sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

O miúdo é algum cão?

Esta é apenas uma das frases que conto ouvir no futuro. Porquê, perguntar-me-ão vocês. Porque eu vou ser, muito provavelmente, adepta de um pequeno objecto a que damos o nome de trela.

Ainda nem 10 meses tem e já percebi que o meu filho tem uma genica do caraças. Como tal, às vezes ponho-me a imaginar o futuro, principalmente quando formos à rua. Sabem aquela piada do Jean Michel, tu vas tomber? Pois estou sempre a imaginar-me nessa situação, seja com quedas ou com fugas. Se por acaso me vir sozinha com o Lucas num centro comercial e ele me resolve fugir? Ou se eu me distraio por dois segundos? E se alguém o leva? São tudo dúvidas que tenho e que me assustam. Tenho um medo tremendo de perder o meu filho, e acho que isso deve ser um sentimento normal para qualquer pai ou mãe.

Por isso, decidi que vou usar uma trela. Não sempre, mas quando achar necessário. Quando perceber que determinada situação pode ser um risco para o que descrevi anteriormente. Nem preciso de a comprar, pois posso usar a minha. Sim, a minha. Perceberam bem. Eu andei de trela. E não fui menos feliz por isso.

Já me pus a imaginar as milhentas bocas que vou ouvir e estou a preparar-me para ser forte. Para não deixar que o preconceito me afecte quando é a segurança do Lucas que pode estar em jogo. Mas o miúdo é algum cão? Ai coitadinho, vai ficar traumatizado... (eu fiquei imenso!) Se o deixas fugir não estás a ser boa mãe (acidentes acontecem e eu só estou a tentar evitar um). Alguém se lembra de mais alguma coisa? Se sim, peço-vos que me digam, para eu depois não ficar desprevenida quando mas atirarem à cara.

O que acham disto tudo? Qual é a vossa opinião? Se são contra, de forma sugerem que contorne este problema? E porque é que são contra?

19 comentários:

  1. Contra não sou, que é estranho ver um pai a usar uma trela num filho, la isso é. Mas eu ja percebi que antes de sermos pais tudo nos faz confusao. Por isso ai esta uma coisa que nao vou negar ja à partida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim também faz confusão ver... Mas daí a acontecer algo de grave... ;)

      Eliminar
  2. O meu filho de um ano já mostra sinais de demasiada energia, logo, acho uma mais valia usar um acessório que o proteja e que me auxilie. Infelizmente tenho incapacidade motora, nada muito grave mas, tenho de andar sempre de canadiana e, por isso, não consigo correr. Se o meu filho correr para o meio da estrada ou decidir fugir de mim, prefiro tê-lo bem seguro que vir a arrepender-me. Se julgarão a opção? Provavelmente. Eu prefiro ouvir bocas a arrepender-me de não fazer o melhor para ele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tem algum grau de incapacidade SS, não vejo mesmo porque não usar. A segurança deles está em primeiro lugar. Imagine como se sentiria se algo acontecesse porque não conseguiu chegar a tempo. Havendo trela, use-a! :)

      Eliminar
  3. Querida Marta:
    O meu filho andou de trela, sim, com mais ou menos dois anos. As minhas reservas eram as mesmas que as tuas, mas decidi que preferiria ouvir bicas do que correr riscos. Volta e meia ele largava a correr e eu nunca sabia quando é que parava....Usei pela última vez quando viajei sozinha com ele, e nunca foi um drama... quais traumas... é preciso é descontração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claramente eu não queria ouvir Bocas, não bicas... raio de "smart"phones... Bicas, sim, por favor, e um pastel de nata....

      Eliminar
    2. Ahahahah! Também marchava um pastel de nata e uma bica por aqui... :) Pois, é o que eu acho! É preciso descontração! Obrigada pelo testemunho. :)

      Eliminar
  4. Marta, ainda não adotei a ideia da trela mas confesso que este pequeno dispositivo+app é bastante tentador a mim... especialmente em dias de visita ao jardim zoológico. Check it out: https://www.thetileapp.com/

    Basta por isto no bolso das calças da minha filha, que sei logo onde ela anda! :) Que tal?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que boa ideia! Obrigada! No entanto, se ele foge da mão para o meio da estrada não creio que sirva de muito... Depende dos sítios, parece-me! :)

