segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Gravidez: Contar ou não a toda a gente?

Quando engravidamos, estamos num tal estado de excitação (e incredulidade) que queremos gritar aos sete ventos que vamos ser mães!

Lembro-me bem do dia 29 de julho de 2013, uma segunda-feira à tarde. Depois de sair da consulta de rotina e de ter descoberto que estava grávida (de seis semanas e 3 dias), quis ligar logo ao David a contar mas lá me tive de conter para lhe fazer uma surpresa daquelas. Quis ligar à minha mãe, ao meu pai, ao mano, aos meus melhores amigos. Quis contar às senhoras da caixa da Zara, onde fui comprar os primeiros babygrows. Andei nas nuvens. É disso que me recordo daquele dia.

Contei ao David, em casa (fiz vídeo sem ele se aperceber, mas ele é chato e não mo deixa mostrar porque a reação dele foi "estás a gozar?!" com um enorme queixo caído Hehe. Vou ali tentar convencê-lo). O meu irmão também estava na cozinha e foi a segunda pessoa a saber. Depois resolvemos ir a Santarém contar à minha mãe (dia 29 era um dia importante e ao mesmo tempo triste, por isso não podia ter calhado melhor) e depois fomos a Almeirim contar ao meu pai e ao meu avô.

Aproveitei que o Renato, a Daniela e o Sérgio estavam por Santarém e convidei-os para jantar. Também os surpreendi com o babygrow. :)

Depois, contámos à cunhada pessoalmente, e soubemos nesse mesmo dia que ela também estava grávida! Foi a loucura! Não aguentámos e tivemos de contar também à sogra, que soube por telemóvel e veio a correr para Lisboa. Duas netas? Wow. (Nasceram com um dia de diferença!).

Dois dias depois, convidei a Raquel, amiga de sempre, para jantar e contei-lhe. Tudo gravado pelo telemóvel. Chorou imenso. Foi lindo de ver.

Acho que antes dos três meses contámos a umas 20 pessoas. As mais próximas. Andei ali a morder a língua para contar a mais pessoas que me são queridas, mas contei àquelas que, caso a gravidez não tivesse vingado - sei que é mais comum do que imaginamos e nem quero pensar na dor -, iria querer ter ao meu lado, a apoiar-me. Contei àqueles com quem partilho as coisas boas e as coisas más da minha vida.

Mas também sei que há muitas mães que conseguem esperar as 12 semanas para contar a toda a gente e que conseguem guardar segredo, com os futuros pais. Uau, não sei como conseguem, a sério! Eu transbordava alegria e excitamento por todos os poros - apesar de me estar a sair o estômago pela boca -  e acho que até tinha um carimbo na testa.

Vocês são mais expansivas, como eu, ou conseguiram esperar para contar mais tarde?



* Imagem WeHeartIt

18 comentários:

  1. Aqui por casa contámos às 6 semanas de gravidez à família mais próxima e alguns amigos, demorámos uma semana a espalhar a novidade, mas só souberam porque eu enjoava muito e porque me foram impostas algumas restrições alimentares! O resto, amigos que raramente vemos, colegas de trabalho (chefes incluídos) só souberam após se terem completado as 12 semanas! E também foram reações fantásticas de se ver!

    ResponderEliminar
  2. Ola. Antes das 12 semanas apenas sabiam os nossos pais e irmas/cunhados. Depois disso foi contar a toda a gente e mais alguma :) não é fácil guardar segredo, mas como tive um descolamento as 6 semanas achei melhor não contar a toda a gente pois se a coisa corresse mal teria que contar igualmente a toda a gente e ia ser mto chato. Bjs

    ResponderEliminar
  3. Olá Joana,

    Parece que ainda foi ontem que descobri que estava grávida e agora já vou com 6 meses e meio de gravidez. E sim, fui como tu, não consegui conter tanta emoção :)
    No mesmo dia contei ao maridão, aos futuros avós (maternos e paternos), irmãs e melhores amigas.
    No dia seguinte dizia ao maridão: vou só dizer a esta pessoa, ela merece saber! No dia seguinte era só mais uma... E assim acho que cheguei a contar a todos antes dos 3 meses, heheh.

