sábado, 30 de maio de 2015

Vá, vá, digam que sou isto e aquilo. Vá.

Se há coisa da qual esteja farta é de ouvir comentários a dizer que sou muito pouco relaxada nisto de ser mãe. Que é por ser mãe de "primeira viagem" - odeio este termo. E odeio também as pessoas que dizem termo para aqueles tupperwares que conservam a temperatura da comida e que levávamos na lancheira para a escola. Sim, eu era das que comia de casa. 

Eu sou como sou em relação a tudo o resto com a Irene, apenas proporcional ao meu grau de interesse. Sempre fui muito precavida e sempre a pensar 20 passos à frente no meu dia-a-dia, fosse na parte do trabalho, fosse nas actividades extra-trabalho (actuações - de stand-up, não pensem que era daquelas do varão que não tenho corpo para isso, só a minha coxa direita tem o mesmo peso de todo o elenco de um clube de strip razoável). 

Se precisava de um termómetro para medir a temperatura da água do chuveiro? Provavelmente não. Se sinto que melhorou a minha qualidade de vida? Sinto que sim. Assim posso dar banho de chuveiro à Irene sem estar minimamente preocupada em ver a temperatura. 



Ela, assim, até pode brincar um bocadinho - não muito que além da água ser um bem precioso é a mãe quem paga essa conta e não o pai - sem eu ter que estar sempre atenta à temperatura. Não sei porquê mas, na minha cabeça, pode haver variações de temperatura. É mais uma coisa que, provavelmente, não haverá. 



Outra é não ter que medir a água quando são banhos de imersão e depois compensar, à última, com água fria ou com água quente. Ponho a 37/38 graus e pronto. 

Aquilo acende uma luz vermelha que pisca quando passa dos 38 graus e tudo. Adoro. Até para mim vou usar porque, segundo o meu dermatologista (até parece que já lá fui mais do que uma vez), queimo a minha pele a tomar banho. 

Bom, eu gosto de ter um termómetro para o chuveiro. Até porque não paguei por ele e é de uma parceria que nós temos, mas fui eu quem escolheu do catálogo e mandei vir porque queria. É da Safety1st

E isto sou eu a esconder a minha rosácea e o final do meu nariz à pinguim do Batman por não me sentir confiante visto que estava de pijama, sem me pentear e isso. Aqui somos todas família, não é?

"É, é... Joana.. é... mas, para a próxima, pelo menos, penteia-te. É o mínimo." 






5 comentários:

  1. Olha que bela ideia!!!!!!! :) Até já eu tinha pensado numa coisa destas, sem saber que existia!!!!! Muito boa ideia, porque só de pensar em dar banho ao príncipe, de chuveiro, com àgua a saltitar entre fria e quente, é um stress! Vou já mostrar ao papá! Ah e parabéns pelo blog, ADORO. E as princesas da casa são lindas :)

    ResponderEliminar
  2. Acho que é uma optima ideia! Cá em casa tínhamos um esquentador que dava para programar a temperatura que queríamos que saísse a água, o que era uma maravilha para dar a banhoca ao meu filhote. Agora devido a alterações recentes cá em casa, temos uma torneira termoestática para controlarmos a temperatura da água que sai ;) E assim já é mais fácil o banho dele e do bebé que está quase aí ;)

    ResponderEliminar
  3. Excelente ideia sem duvida.só q ha um problema :( não encontro no site,diz me o modelo pf :) quero um desses,ate pata mim é espetacular.. Obrigada

    ResponderEliminar
  4. És a melhor mãe do mundo e arredores!

    ResponderEliminar
  5. Que necessidade constante que tens de dizer que és mãe galinha, extremosa e blá, blá blá. A Joana P Brás não aplica nenhum tom desses nem parecido nos seus textos e, apesar de não ter tanta graça como tu (admito) consegue passar uma imagem de excelente mãe, exteemosa e apaixonada pela filha sem precisar, claro está, de chapá-lo nas caras de todos a toda. Hora. Já toda a gente percebeu que te achas super, hiper, mega mãe galinha e extremosa e que faz tudo pela menina e que vives para ela e que estás aí para "servi-la". Não somos nós todas assim?! Eu acho que sim mas teimas em enaltecer isso, até na entrevista à Rtp te auto-intitulaste de mais dedicada... Por favor, achei de um mau tom sem noção. Acho que a própria Vanessa Oliveira só não quis "contestar" mais por educação. Continuo a seguir pela Joana Brás, apesar de seres engraçada é verdade. Só tirava mesmo essa parte de andares volta na volta nessa onda do sou mega dedicada de uma forma que ninguém é. Pronto, pasados meses tive de desabafar

    ResponderEliminar