quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Vamos andar de avião!!!

Ainda falta um século mas eu já estou num excitex tremendo. "Excitex" ainda se usa ou as miúdas histéricas hoje em dia já não dizem nada disto?

Vamos os três a Londres e eu estou que nem posso. Adoro aquela cidade. Foi a primeira cidade para onde viajámos os dois juntos. A primeira vez em que o David andou de avião. Tenho tudo tão presente, fomos tão, mas tão felizes por ali, mesmo com todos os esquecimentos do meu mais velho. 

- Perdeu, logo no primeiro dia, um mapa onde eu tinha assinalado tudinho e com dados importantes e o telemóvel, acabadinho de comprar, um Nokia qualquer coisa. Achamos que foi roubado no metro, logo na primeira viagem, mas não podemos dar a certeza. 

- Perdeu, passado um ou dois dias, o passe daqueles XPTO de autocarro e metro que dão para não sei quantos dias e só se deu conta no próprio do autocarro, com o motorista a achar que estávamos a dar tanga. Vai de expulsar-nos. Saímos do autocarro e íamos comprar outro passe, quando olhei para ele. "David, os sacos das compras?" "David, os sacos das compras que fizemos hoje em Camdon Town?!!!" "Ficaram no autocarro. Pousei-os no chão para procurar o passe e, na confusão, devem ter ficado lá." Não estou a falar de batatas, estou a falar de roupita, senhoras!!! Imaginam o drama na vida de uma mulher? Pronto, já passou. 

Já passaram uns belos anos. Faz todo o sentido irmos os três agora. Sem que ele perca nada, pelo amor da Santa. Quero saber tudo, mães que já viajaram com os filhos. Levaram carrinho tipo bengala? Andaram de transportes por lá (é fácil andar com carrinhos de bebé no metro e isso?) Dicas para a viagem? E sítios familiares a não perder? Coisas a tratar antes de ir? Algum seguro?

Conheço bem a cidade, já lá vivi uns meses, mas na altura estava longe de pensar em bebés e não reparava nesses pormenores. Adoro aquela cidade, já vos tinha dito há umas frases atrás. Mas adoro principalmente vivendo cá, à distância. Não me dou muito bem com aquele frio e chuva e passei três meses sem ver o sol, deprimida, deprimida. Aproveito para vos contar que trabalhei 5 meses num restaurante chinês dos bons chamado Princess Garden of Mayfair, que era uma pequena maravilha [às vezes conseguíamos comer a comida dos clientes - calma, eram as sobras das travessas e não dos pratos, não se armem em esquisitinhas], tinha um gelado de canela que não consegui encontrar igual em mais lado nenhum, e aprendi a dizer coisas como "Uo ce putau yaren" ou "Uo damindze tciau Joana" - se houver alguém que perceba mandarim por aí que me diga se eu estava mesmo a dizer "Eu sou portuguesa" e "Chamo-me Joana" ou se me andaram a tramar aquele tempo todo e andei a dizer que sou "putau"...  Bem me pareceu estranho "putau": Portugal ou... rameira?

Bem, estou a pensar voltar lá com a minha filhota. Ver se o Ming ainda trabalha por lá. Era o meu chefe do bar, a pessoa mais delicada e meiga possível e tinha toda a paciência do mundo para me ensinar a fazer os Blody Marys e os cocktails todos que possam imaginar. Estava em Londres há anos a juntar dinheiro para poder comprar um terreno pequenino na China e construir uma casinha para a família. Dividia a casa com muitos outros. Andava de autocarro (metro? nem pensar! muito caro, daling!). Falava assim: "daling, gi'mi the pate" (darling, give me the plate). E dava-me abracinhos, brincava a fingir que era o meu pai (e que saudades eu tinha da minha família por lá!). Belos tempos.

Ou não, que vivia a contar os trocos, mas lá arranjava sempre para um chocolate para afogar a tristeza. Foi lá que descobri que eu não sou feita para ser emigrante. Passei a achá-los uns corajosos (e são mesmo). Passei a dar tanto valor a dias de sol. Percebi que longe dos meus, não sou nada. Talvez não tivesse estado lá tempo suficiente para ganhar calo. Acho que quando me vim embora, foi quando estava a começar a gostar mais. Era Junho e já não chovia todos os dias. Já tinha feito amigos. Londres tinha jardins lindos onde podíamos fazer piqueniques com copos de plástico, mas de pé alto, nos dias de folga. E dezenas de museus gratuitos.