    Até no trabalho tive que contar por volta das 6 semanas, porque tal eram as mudanças de comportamento: enjoos, tonturas, má disposição (apesar de estar super feliz!).

    Beijinhos **

    ResponderEliminar
  4. Eu na 1ª eram gémeos verdadeiros, 2 meninos. Aos meus pais contamos logo mal fomos à terra porque eu sei que a minha mãe é uma detetora de gravidas :) Ainda só tinhamos o positivo,não sabiamos mais nada.
    Qd fomos à consulta e descobrimos k eram dois fomos passar o fds à terra do meu marido e contamos logo aos pais dele e à irmã, pelo caminho claro ligamos aos meus a contar k eram dois. Uma alegria imensa, pois gemeos verdadeiros é algo k n acontece sempre e ainda por cima a 1º tentativa pimba positivo e a dobrar.
    Não esperamos os 3 meses pra contar a quem lidávamos mais no dia a dia, mas houve amigos que fomos contando só qd conseguimos estar com eles e alguns nem chegaram a saber... só souberam dps de às 23 semanas termos perdido os meninos por eu ter IIC- insuficiencia istmo-cervical.
    Agora novamente grávida de 13 semanas já avisei a empresa e os colegas mais directos e chefe que são tb amigos souberam mt cedo às 9 semanas, pois preciso de ter muito cuidado e o meu marido ficou mais sossegado com eles a cuidar de mim.
    Tb a barriga cresceu mt mais depressa do que dos gémeos e não da pra esconder.
    Os meus pais fomos passar fds lá no dia que fiz o teste ao 1º dia de atraso e n dissemos nada antes de ir à consulta, qd voltei a casa deles um mês depois a minha mãe olhou-me com olhar desconfiado e tinhamos um video pra mostrar mas n deu pois ela ja tinha percebido na anterior visita. As mães são tramadas....

    Pronto já escrevi muito, mas o que posso dizer é que cada uma deve contar como o seu coração diz pra fazer, acho k anunciar no face é exagero mas quem está por perto e vai perceber mais tarde ou mais cedo devemos dizer.
    Nada é certo, se be k até aos 3 meses temos mais probabilidades de perda, eu perdi os meus meninos qd já tinha 5 meses e achava que estava tudo certo....

    ResponderEliminar
  5. Olá...
    Eu fui contando às pessoas mais próximas, sem o stress das 12 semanas. Se as coisas não correrem bem, tanto acontecem às 11 ou às 13... E nessa situação, queremos (a meu ver) apoio dos amigos e da família. Felizmente comigo correu tudo impecável, que não enjoei.
    Provavelmente seria o psicológico a funcionar (a par com uma fome descomunal) que fez com que a minha barriga se notasse pelas 8 semanas... Foi nesta altura que fui comprar as primeiras calças de grávida, pois as minhas não apertavam há duas semanas (leggings não é comigo...) Como também não fiz questão de esconder, quem não sabia notava imediatamente. A maior parte olhava para mim e fazia uma cara estranha do género "é gordura ou gravidez... por isso mais vale estar calado..."

