domingo, 7 de dezembro de 2014

A minha filha ver televisão? Nunca!

Confesso. Eu era daquelas. Cheia de "nuncas".
"A minha filha vai ouvir música clássica. BabyTvs da vida nem pensar."
"A minha filha vai comer sempre comidinha fresca e biológica. Nada de boiões nem comida processada."
"A minha filha vai ter de saber esperar quando eu estiver no WC. Não vou interromper um cocó nem deixar um banho a meio."
"Nunca vou ser capaz de deixar a minha filha sozinha um dia inteiro."

Esta sou eu agora. 
"Se for só um bocadinho de televisão enquanto eu tomo banho, também não lhe há-de fazer mal." 
"Uma vez por outra para desenrascar, não há de ser o boião de fruta que a vai matar." 
(Com o cabelo por enxaguar e toda molhada) "O que tens filha? Vem cá à mamã!" 
(Com a filha ao colo enquanto se acaba o nr. 1 ou o nr. 2) "Pronto, pequenina!"
"Amor, quando fazemos o tal fim-de-semana a dois?"
Nunca digas nunca. 
É ir ao sabor do vento. 
É adaptarmo-nos às circunstâncias. 
É irmos gerindo as excepções à regra. 
E não nos sentirmos culpadas. São isso mesmo, excepções.

4 comentários:

  1. O Bruno (o pai) antes da Sofia nascer disse: "os bebes mandam? Isso é que era bom. Eu sou o pai! A bebe faz o que os pais dizem." Agora..eu e ele é mais do tipo: queres dormir onde bebe? com os pais? é onde quiseres dormir, desde que durmas...

    ResponderEliminar
  2. Mesmo! EU era «pistolas NUNCA». E a empregada deu. Por isso, mesmo quando não somos nós a infringir, há de vir quem infrinja por nós.

    ResponderEliminar