Bem, ficava aqui mais uma boa meia hora a escrever sobre as minhas experiências em Londres, mas nem eu nem vocês temos esse tempo todo. Se é que ainda aí estão. Obrigada às resistentes!

Espero que alguém tenha lido pelo menos 5 parágrafos para me dar uma ajudinha. Hehe

26 comentários:

  1. A 1a viagem da minha mais velha foi quando ela fez 2 meses, foi uma viagem curta, mas quando ela tinha 8 meses saímos daqui da costa Oeste dos EUA e fomos para Portugal. Algumas das recomendações que me deram, e que eu ainda uso quando viajo com as duas agora, foram:
    - Levar o carrinho (seja o umbrella style ou o jogger, o que tiver) até à porta do avião e fazer o "gate check-in" aí. Ajuda na locomoção dentro do aeroporto.
    - Durante a passagem pela segurança (aqui nos EUA são uns chatos com isso) eu ponho sempre a bebé no Ergo e não preciso de passar pelo scanner, eles fazem uma triagem manual. Como a Isabel ja tem quase 1 ano e meio, o carrinho deve ser mais fácil para não acabar com as costas da Joana. :)
    - Antes das viagens normalmente eu vou as lojas baratas aqui (Dollar Store) e compro umas coisinhas (livros de colorir, crayons, etc) que deixo guardado ate estarmos dentro do avião, e só depois de entrarmos a mais velha (que ja tem quase 4 anos) recebe os "treats" e pode descobrir todas as novidades possíveis e imagináveis que a manterão entretida durante os voos. Ah, tbm ajuda se houver uns snacks e lembro-me de dar-lhe uma mochila só dela, onde ela pode levar alguns brinquedos e livros que ela escolhe.
    - "Never apologize when your baby cries." Essa foi-me dita por uma amiga minha que tem 3 filhos e praticamente viajou o mundo com eles. As criancas, especialmente bebes, choram porque querem dizer-nos algo e normalmente porque estão a experimentar algum desconforto. Elas não fazem a minima ideia do que é um avião muito menos do que significa estar dentro de um "autocarro no ar", cheio de gente dentro, durante horas a fio. Por isso elas choram. Tenho a certeza que se nós, adultos, pudéssemos chorar algumas vezes que viajamos, nos também o faríamos.

    A Isabel vai-se sentir confiante porque a Joana vai estar confiante e isso vai dar-lhe uma experiencia memorável no avião! E muitas vezes as hospedeiras de bordo oferecem coisas aos miúdos ou deixam-nos ir ao cockpit, etc. Será uma aventura!! Aproveite ao máximo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pai da Isabel é que tem mais receio do voo, eu estou super nas calmas! Vai correr bem!

      Obrigada pelas dicas fantásticas! Beijinhos

      Eliminar
  2. Aqui vai um conselho de quem reside em Londres, não tentem apanhar o metrô em estações ditas "grandes" como London Bridge, Waterloo, etc., à hora de ponta, com o carrinho e com a Isabel. É impossível entrar mais uma agulha quanto mais um carrinho! De resto é na boa! Tudo se faz :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Sim, era o que eu calculava e me lembrava. Talvez vá variando entre carrinho e marsúpio, que ela ainda é leve (10kg). Também quero acreditar que tudo se faz! No ano passado fomos a Praga sem ela mas fiquei com pena! Bjs e obrigada

      Eliminar
  3. Suuuuper recomendo a leitura do blogue Drieverywhere!!! É se uma brasileira, casada com um americano, com uma filha de dois anos e meio! Eles vivem em Londres, ela inclusive escreveu um guia da cidade! Viajam com a miúda pelo mundo todo e dão ótimas dicas. São uma família muito gira! Amoooo Londres e graças a esse blogue tenho muita vontade de morar lá. Fiz Erasmus em Varsóvia, 6 meses em pleno inverno, sei bem o que é viver no frio/escuro/nublado, por isso não me assusta! :) aproveitem muito! Eu quero ver se vou viajar com a família para o ano! Já com o novo baby!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou cuscar! Adoro ver as famílias com os filhos às costas a passear e quero ser uma delas! :) Beijinhos

