sexta-feira, 14 de agosto de 2015

O lado menos blogger das coisas.

Hoje de manhã escrevi-vos este post em que contei "à la blogger" e com fotografias a condizer como foi um passeio que dei com um dos meus melhores amigos no outro dia. Somos conhecidas por sermos um blog diferente, menos lavadinho (ai que porcas que somos), menos organizado, menos a fazer pendant (ou pandã em português, que horror!). 

As fotografias que pus foram as melhores. Pelo que contei pareceu ser tudo perfeito, mas é uma maneira de olhar para as coisas. Claro que gostamos de vos inspirar coisas boas, felicidade, etc. Mas, acima de tudo, adoramos mostrar-vos o lado mais cru das coisas, para que todas nos sintamos normais e juntas. 

Dantes as mães estavam rodeadas de mães e de avós e de tias com filhos. Agora estamos todas isoladas e o que mais nos une é a internet com blogs e grupos, a não ser que haja para aí uma seita qualquer da qual eu não faça parte. Irrito-me já! Já! 

Bom, o lado menos blogger das coisas? 

A maior parte das fotografias não me favoreceu minimamente. Fiquei com o "braço em forma de bacalhau" como a Joana uma vez escreveu num post dela, fiquei com a magnífica papada, barriga de pós parto (apesar da miúda já ter quase 17 meses)










E apesar do passeio ter sido perfeito, foi "perfeito". A Irene, a caminho do jardim, voltou a esfolar um dos joelhos e esfolou o outro. Ficou birrenta. Estava muito sol até chegarmos ao auditório em si, até lá ela levou com algum sol e ficou algo quente. Por ter ficado tão "cocó" tive de andar muito com ela ao colo. Chegámos à relva, tirei alguns brinquedos mas não ficava contente com nada. Depois reparei que estava era toda comichosa com a relva. Depois queria andar e aquilo era super inclinado e tinha alguns buracos e uma espécie de riacho. Tive de ir andar com ela, para a distrair e para ver se se habituava à relva. Nada. Sempre a birrar. Sempre a pedir maminha. Já devia estar com algum sono. O Miguel e eu, que nos encontrámos para pôr a conversa em dia, nem conversar conseguimos. Já estava a ficar enervada também. E ainda tínhamos de andar aquilo tudo para trás, mais a viagem de carro que, quando ela está naquele estado, é horrível. 

Fomos. Ela foi encontrando cães pelo caminho e foi-se distraindo. A viagem podia ter sido pior, mas fui-lhe dando coisas para ela se ir calando. 

Se foi um passeio óptimo? Foi, mas este é o lado menos blogger das coisas. 

2 comentários:

  1. Epa.. Joana.. Tu és mesmo uma lufada de ar fresco neste mundo das mummy bloggers. Choro a rir com estes posts e adoro a vossa imperfeita perfeição. Parabéns pelo excelente trabalho. Beijinhos

    ResponderEliminar