sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Top 5 de coisinhas para os nossos coisinhos passarem a ter/fazer

Não era óptimo que os paizinhos das nossas criaturas reunissem um determinado conjunto de características que nós cá sabemos? Era tão bom. Não vou falar de abdominais e isso, até porque nunca soube o que são, sou mais redondinha que uma bola de matraquilhos. 

Ah! E é assim, suas sacanas, se me vêm dizer que os vossos maridos são perfeitos e que não sentem nada disto, leva cada uma com uma belinha e não me refiro à apresentadora da TVI, refiro-me mesmo a um calduço, mas na testa. 

Top 5 de coisinhas que os nossos coisinhos podiam passar a ter/fazer: 

5 - "Ela parece ter cocó, amor" - Pronto. Até aqui eles chegam. São capazes de avisar que o filho tem o rabo com estuque de ex-bolo alimentar enquanto o está a segurar como se fosse um estendal com uma camisa pendurada. Em vez de, depois ficarem a olhar para nós, que tal se tentarem chegar à parte útil da questão? Fica aqui a sugestão: "Ela parece ter cocó, amor. Sabes o que vou fazer? Não, não vou voltar a pousá-la no parque para o cocó ficar tão espapassado que quase que volta para o duodeno. Vou sim, mudar a fralda espontaneamente".

4 - "Olha, acordou!" - A sério? Vocês acham mesmo que ouvem que os miúdos acordam primeiro que nós? Só se estivermos no estado actual do Walt Disney e, mesmo assim, duvido. (In)felizmente ser mãe é ficar com uma ligação tipo apito de cães e cães, só que com os miúdos. Uma pequena sugestão que, lá está, passa pelo mesmo: e que tal levantares esse esfíncter do sofá e seres tu a ir buscar a catraia?

3 - "Acho que ela tem fome!" - Se não for hora de sacar da tetinha para fora (tetinha da mãe, claro, se fosse a do pai, a miúda era capaz de ficar baralhada, apesar de achar que a Irene, com a gana que tem para comer, tanto lhe faria) e se a bebé tem fome... Olha e não é que o frigorífico está à mesma distância dos dois? E não é que o microondas não se arma em esquisito se fores lá tu a por a sopa a aquecer? Experimenta lá, só para ver o que acontece! Ah! Não posso, aqueceu na mesma!

2 - "Não queres sair com as tuas amigas que eu fico a tomar conta dela? Estou cheio de vontade!" Hmmm... Só de escrever isto, senti o mesmo que quando estava a ver o filme "A Vida de Pi". Isto é só impossível de acontecer e só alguém com muito ácido na testa é que imaginaria isto. Era giro que não tivéssemos de ser nós a pedir, não era? A verdade é que, se calhar, também não lhes dizemos isto, não é? Eles partem do princípio que... podem sempre

1 - "Está bem, eu falo sobre isso com a minha mãe, não precisas de ser tu!". As sogras de vez em quando fazem das suas e é delicado para nós falarmos com elas (a minha não, a minha é uma fofa... não vá ela arranjar internet ;)). Se os filhinhos delas ganhassem uns mm de saco escrotal e fossem falar com elas? Sem dizerem que foram a nosso mando, não era giro? "Acho mesmo que devias parar de dar Toblerone à Irene se ela só tem 3 meses, mãe". Será assim tão complicado?

Mais uma vez: se têm maridinhos perfeitos, não apregoem por aqui porque, há cabras em todo o lado! Estou a brincar... 

Estou? 

Estou! 

Quem fala? 

16 comentários:

  1. Ahahahah, Joana, sempre com uma pontaria certeira! Adoro :)

    ResponderEliminar
  2. Loooooooolllll!!!!! Muito bom! Nada a acrescentar! ;)

    ResponderEliminar
  3. Adorei a número 5, é que é tal e qual! É não se iludam as mães recentes, ah o meu marido faz tudo. Vou dar-vos uma notícia, é só enquanto é novidade. Daqui a pouco não querem ser eles a mudar a fralda/dar banho / vestir! Sobre o falar com a sogra, nisso o meu marido não deixa créditos por mãos alheias, nem mesmo quando é com a minha mãe. Diz logo o que for preciso!

    ResponderEliminar
  4. Pois...
    Em cheio... A ver se arranjo maneira do meu marido começar a seguir aqui o blog para ler isto ;-)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Maravilhoso!!!! Adoro!!!!





    Não... Não vou dizer que sou das sacanas com sorte... =P

    ResponderEliminar
  6. Ui... Esses são os pontos mais comuns, mas há muitos, mas muitos mais. Acho que até dava para chegar aos 995. ;) No início é tudo um espectáculo! Fazem tudo que até ficamos de boca aberta, mas depois parece que o chip no cérebro desliga. E a melhor resposta é "Se for eu a fazer, tu vais dizer que estou a fazer mal." Really! Mãe sofre não só com os nossos pequenos, mas também com os grandes.
    Sogra?! Nem quero tocar nesse assunto senão ainda estrago o resto do meu dia. ;)

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  7. hahhahaha certissimo :) eu "ensinei" o meu marido a mudar as fraldas com a simples dica de: tu sabes onde estao as fraldas e os toalhetes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh por aqui o papa sabe fazer tudo... Mas lá está é preciso pedir! Muitoooooooo raramente sai algo espontâneamente!

      Eliminar
  8. Eles sabem fazer mas fazem-me esquecido s...por aqui é igual ao q descreves. Fazer faz mas n é assim espontaneamente como desejaria

    ResponderEliminar
  9. Eles sabem fazer mas fazem-me esquecido s...por aqui é igual ao q descreves. Fazer faz mas n é assim espontaneamente como desejaria

    ResponderEliminar
  10. Eheheh... Tenho de dizer-te que sou uma dessas cabras sortudas... Só me irrita ficar sozinha com as duas crias para ele ir ver o SLB!

    ResponderEliminar
  11. Por acaso, lendo isto acho mesmo que tenho o marido perfeito. Ao fds quando ela acorda de manhã vão tomar conta dela para a mamã poder descansar mais um pouco.

    ResponderEliminar
  12. Por acaso, lendo isto acho mesmo que tenho o marido perfeito. Ao fds quando ela acorda de manhã vão tomar conta dela para a mamã poder descansar mais um pouco.

    ResponderEliminar
  13. Também sou sacana... Sortuderrima.
    E mesmo para o ponto 5... A minha sogra e polaca e eu não falo polaco por isso 1. Tem mesmo de ser ele a falar e 2. Mesmo que ela diga alguma coisa negativa eu não entendo :)

    Mas também não foi a primeira... O primeiro maridinho era português e a coisa correu mal. Há que ter sempre esperança de que o homem certo há-de aparecer. O meu apareceu numa viagem que fiz a Grécia, enquanto eu tirava doutoralmente em Espanha e ele no Luxemburgo.
    A vida tem destas coisas.
    E agora sou feliz da vida, com uma bebe l da de 7 semanas e marido genial.

    ResponderEliminar