      Eliminar
  4. Andar de metro em Londres com carrinhos não é nada fácil. Nem todas as estações têm elevador (há secções do metro que são escadas e escadas...e das normais...não estou a falar das rolantes), o autocarro é mais tranquilo, é relativamente fácil entrar (há muuuitos autocarros) e tem zona para os carrinhos de bébés.
    Sítios familiares: St. James Park ou Hyde Park, levem pão que os esquilos são muito destemidos, vêm comer à mão e as crianças adoram! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Estava a pensar de vez em quando usar os Uber. Alguem sabe preços? Bjs

      Eliminar
    2. Podes cuscar a página do Uber os trajectos para ver se te parece razoável. https://www.uber.com/cities/london
      Em horas de ponta é capaz de ser complicado, uma vez tentei numa 6f à noite sair de Picadilly....esquece! :x

      Eliminar
  5. Olá Joana, ora aqui vai mais uma dica de quem viajou há muito pouco tempo sozinha com uma pipoca de 14 meses (esta já era a 4a vez que ela viajou de avião) - quando fizer o checkin diga claramente que quer levar o carrinho até ao avião e (parte mais importante) quer que o carrinho seja entregue 'a porta do avião! Senão poe-lhe o carrinho no porão e e' entregue no tapete "over-sized" - o que significa que a Isabel vai ter que andar o caminho todo até a entrega de bagagem ou alguém tem que a levar ao colo. Pode não parecer muito mas há aeroportos (tipo Bruxelas) em que é preciso andar 15-20 minutos até as malas. Beijinhos e boa viagem Rita

    ResponderEliminar
  6. Já agora... Que lugares escolher no avião quando se viaja com bebés de 9 meses? Atrás para não incomodar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos ja viajamos 10 vezes com o bebe de 12 meses, aconselho à frente pois atrás ha mais barulho da vibração.

      Eliminar
  7. Bom aqui vai a minha experiência de mãe de primeira viagem, o meu bébé viajou pela primeira vez aos 10 meses:

    - Lugares o mais dianteiro possível é onde se sente menos a pressão nos aviões.
    - Levar uma bebida leite/água consoante o horário e se for em biberão perfeito (ou amamentar no caso de ser aplicável) no momento da descolagem/aterragem.
    - Uma boa dica face à secagem das mucosas se demorar algum tempo o vôo ( o nosso foi de duas horas e meia e fiz na mesma) é colocar uma monodose de soro em cada narina.
    - Carrinho compacto mas com as melhores características possíveis se o bébé ainda dormir algumas sestas, isto vai depender da idade do bébé/ o que pretendem fazer na viagem. Nós comprámos - porque somos pais que andam sempre com a cria a galdeirar - um quinny zapp xtra II ou seja reclina vai p frente vai p trás e fica muito compacto dobrado com o assento. Bébé dorme confortavelmente podemos jantar fora almoçar sem problema nas horas das sestas. E acho que com muito mais conforto que um carrinho bengala ronda os €200,00 mas sao muito bem gastos.
    - Um brinquedo favorito/ um brinquedo novidade
    - Um alimento favorito para o caso do voo atrasar etc e tal iogurte no nosso caso funciona lindamente, e assegurar uma refeição pronta a comer, uma papa de qualidade ou uma sopa que se pode pedir para aquecer vale a pena ir junto de nós.