    ResponderEliminar
  6. Na primeira gravidez fiz o teste no dia 25 de Abril e só contei ao marido que foi a 1 pessoa a saber. Era uma 5 feira. Na 5 feira seguinte tivemos consulta e já trouxemos uma foto do feijaozinho! No Domingo a seguir foi dia da mãe e ofereci as duas futuras avós um postal a dizer aquela lenga-lenga do com 3 letrinhas apenas... Bla bla bla e também a palavra avó! Na abertura do postal obriguei o meu pai e irmão e irmã a estarem presentes e souberam todos em simultâneo. Mais tarde contei ao meu sogro e sogra 2, bem como cunhados. Uns dias mais tarde a futura madrinha fez anos e escrevi no postal de aniversário que ela finalmente ia ser a madrinha! Entretanto só muito perto das 12 semanas é que contamos ao resto dos amigos. Desta vez soube que vinha outro bebé a caminho no dia 21 de Abril. Os meus filhos tem DPP de 4 dias de diferença! E mais uma vez no dia da mãe dei a novidade! Ao estilo de ups we did it again! Eles vão ter 2 anos de diferença certos. Desta vez contamos logo a meio mundo! A minha mãe encarregou-se de contar em todo o lado onde mora e qualquer lado onde ia as pessoas davam-me os parabéns!! No trabalho contei em ambas as vezes antes das 12 semanas.

    ResponderEliminar
  7. Eu nunca estive grávida nem espero estar tão depressa mas quando fui pedida em casamento tive muita dificuldade em manter a boca fechada. Consegui só contar a 2 ou 3 pessoas próximas no primeiro mês mas não sei como. Como vivemos em Londres tivemos de aguentar para contar pessoalmente à família. Posso dizer que a ver a casa da minha família foi priceless!!!! Houve muito choro, muita felicidade e não me arrependo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Notícias de casamento não é nada parecido com a notícia de gravidez. Se você acha que pedido de casamento é mágico quando vc descobrir que está grávida é muito mais que mágico é dom de Deus é graça de Deus, uma dádiva de Deus é algo milagroso pois nem todas engravidam facilmente ou talvez nem irão engravidar. Então é isso nada haver com notícia de casamento vc vai ver quando estiver grávida vai ter que contar até pro marido kkkk apesar que o meu que sentiu que eu estava grávida kkkkkk mas é isso acho que é bem mai gostoso a notícia do que a de um casamento não dá pra ser igual são diferentes, mas não que uma seja melhor do que a outra apenas diferentes.

      Eliminar
    2. Notícias de casamento não é nada parecido com a notícia de gravidez. Se você acha que pedido de casamento é mágico quando vc descobrir que está grávida é muito mais que mágico é dom de Deus é graça de Deus, uma dádiva de Deus é algo milagroso pois nem todas engravidam facilmente ou talvez nem irão engravidar. Então é isso nada haver com notícia de casamento vc vai ver quando estiver grávida vai ter que contar até pro marido kkkk apesar que o meu que sentiu que eu estava grávida kkkkkk mas é isso acho que é bem mai gostoso a notícia do que a de um casamento não dá pra ser igual são diferentes, mas não que uma seja melhor do que a outra apenas diferentes.

      Eliminar
  8. por aqui só souberam antes das 12 semanas no trabalho porque fiquei de baixa logo as 7 semanas ( gravida de gémeos, diabetes e hipertensa). Não contar a ninguém foi muito complicado porque moro duas ruas abaixo da minha irmã, logo tinha de fazer tudo estrategicamente para ela n me ver e perguntar por que estava ali aquela hora, em vez de estar a trabalhar. As 12 semanas, juntamos a família e fizemos um almoço de domingo que teve brinde no fim! Os amigos mais chegados souberam por uma foto de telemóvel com uma ecografia que dizia : ajuda-me a decifrar isto... São duas cabeças? Aahaha

