segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Mães que estão prestes a deixar os filhos na creche (#02)

Mães, acalmem esses corações. Não chorem. Não muito.

Isto foi o que escrevi, e o que senti, no primeiro dia de creche da Isabel.

Agora, um ano depois, estamos finalmente de férias. Voltei a tê-la só para mim, com todo o tempo do mundo. É bom. Não é bom, é óptimo. Mas vamos a balanços: foi bom a Isabel ter ido para a creche. Não queria que tivesse ido tão cedo, é verdade, mas não tive alternativa. Acabou por correr tudo muito bem. Nem sempre, mas quase sempre.

Fato que usou no Carnaval na creche

No dia do pijama

A primeira mochila

Teve a fase de ficar a choramingar quando a deixava.
Também a cheguei a apanhar a chorar quando a fui buscar. 
Teve a fase de beber o meu leite lá e de nem sempre querer beber.
Teve a fase de trocar doenças com os colegas.
Teve a fase de não dormir nada bem nem deixar os outros dormirem.
Teve a fase de fazer moche aos colegas e de, muito provavelmente, também levar com eles.

Mas sei que o balanço é positivo. 

Agora apanho-a sempre feliz e a brincar. Às vezes nem quer vir logo ao meu colo, mas continuar nas brincadeiras, a mostrar-me como está feliz.
Agora dorme bem a sesta grande. Nem sempre dorme toda, mas lá se habituou à rotina.
Agora tem comido muito bem lá (é o que a safa, porque em casa é o que se sabe).
Agora dá beijos aos amiguinhos e já a vi dar um grande beijinho na boca à Laura, que entrou na mesma altura que ela, há um ano.
Agora, sei que ela está bem, integrada, crescida. 
Sei que teve atenção, colo, mimo, amor.


Mães que estão prestes a deixar os filhos na creche, eles ficam bem. Eles vão ficar bem. Confiem. 
O balanço vai ser positivo. No final do dia, eles vão voltar para o vosso colo e vão perceber que eles estão felizes.

8 comentários:

  1. Aproveito o embalo do 1º comentário que fiz no post anterior e faço já o 2º, no mesmo dia e seguidinhos :D ou então é só por estarmos em Agosto e o trabalho estar a meio gás, ou isso ou não me apetecer mesmo trabalhar que é o mais certo :)
    A minha Isabel tem agora 2 anos, foi para a creche com 3 meses e 2 semanas, foi muito mas mesmo muito cedo mas teve que ser!! Tive que sentir aquele "click" com a educadora, de outra forma não a teria conseguido deixar. Sim, a parte de os deixar-mos com desconhecidos é uma treta, a troca de babas e doenças também, as saudades então nem se fala! Mas o balanço é positivo.
    É raro o dia que ela deixa o meu colo de livre vontade mas acho que só o faz para eu não ficar triste :D porque assim que a educadora diz que vão para o parque, ou vão ler um livro ou está um amiguinho/a na sala, salta logo, dá beijinho e nem olha mais para trás
    Tenho a certeza de que uma boa parte da simpatia e fácil comunicação da Isabel se deve à creche, à interação com adultos e principalmente muitas crianças! Aprende tanta mas tanta coisa! E o abraço e sorriso no fim do dia quando me vê?? É por esse momento que o meu coração pequenino espera todos os dias, só assim volta a encher e fica novamente enorme ;) CA

    ResponderEliminar
  2. Joana, com que idade foi a Isabel para a creche?

    ResponderEliminar
  3. Olá Joana! Que bom ouvir isso. Eu ando à procura de creche para a Inês, e sempre que vou a uma para ver o espaço choro baba e ranho :( Não está a ser fácil :(

    ResponderEliminar
  4. Nem a propósito. Hoje foi o primeiro dia da minha filhota (com quase 5 meses) e já me fartei de "cantar o fado".
    Mas sempre com esperança que é a mim a quem mais me vai custar! :)

    ResponderEliminar
  5. O meu pequeno vai começar na creche com 9 meses, tive de licença sem vencimento com ele até agora... mas sempre que penso nisso fico com o coração apertadinho, até porque o meu principe para adormecer sozinho é um castigo, desde que nasceu tenho dado colo para adormecer... Por vezes consigo no berço, mas é muito raro e quando adormece lá é agarrado à minha mão, ainda que lá tenha um ursinho super fofo e que ele também gosta... O que me anima é saber ele é super sociável, comunicativo e adora estar com outras crianças... Basta dizer que quando fomos à creche apresentá-lo já com 7 meses ele ficou super feliz ao ver outros meninos e meninas a implicarem com ele... O que me assusta mesmo é a rotina do sono... Ai coração de mãe sofre...

    ResponderEliminar
  6. Olá Joana! A minha filha irá para a creche com 6 meses, em Outubro, mas já em Setembro volto ao trabalho e ela fica em casa com a minha mãe, que apesar de morar a 300km de minha casa vai fazer o "esforço" (duvido que seja um esforço mas mais um prazer...pior será no fim de Setembro) de vir para minha casa e ajudar-me. Acho que no mês de setembro já me vai custar, mas talvez não tanto porque sei que fica com uma pessoa em quem confio de olhos fechados e sei que a tratará como net que é. No entanto, os meus medos são os mesmos de tantas mães. Como será para ela adormecer, visto que quase sempre adormece ou a mamar ou no colo (barriga para baixo) e raramente sozinha no berço (algum truque para que isso aconteça?); como será com a alimentação (em setembro ainda fará só maminha). Sou trabalhadora independente e portanto consigo fazer o meu horário, mas não dá para evitar certas coisas nem restringir mts horários... Estas questões são as que me atormentam desde que comecei a procurar um berçário para ela ficar à 2 meses. Mas, para a semana vou a pediatra e acho que vou enche-la de perguntas como nunca antes fiz 😀. Quanto a adaptação da minha bebê não tenho muitas preocupações pois sei que se dará mt bem... E gostei da forma como fui recebida no berçário e pelas responsáveis do mesmo.
    Joana

    ResponderEliminar