sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Como tornar um post sobre roupa num ringue de boxe

O quê? Um texto a justificar um texto? Não faças isso, é só parvo, não, nãaaaaao!
É mais forte do que eu.

Quando escrevi este texto (Glossário de roupas betas) estava longe de imaginar que seria tão partilhado, comentado, amado, mas também odiado. Foi o post mais lido de sempre. Li-o, por acaso, antes de o publicar, em voz alta a quatro amigas betas (ui! lá estou a catalogar... vou já ali buscar a chibata) e elas souberam rir-se de si próprias e achei que essa seria a reação expectável.

Mas já me tinham alertado: no dia em que tenham um hater, é bom sinal. Verás que a partir desse momento uma blogger pode escrever, desinteressadamente, sobre o tempo "ai, que sol bom!" e vai haver logo algum comentário a dizer "umbiguista! só pensas em ti! aqui está de chuva" ou "dizes isso porque tens motivos para sorrir e os que estão internados no hospital?" Há sempre indignados.

Neste mundo da maternidade tudo mexe com todas (e digo "todas" porque as mulheres se dão normalmente mais ao trabalho de seguir blogues de maternidade) . Sejam temas mais sensíveis como a amamentação, sejam temas mais descontraídos, há sempre alguém que se sente melindrado e leva tudo a peito. Há pessoas que não se sabem rir de si próprias, há pessoas que não percebem a ironia, há pessoas que percebem, mas não gostam. Estão no seu direito, atenção, mas nós, bloggers, não podemos pensar nas pessoas que não vão gostar ou ter um blogue não seria divertido. 

Escrevi sobre roupas betas. Logo o título, que "discrimina, que cataloga." Podia ter escrito sobre roupa "coquete", "certinha", "arranjadinha", mas tenho a certeza de que alguém se iria indignar também.

Escrevi que não gostava de fatos de treino do Mickey. Apareceu logo a Liga Defensora dos Ratos a dizer que era o que as crianças gostavam e que não tinha mal nenhum. Claro que não tem mal nenhum! A minha filha já foi para a creche com a Minnie, com a Kity, com bonecos com os quais não simpatizo. Para mim, a cavalo dado não se olha o dente: são confortáveis e dão um jeitaço. Regra geral não lhe visto, mas, como é óbvio, é completamente irrelevante nas nossas vidas! (até me sinto parva a ter de justificar isto...) 

Falei das roupas tigresse: não acho que fiquem bem em crianças, acho que têm tempo para vestir peças tão pesadas. No dia seguinte, a Joana Gama (co-autora do blogue) publicou fotos da filha com um casaco leopardo. Até ela, que é a bebé mais bonita que conheço, não fica, na minha opinião, bem com aquilo. Agora o que é que isso verdadeiramente interessa? O que vi nas fotos? Uma família, no jardim, numa tarde de sol, a aproveitar o dia, de "coração quente". 
O que a Joana pensa das roupas "pipis" que visto à minha filha? Provavelmente o mesmo que eu penso do casaco leopardo. Chateamo-nos por causa disso? Ofendemo-nos? Nunca. Rimo-nos, só.
Roupas são só roupas, não devem ser motivo de ofensas gratuitas como as que vi na caixa de mensagens. Picardias entre mães com "bom gosto", como se descrevem, e mães que se estão a marimbar e que querem ver os filhos felizes. Mas não queremos todas? "O que interessa é o conteúdo do que está no pacote, blá, blá." "O que interessa é as crianças correrem, brincarem". Mas isso não deveria ser óbvio? Queriam ter lido um texto chatinho cheio de verdades de la Palice?
Peço-vos: descontraiam, não se chateiem com coisas menores, divirtam-se, brinquem, não se ofendam. 
Viva às roupas do século passado! Viva! Viva às roupas da Disney! Viva! Viva ao estilo Liliane Marise! Viva! Viva à diversidade! Viva!

(Pronto, ficaram mais tranquilas e descansadinhas?)

4 comentários:

  1. Tens uma paciência de santa Joana :) Algumas mães quando saem da maternidade, trazem a criança, mas o sentido de humor fica lá!

    ResponderEliminar
  2. Li o post com imensa atenção. Aliás, foi após a sua leitura que fiz o "Like" no facebook e comecei a acompanhar o blogue.
    Não me lembro de tanto rir ao ler um post de bolgue algum e, para concluir...... ou eu ou a minha filha, ou ambas, somos "betas" convictas mas, à sexta feira, é dia de fato treino Disney.
    Parabéns pelo post, adorei!!!! Espero ver muitos mais assim ;)

    ResponderEliminar
  3. Adorei o post das roupas betas e quem n gostar q ponha p o lado, q n leia!!! O meu filho vestiu calças pela primeira vez aos 2 anos e o pai qdo o viu quase chorou d alegria!! Sempre usou calções e hoje com 3 anos, usa mto calções com meias pelo joelho. Às vezes vejo pessoas a olharem d lado como se fossemos extraterrestres, mas eu n me importo, pq é assim q eu o gosto d ver. Aceito as mães q vestem is filhos como se fossem homens em ponto pequeno, mas eu recuso-me a vestir assim o meu filho! Fatos d treino NUNCA, só p a aula d ginástica e o do uniforme ;) cada um tem o direito d vestir os filhos como gosta e quem n gosta, paciência!!! Posto isto, o meu filho é beto e com mto orgulho d mãe :)

    ResponderEliminar