    ResponderEliminar
  9. Nós nunca contamos a ninguém antes das 12 semanas, e mesmo nessa altura, apenas ficaram a saber os avós, tios e amigas mais próximas.
    Na primeira gravidez, e por conselho da obstetra, mantivemos o segredo. Infelizmente essa gravidez terminou às 8 semanas e a verdade é que nessa altura ninguém ficou a saber que ela tinha sequer existido. Para que não houvesse suspeitas, nem sequer fiquei de baixa, continuei a trabalhar e a fazer toda a minha vida como habitualmente. Conhecendo os meus pais e o seu altíssimo grau de preocupação com a filha, achei melhor não lhes contar. Acho que a minha mãe (que é um doce, mas uma pessimista de primeira categoria) iria ficar ansiosa a pensar "se calhar nunca mais consegue..." E com isso eu própria ficaria mais ansiosa e iria sentir-me pressionada. Por isso achei melhor fazer de conta que nada tinha acontecido, que se as coisas sucederam assim foi porque era o menos mau dos cenários...
    Uns meses depois voltei a ficar grávida e voltamos a manter o segredo. Só às 12 semanas demos a boa notícia à família e amigos íntimos.
    Desta última vez, voltamos a não contar a ninguém até às 12 semanas. E mesmo ao meu filho, contamos apenas aos 4-5 meses de gravidez, quando já começava a ser difícil disfarçar. O receio de que o pior acontecesse estava sempre presente e, se já é tão difícil a um adulto compreender uma situação dessas, como explicá-lo a uma criança de 5 anos? Acho que foi melhor assim...

    ResponderEliminar
  10. Eu acho que devemos aproveitar sozinhas os primeiros momentos de felicidade e depois sim, ir contando aos poucos! De qualquer forma ainda não sou mãe e espero que passem ainda alguns bons aninhos até que aconteça... quando lá chegar, também não sei como será

    ResponderEliminar
  11. Das duas vezes, só contamos a pais e irmãs antes das 12 semanas. O resto (amigos, colegas de trabalho e chefes, restante família, etc.) só souberam depois das 12 semanas, não pelas 12 semanas em si, mas só contámos depois de fazer o rastreio e saber que a probabilidade de trissomia era muito reduzida e que estava tudo bem na eco do 1º trimestre.

    ResponderEliminar
  12. Na primeira e na segunda gravidez contámos logo a toda a gente. Depois perdemos o bebe numero dois e foi dificil lidar com o facto de toda a gente saber. Veio o terceiro e resolvemos só contar aos nossos pais, claro que depois de alguns dias toda a familia sabia.
    Na quarta gravidez, contamos aos pais mas, como andava sempre a perder sangue, proibimo-los de contar. Dias depois descobrimos que eram gémeos monocorionicos e todas as adversidades que iriamos enfrentar. Disseram-nos que, o mais provavel era um desaparecer até as 12 semanas. Caso ficassem os dois seria muito dificil. Decidimos só contar depois das 12 semanas e mesmo assim só aos familiares mais chagados. Ouve amigos que só descobriram quando fiquei internada às 25s+6d.
    Cada caso é um caso. Não existe altura certa ou errada, devemos fazer o que nos diz o nosso coração.

    ResponderEliminar
  13. Nós contamos com 14 dias de gravidez a toda a gente... fizemos tratamentos de fertilidade e no dia da confirmação não aguentamos:-)

    ResponderEliminar
  14. Por aqui contamos aos nossos pais e irmãos, eu sabia que corria muitos riscos porque tenho um problema de saúde e não queria contar a ninguém antes das 12semanas, mas as 9sem quando fui a consulta fiquei logo de baixa com gravidez de risco e pronto todos ficaram a saber. Lol

    ResponderEliminar
  15. Estou com 6semanas e já a maioria das pessoas ja sabem...não sei se fiz bem ou mal mas foi o resolveu o meu coração, quis partilhar a mh alegria com quem me rodeia,embora saiba que as vezes a nossa felicidade incomoda a alguns..mas esta nas mãos de Deus...so ele sabe o que faz ✨

    ResponderEliminar
  16. Eu descobri no dia 28 de Julho e também esperei fazer uma surpresa ao futuro papá ao que só me apetecia gritar ao mundo inteiro e também à senhora da loja e da farmácia a quem corri para concretizar a tal surpresa. É uma sensação tão boa que é como se tivéssemos escrito na testa todo o motivo daquele sorriso de orelha a orelha! Contámos às familias passada uma semana, estava de 8 semanas. Aos amigos mais chegados contámos também após as famílias. Os restantes foram sabendo com tempo mas não contámos necessariamente as semanas a rigor... felicidades!

    ResponderEliminar