quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Como é que se enfia o supositório?

Aiiiiiii!!!!!

Odeio quando acho que já estou esclarecida em relação a algo e depois me trocam as voltas!

Afinal, como é que se põe o supositório?

Ponho-lhe sempre com a parte em ogiva primeiro. Achei que assim deve magoar menos, até porque tem a forma de um tampão e eu não ponho a parte grossa do tampão primeiro (senão, o fio ainda me fecundava um óvulo).  Sim, sei que estamos a falar de orifícios diferentes. Não lhe ando a empaturrar o pipi de ben-u-rons.

Desculpem lá a imagem estúpida, mas no Wikihow dizem que é assim: 



Li há há pouco tempo no blog da Caco de Mimo que, afinal, não!

"6 - Os supositórios enfiam-se com a parte mais grossa primeiro;

Passo a explicar o ponto 6: os supositórios são mais finos numa extremidade do que na outra. Eu sempre coloquei a parte mais fina primeiro, mas o correcto é a parte mais grossa, de maneira a que depois custe menos a entrar. Foi uma enfermeira que me disse. Já testei e funciona. Fui mais clara, agora? :-)"

A minha questão é: por que é que isto não vem com livro de instruções, pá? Especialmente se é uma coisa para por no rabo da minha criança, gostaria de saber como é. 

Até está aqui a porcaria da bula para verem como é (que não traz desenhos, se é que me estou a explicar). 

Encontrei depois outro blog E os filhos dos outros que cita literatura científica e ainda traduz e explica (ainda dizem que blogs não são serviço público - não sei quem, mas alguém a de já ter dito isso):
"Encontrei a teoria da introdução invertida do supositório, inclusivamente, defendida por outros enfermeiros. Mas, porque raio as farmacêuticas continuavam fabricar os supositórios tal como os conhecemos? Parte fina e de ponta lisa para a frente que vai ficando mais larga, de forma abrir delicadamente o ânus, seguido de uma diminuição do diâmetro até até um corte súbito. Fui à literatura científica e desfiz o mito.



«Historically suppositories were inserted pointed end first but the publication of one study (Abd-El-Maeboud et al, 1991) changed nursing practice overnight. The authors suggested retention is more easily achieved if suppositories are inserted blunt end first because the squeezing action of the anal sphincter against the apex pushes (sucks) them into the rectum. (...) However, there has been a lack of critical appraisal of this research, which has never been replicated and has the limitations inherent with any small study. The research analysis used simple descriptive statistics, which further brings into question the validity and robustness of the research and the conclusions drawn. (...)In the absence of conclusive evidence to recommend one particular method of suppository insertion, it seems that a common-sense approach is required (Bradshaw and Price, 2006).»



Conclusão: houve gente que acreditou que a porção fina virada para baixo ajudaria a que o supositório fosse mais facilmente 'empurrado' para cima pelo próprio esfíncter anal. Eventualmente faria sentido, quando era o próprio a colocar. De qualquer forma, essa hipótese nunca foi provada, pelo que deve imperar o bom senso. E, para mim, bom senso parece ser colocá-lo como o fabricante preconiza, isto é, como mostra a figura.

"



Um bem haja ao "João Moreira Pinto. Marido, pai, cirurgião pediátrico. Entre casa e o hospital, a ver crescer os meus dois filhos... "(é assim que está descrito no seu blogue) por me ter desfeito esta dúvida sobre como introduzir algo no recto da minha filha. 

8 comentários:

  1. O excesso de informação dá em desinformação...
    Estas e outras teorias (tontas) surgem pela vontade emergente de ser diferente, com conhecimentos que ultrapassam o comum mortal e só assistem uma pequena elite de mães.
    Ora, todos estes anos de supositórios no rabo mal colocados, é isso? A forma do mesmo é anatomicamente óbvia.
    Obrigada, mãe. E gabo-te o bom senso e a gentileza da desmistificação.

    Outra mãe.

    ResponderEliminar
  2. no outro dia vieram me com essa historia e eu voltei-me para a enfermeira e respondi-lhe "é por essas e por outras que a minha filha toma uma colher de café de xarope,a medida que tem de tomar é pratica,esclarecedora e não corre o risco de se borrar toda e o supositório sair"...claro que a mulher ficou a olhar para mim com cara de parva!

    ResponderEliminar
  3. Nem todas as teorias são tontas, nem acho que surgem simplesmente da necessidade de fazer diferente. Eu sempre coloquei o supositório com a parte mais larga primeiro, segundo indicação do pediatra da minha filha.

    ResponderEliminar
  4. Olha, olha... o Caco com lugar de destaque na "A Mãe é que Sabe"!! Oba, oba!!! E ainda por cima por um assunto de tão ilustre gabarito... Agarrem-me o ego, por favor!! Estou que nem posso :-)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha! Sou seguidora fiel!! ;)) Não sei como hei de por coisas no rabo da miúda!!!! Não escrevas a dizer que a colher também é para usar com o cabo na boca e a parte da concha na mão que depois... heheh

      Eliminar
  5. Eu também inseria com a ponta primeiro. Felizmente agora já toma benuron em xarope! Outra coisa que também me faz confusão é a teoria do limpar os olhos dos bebés. A maior parte da literatura e do pessoal médico diz que é de fora para dentro, mas o pediatra Mário Cordeiro diz que não, que é do interior para o exterior. Como sou a maior fã dele, faço como ele diz. E como utilizadora de lentes de contacto e mulher que limpo os olhos, quando maquilhados, garanto que é muito menos agressivo tirar maquilhagem movendo o algodão do interior para o exterior do olho do que o inverso. Porque caso contrário estaríamos a levar a porcaria para dentro do canal lacrimal. A explicação que uma enfermeira me deu (minha tia por acaso!l foi que em TUDO o que são procedimentos de enfermagem, se começa sempre do mais limpo para o maia sujo. Então aplicaram esse principio aos olhos também, que para mim não faz qualquer sentido. Desculpem a mudança de tema!

    ResponderEliminar
  6. A solução é xarope. Muito mais eficaz e conveniente. Quanto à utilização do supositório, só e só no caso de a criança vomitar, desde que fique dentro, dá igual. É completamente indolor duma maneira ou outra. Com o bico primeiro sente-se mais a 'subir', só isso. Os franceses resolveram a situação de forma esperta: fizeram um supositório igual dos dois lados.

    ResponderEliminar