quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Assustador...

Correndo o risco de levar dois pontapés no esfíncter anal (há outros: o cardia, o piloro), tenho vindo a pensar, ao longo dos anos (uau! ela pensa), que as actividades paranormais e coisas do género não existem. Porém, houve duas experiências que me fizeram pensar um bocado (uau! ela pensou mais um bocado!):


  • Num campo de férias fizemos o jogo do copo (e não, se houver algum ser masculino a ler isto, não tem nada que ver com aquilo das duas raparigas e um "copo" - nojo) e aconteceram coisas esquisitas (nomeadamente desaparecer-me um discman e ir misteriosamente parar à mala de uma das colegas... brincadeira!). Fiquei cheia de medinho, mas depois passou-me (lembras-te, Renata?), foi quase pior que um dos "monitores" usar calções de banho largos sem rede e debruçar-se nas nossas camas para nos dar um beijo de boa noite.
  • Ultimamente isto tem acontecido imensas vezes e o meu cérebro não consegue processá-lo: os brinquedos da Irene, de vez em quando, começam a funcionar sozinhos. Não é possível. Coisas que são accionadas com botões, funcionarem sozinhas. Não pode ser. 



Por que é que me estou a dar a liberdade de pensar que é algum morto a fazer-se notar? Vão dizer: "'tadinha da mãe a tempo inteiro, sente-se tão sozinha que já inventa amigos", mas não é bem isso. Tenho sempre o marido em casa, SEMPRE, SEEEEEMPRE. Pronto. Eu vejo uma série no TLC (não façam essa cara) que é a Long Island Medium e acredito nas coisinhas que ela faz. Já seeeeeeeeeeeiiii!! Já seeeeeeei! Mas acredito, o que querem? E uma das coisas são realmente as coisas electrónicas a fazerem barulho... 



Agora... quem será? Assim pessoas que já cá não estejam... As minhas avós, o meu avô... Os avós do Frederico... Mas eles estariam acordados por volta das 23 todas as noites? 

Bom, fica aqui o recado: hoje vamos de férias e não vamos levar esses brinquedos connosco, podem ficar cá a brincar à vontade. 


Isto também vos acontece?  Admitam lá.... ou vou ali internar-me.... e já (não) volto? 

12 comentários:

  1. Comigo também já aconteceu Joana ahahah e sim, também fiquei com medo. Foi com um piano que ela tem. Até o meu marido me explicar que basta que um botão ou uma tecla fiquem presos para isso acontecer. Já aconteceu com outras pessoas que conheço. Em todo o caso, é esperar que quem venha, venha por bem ahah Beijinhos e boas férias

    ResponderEliminar
  2. E voltem que há aqui muito boa gente (meia dúzia vá) que gosta muito do vosso blog eheh

    ResponderEliminar
  3. Toda a gente que tem miúdos pequenos que eu conheço passou por isso. Cunhadas, amigas, toda a gente. São picos de energia, eu cheguei mesmo a ter um computador que se ligava sozinho de noite, passei a desligar a ficha e nunca mais voltou a acontecer.

    ResponderEliminar
  4. A minha filha Maria tem um livro com a música da porta do autocarro que abre e fecha, que devido ao uso as pilhas já estavam fracas! Certa noite aquela coisa monstruosa com as vozes todas deficientes e macabras (devido às pilhas, claro) começa a funcionar de repente e foi a coisa mais assustadora com que tive que lidar.

    ResponderEliminar
  5. Retire as pilhas e vai ver que já não fazem barulho :)
    As coisas eletrónicas são mais analógicas do que gostaríamos de pensar e por vezes a corrente elétrica passa mesmo quando pensamos que estão “desligados”: porque ficaram empilhados e a gravidade os fez deslocar um bocadinho, porque ficaram em modo de demonstração em vez de devidamente desligados, porque os contactos não estão devidamente isolados. Eles também “se ligam” de dia, mas no silêncio da noite é mais facil ouvir.
    Mas se lhe der mais conforto pensar que os seus entre queridos estão divertidos a brincar com as maquinetas também não me parece que venha daí grande mal ao mundo :)

    ResponderEliminar
  6. O meu filho tinha um carro telecomandado que a meio da noite acendia as luzes e desatava a andar. Giroooooooo! Era só algum comando em casa dos vizinhos a trabalhar na mesma frequência! Um fantasma seria bem mais divertido realmente...

    ResponderEliminar
  7. Ahahaha :)! Connosco foi ainda mais esquisito. De repente começamos a ouvir uns barulhinhos que nao existiam em nenhum brinquedo (acho que os testei 200 vezes e tinha a certeza que aquele barulho que se fazia ouvir nao era de nenhum dos brinquedos do Tomás)... por vezes ouvia-se muito alto o som, e parecia que era sempre que viravamos as costas. Havia de descobrir e até falava sozinha com espiritos... que afinal era um notificação de um joguinho do ipad :)!!!!
    Medoooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderEliminar
  8. Sou mae ha quase 5meses e adoro o vosso blog. Identifico.me mt c o q por aqui escrevem. . A mim tb já me aconteceu. A espreguiçadeira da mha maria tb tem músíca(q ela n liga nd) e no outro dia acordei 3xs durante a noite pa a ir desligar. foi assustador e chato pk estavamos a dormir tão bem!

    ResponderEliminar
  9. Bem...
    Por cá os brinquedos tocam sozinhos, mas apenas os que têm uma espécie de temporizador para chamar a atenção ao boneco, nada de mais.
    No entaaaaaaanto... eu vivo na casa que era dos meus pais, a minha mãe faleceu à mais de 13 anos.
    Ao meu filho de 22 meses mostro-lhe fotos dela muito esporadicamente, só para ele saber que tem 4 avós e não 3.
    Um dia destes, estava e a mudar-lhe a fralda e ele diz "Avóóóó" e eu fiquei "er... ok, lembrou-se", mas não parava de dizer "Avóóó!" e eu lembrei-me de dizer "Mi, estás a ver a avó?" e não é que o miúdo abanou a cabeça que sim apontou para a porta do quarto dele e disse outra vez "Avó!"
    Bem... podia ter ficado em pânico, ou podia ter "pânicado" como dizia a outra, mas apenas disse "ainda bem que vês a avó!(e sorri)" (é que seja verdade ou não fico mesmo feliz).
    :D

    ResponderEliminar
  10. Existem muitas coisas estranhas e sem justificação que nos deixam a pensar mil e uma coisas e não chegamos a qualquer conclusão lógica!

    ResponderEliminar
  11. estava eu a ler isto com o bebé ao colo e um telefone pousado no tapete de atividades começou a tocar sozinho! ca susto :P
    E Joana não estás sozinha, também vejo a Theresa do cabelo oxigenado e volumoso :)
    Juliana Costa

    ResponderEliminar
  12. Espiritos? Energias? Não sei... mas que há qualquer coisa por aí há!
    Já tive umas experiências esquisitas que não sei explicar. Se sentires alguma coisa pensa bem alto e de forma assertiva "se vieres por bem, fica. Se vens por mal vai-te embora". Mal não faz ;)
    Mas esse problema que descreves parece-me mais um problema de mau funcionanento das tralhas dos miudos. Andei a pensar durante meses q o mobile da minha pequenita funciona mal ou estava avariado porque de fez em qd do nada começava a tocar... até q percebi que ele é mt esperto e é accionado pelo barulho. Assim se o bebe comecar a chorar a meio da noite ele liga-se sozinho

    ResponderEliminar