quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

A vida de um bicho de uma mãe "caseira" muito caseira.

Há as mães que trabalham fora de casa, há as mães que trabalham na casa, há as mães que trabalham em casa, há todo o tipo de mães. E aqui, já elogiámos dois tipos de mães: este e este. Só não continuamos a elogiar as outras porque achámos que mais um post e já parecia graxinha e da barata. 

Eu vou contar-vos como é o dia de um bicho de 9 meses de uma mãe "caseira", muito caseira. 

Para quem não conheça a minha estória, é o seguinte: tive a Irene, licença de 5 meses, fui trabalhar, pedi licença sem vencimento durante um ano e estou em casa, com ela, todos os dias (e também com o meu marido que é freelancer e, portanto, são muitos mais os dias em que estamos juntos - o que às vezes é bom e, noutras vezes, é muito bom). 



8:00 - O bicho acorda. Geralmente acorda bem disposto e a experimentar um som qualquer estúpido que aprendeu no dia anterior. Costumamos achar que ela está numa motinha pelo quarto por causa dos barulhos que faz: brrrrrr brrrrr. 

8:20 - Bicho começa a ficar irrequieto na cama e a mãe ganha coragem de se levantar da cama apesar da noite ter sido um valente cocó. Muitas vezes acorda mal disposta e cheia de vontade que o pai do bicho diga que ela é uma coitadinha e uma valente por passar por tudo isto todas as noites. 

8:25 - Bicho é salvo da cama, dentro do saco de dormir do Ikea. Depois de ter visto os pais a olhar para ela, ainda na sua caminha e de ter dado uns 20 pontapés ao colchão de entusiasmo, escolhemos qual de nós lhe pega primeiro ao colo. Costuma ser o pai. 

8:26 - Pai passa o bicho à mãe porque tem a fralda suja e "é para trocar". Mãe troca, passa creme, põe pomada para o eczema atópico em todo o lado, limpa a cara com soro, aspira os macacos do nariz, tenta pentear o cabelo do bicho, mas sem sucesso. Pega nele, dá-lhe de mamar e leva-o para a cozinha. Sendo que, no caminho, o bicho arrota que nem um velho gordo. 

8:35 - Pai está a preparar "o comer" (como ele adora dizer). Enquanto torra duas torradas de panrico na torradeira e as besunta de manteiga do Auchan, o bicho está ao colo da mãe, ainda estremunhado e a tentar perceber o que se passa (sim, todos os dias). 

8:40 - Pai acaba de encharcar a torrada dele de manteiga. 

9:00 - Pai no sofá a fazer as "suas coisinhas" enquanto o bicho brinca no seu parque com brinquedos com som demasiado alto para a hora (por que é que os da Chicco não dão para regular o volume???) e a mãe vai "dar um jeito à casa". 

9:30 - Mãe volta para a sala, dá miminho ao bicho e o pai também. Pai e mãe costumam ver televisão enquanto o bicho brinca sozinho no parque e vai olhando sempre para a mãe e para o pai para lhes mostrar os brinquedos (são os mesmos todos os dias) ou para ficar 40 minutos a bater palmas e à espera que os pais batam com ela (ficamos imenso tempo nisto). 

10:10 - Bicho começa a ficar enervado com soninho e não se acalma com quase nada. Pai e mãe tentam acalmar, põem na espreguiçadeira e cantam para ela ou falam com ela para ver se lhe passa a neura e, quando se acalma.

10:30 - Pomo-la na cama. Bom, o plural aqui não se aplica com frequência. A mãe é quem tenta mais vezes levá-la para a cama. O pai tem um método e timings diferentes. 

10:35 - Birra. 

10:40 - Maminha para o bucho. 

E agora... 

Opção A: Ou o bicho fica a dormir e a mãe quase que não cabe em si de alegria (e de... banha, mas isso já está habituada). 

Opção B (e mais frequente): 

10:45 - Volta para a sala, para a esprequiçadeira.

10:55 - Já começa a fechar um olho de cada vez e vai para a caminha que até anda de lado (não anda nada, nem gatinhar ainda sabe). 

11:00 - Mãe ou aproveita para ser muito produtiva e trabalha um bocadinho nas "suas coisinhas" nomeadamente blogue ou vai dormir. Também pode tentar ver televisão com o pai do bicho, mas o mais normal é que adormeça. 

12:30/13:00 - Bicho acorda. Muda-se fralda. Tem bónus. Vai papar. Papa. 