      Eliminar
  5. Muito sinceramente odeio ver . Acidentes acontecem mas temos que ter mão deles . Quem manda quem dita as regras somos nós eles faz parte na educação comportar se quando saímos a rua e normal criança ser irrequieta mas falta de respeito e educação são outras . Eu como mãe de 3 crianças e mãe a tempo inteiro e marido que trabalha de manha a noite maior parte faço as compras sozinha e vou a todo lado com eles seja onde for sem trelas meu radar sempre a funcionar a mil nunca os perco de vista . Mas claro cada um com a sua opinião mas acho uma coisa muito feia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário nem parece de uma mãe de 3... Falta de edcução? As crianças, especialmente com 1 e 2 anos de idade são imprevisiveis, mesmo sendo as mais bem educadas do mundo. Com 1 ano uma criança não sabe que não pode saltar para a estrada, não sabe o perigo, e não é mal educada por isso...
      Acho a trela muito eficiente, especialmente para situações de maior perigo (como perto de agua) ou situações em que uma mãe esta cansada e já não tem capacidade para correr atrás.

      Eliminar
  6. eu não gosto de ver acho que é estranho... acho que a solução será mesmo segurar pela mão tal e qual como tens de segurar pela trela!

    ResponderEliminar
  7. Penso que a questão tem apenas a ver com a palavra "trela" e o que está no nosso imaginário "uma mãe ou um pai a passear uma criança pela trela", com toda a carga emocional negativa que isso traz consigo.

    Mas trata-se apenas de uma medida de segurança!

    É perfeitamente possível andar com a criança pela mão, com a "trela" presa ao arnês e a alça enfiada no pulso do adulto, para usar apenas em caso de necessidade.

    Imaginam-se numa passadeira com sinal vermelho para peões, á espera que passe a verde, com uma criança pequena pela mão, bem segura até mais não, e de repente ela conseguir soltar-se?

    Aconteceu comigo. Por sorte a minha filha levava "trela"...

    ResponderEliminar
  8. Ao ver o título do post pensei que ia falar sobre aquelas tipicas frases que vamos dizendo "M. anda anda!!!" "M. vai buscar o brinquedo vai!!!" "M. apnha apnha!!!", As vezes tenho a impressão que estou a tratá-la como um cão...enfim....mas falando da trela....acho que vai dar jeito...tendo em conta que a minha filha é muito mexida e se já em casa muitas vezes ela me foge para outras divisões da casa, faço ideia num centro comercial!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah! Tenho de fazer um "O miúdo é algum cão V2.0". Realmente às vezes também saem da nossa boca uns chamamentos que parecem mesmo dirigidos aos cães :)

      Eliminar
  9. :) um arnes. Temos, nao usei muito confesso. Comprei na imaginarium, vem acoplado a uma mochila (alada, girissima) e senti também ser de utilidade, todavia quando senti mesmo necessidade critica de usar já o 3 estava grande demais para a engenhoca.. A 1 andou desamparada cedissimo mas era uma santinha, o 2 um paz de alma, o 4 idem, e ambos preferiram sempre colinho no sling. Ja o 3 é o verdadeiro demolition man. Apoio a 100% todas as manobras ditas promotoras de seguranca. Passem ao lado as bocas foleiras, a mãe é q sabe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada mãe Joana! Com 4 a experiência deve ser mais que muita, é sempre bom ouvir um incentivo vindo desse lado. Espero que não seja com 5 que venha a ter de usar! ;)

      Eliminar
  10. primeiro de tudo, nada de chamar trela! podemos chamar extensor de mão de mãe (pai)... se tivesse de usar com o meu à 5 anos atras usaria de certeza. mas eram tao poucas as vezes que saimos...

    o maior exemplo que vi de um extensor de mao de mae foi na estaçao de comboio/metro em victoria station em Londres... uma mae na casa dos 30 e um filhote de pouco mais de dois aninhos... e hora de ponta... confusao total... esta mae no alto dos seus tacoes de 4/5cm com a carteira mais o saco do pimpolho e ele enchouriçadinho de roupa (inverno com 5graus) com uma pequenina mochilinha nas costas todo pimpao armado em gente grande ambos unidos pelos pulsos com um extensor... o puto estava em segurança!!!! como posso ser contram uma engenhoca destas?

    use e abuse se tiver de ser.... e vozes de burro nao chegam aos céu...

    'jinhos,
    Marta Cruz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Marta! Sim, acho que o termo "trela" é o que faz com que muita gente torça o nariz... Se se chamasse "arnês para passeio" (a "trela" que referi é mais destas, embora também conheça essa que se coloca em ambos os pulsos), provavelmente haveria mais gente a dizer "sim senhora, uma medida de segurança!". :)

      Eliminar