13:30 - Pais almoçam e bicho brinca enquanto vai interagindo com os pais, sempre em "conversação". 

14:00 - Mãe e/ou pai brincam com o bicho. Mãe pede ao pai para parar de a abanar como se ela fosse uma vending machine estragada porque, senão, a maravilhosa sopinha de pescada vai para a carinha do pai (seria engraçado de se ver, mas depois não seria engraçado  nem limpar o sofá, nem voltar a dar comida à bebé). 

15:10 - Bicho começa a ficar insuportável, demasiado parecido com a mãe quando ela dorme pouco ou quando dorme muito ou quando dorme mais ou menos. Repete-se rotina da manhã. 

15:30 - Pomo-la na cama. Bom, o plural aqui não se aplica com frequência. A mãe é quem tenta mais vezes levá-la para a cama. O pai tem um método e timings diferentes. 

15:35 - Birra. 

15:40 - Maminha para o bucho. 

E agora... 

Opção A: Ou o bicho fica a dormir e a mãe quase que não cabe em si de alegria (e de... banha, mas isso já está habituada). 

Opção B (e mais frequente): 

15:45 - Volta para a sala, para a esprequiçadeira.

15:55 - Já começa a fechar um olho de cada vez e vai para a caminha que até anda de lado (não anda nada, nem gatinhar ainda sabe). 

16:00 - Mãe ou aproveita para ser muito produtiva e trabalha um bocadinho nas "suas coisinhas" nomeadamente blogue ou vai dormir. Também pode tentar ver televisão com o pai do bicho, mas o mais normal é que adormeça. 

17:30 - Bicho acorda. Hora de brincadeira. Muitos miminhos de toda a gente cá de casa (somos imensos! - Não somos nada, mas pesamos como se fossemos). 

18:10 - Papa. 

18:35 - Brincadeira com mãe e pai para a comida descer e para fazer tempo para o banho. E claro que não só, também porque gostamos do bicho, que parvoíce. 

19:00 - Hora do banho. Creme. Pomadas. Desentupir nariz. Tentar pentear o bicho. Ler o livro. 

19:30 - Caminha. 

19:35 - Birra.

19:35 - Maminha para o bucho.

19:40 - Bicho está em pause. Dorme.

22:30/23:00 - Bicho acorda: quer maminhas.

1:00/2:00 - Bicho acorda. A mãe não sabe o que ele quer. Se não se calar com chucha, espeta-lhe uma das chuchas dela na boca do bicho.

5:00/6:00 - Bicho acorda. A fralda já cheira mal a quem esteja a entrar no quarto. Mãe põe em prática a arte de trocar fraldas a dormir (já explicada neste post) e sai de fininho do quarto. Se não resultar, espeta-lhe novamente os biberões de xixa pela boca adentro. 

E voltamos ao início: 

8:00 - O bicho acorda. Geralmente acorda bem disposto e a experimentar o um som qualquer estúpido que aprendeu no dia anterior. Costumamos achar que ela está numa motinha pelo quarto por causa dos barulhos que faz: brrrrrr brrrrr. 


Nem sei por que é que estou a escrever no final deste post se ninguém vai ler isto até ao fim. É claro que nem todos os dias são assim. Às vezes temos cá visitas (os avós), às vezes vamos passear, mas o normal é isto. Principalmente agora no Inverno :) 

*imagem do site We Heart It.

7 comentários:

  1. Li até ao fim e ainda lia mais! Brilhante Joana!:)

    ResponderEliminar
  2. Há malucas para tudo... sendo eu uma delas, que li até ao fim. :P
    Ainda me lembro dessa rotina e é ou não é verdade que mesmo assim os dias passam a correr? Mais mês, menos mês, a rotina vai mudar. ;)

    ResponderEliminar
  3. Li até ao fim! Adorei.
    O meu tem um ano e meio. Já tem outras rotinas. Mas reconheço essa de há uns meses atrás ;)
    Beijinhos e parabéns pelo blog.

    ResponderEliminar
  4. Li até ao fim e adorei! Também designo por "bicho" a minha cria :)
    Bom Ano!

    ResponderEliminar
  5. São todas malucas por lerem até ao fim! :)) Obrigada!

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Li até ao fim e não me cansou nada! Estou agora a descobrir o blog, que estou a achar fantástico. Relativamente esta publicação, quantos meses tinha a Irene?

      Eliminar