    E pronto assim de repente..não sei se por tudo isto tivemos umas férias descansadas e sem sobressaltos com o bébé. Não dou dicas sobre Londres pois a Joana parece-me ser uma expert no tema :)

    Já agora adoro o vosso blogue, tenho um bébé de onze meses e gosto muito de os ver a passear de vez em quando na minha cidade..Évora :)

    Ah e um beijinho à avó Isabel de uma ex-aluna :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhhh obrigada! Como se chama? Ela é péssima para nomes, mas pode ser que se lembre! Um beijinho e obrigada pelas dicas!! :)

      Eliminar
  8. Algumas recomendações: levar com um kit de avião com coisas engraçadas para se distraírem (é importante só abrir no avião senão, já conhecem e não querem saber). Utilizar prioridade de embarque e escolher lugares à frente, para serem os primeiros a sair. Levar comida e água em caso de estar em horas de refeição. Comida deve fazer o menos de lixo possível e não deve ser liquida (não passa na segurança ou tem que ser aberta e testada). Eu preferiria lugares junto à janela para evitar a fuga das crianças. Consultar o regulamento da companhia de avião em relação a crianças. Como já mencionado usar carinho até o check in (penso que se tem que avisar)
    Em relação a visita de locais cheios, existe a opção do baby wearing (mas eu tinha terror de pensar em carregar o meu que já é super pesado...). Escolher planos simples e não criar a expectativa de fazer muito durante o dia =) depois conta pois também queria levar os meus homens a Londres =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Rita! Pois, a minha ainda dá para levar bem no marsupio, tem 10 kg. :)

      Conto tudo, sim senhora :) Mas ainda falta! Aiiiii!

      Eliminar
  9. Fui a Londres tinha a minha filha 21 meses... Levámos carrinho bengala, porque eu estava grávida de 5 meses... É um grande desafio, porque a maioria das estações de metro não estão adaptadas para carrinhos. Sugiro que alternem com um Baby Carrier (o meu é um Boba 4G, que adoro! Não o levei porque a barriga não permitia e o marido embirra com estes acessórios), que se torna prático e pode ser usado por ambos os pais... Assim não têm sempre de andar a carregar o carrinho escada acima, escada abaixo, além da distância da porta do metro para a plataforma.

    ResponderEliminar
  10. Vivo em Londres e a tenho uma bebé de 14meses. É super tranquilo andar nos transportes, metro, autocarro e comboio. O mapa do metro de Londres mostra as estações do que têm elevador. Não é nada complicado, mas há sempre imensa gente. Hora de ponta das 5 às 7.30h!

    A Amélia já andou de avião connosco umas 8vezes e foi super tranquilo. Temos a sorte de ela dormir sempre, mas uma óptima ideia é comprar uns brinquedinhos novos e dar-lhes só no avião, passam logo metade da viagem entretidos.

    Sítio para a levares: science museum, tem coisas giríssimas para os miúdos;
    . Se vieres numa altura do verão leva a Isabel ao hyde park porque vai adorar ver os animais todos;
    . Battersea Park com um mini jardim zoológico lá dentro e imensas atividades para crianças;
    . Jardim zoológico, porque é mega giro;
    . London Aquarium, porque também é mega giro e ela pode alimentar os peixinhos e tocar nas estrelas do mar;
    . Se vieres em Dezembro: Winter wonderland!!
    . E claro, a famosa loja de brinquedos Hamleys, que é uma loucura, mas vale a pena.


    Em relação ao carrinho eu não uso bengala, temos o Oyster 2 e andamos sempre pra trás e para a frente com ele, na boa.

    Beijocas XX

    ResponderEliminar
  11. Ah!! Em relação ao Uber (só li agora os comentários) os preços variam imenso consoante o trânsito e distância, São mega acessíveis mas nunca tanto como os taxis de Lisboa. Se ficares num hotel central andas sempre de autocarro, óptimo para verem tudo e mais alguma coisa e é super fácil.

    Xx

    ResponderEliminar
  12. o meu bebé com 4 meses fez portugal Suíça, foi quase o caminho todo no peito porque estava muito resmungão! apanhamos muita turbulência e já com aquela idade estar quieto não era para ele! Este ano arrisquei a loucura de ir ao Brasil...9 horas de voo que correram maravilhosamemte. como é uma viagem de longo curso e ele já andava passeou e brincou à vontade no avião! houve também a vantagem do povo brasileiro ser super simpatico e qd ele se aborrecia alguem se metia com ele! em relação a conselhos é de levar algo com que ela se entretenha alimentação claro! quanto ao carro levo sp até à porta do avião e peço para me ser entregue à saida! a TAP disponibiliza berços para crianças mas n sei se é apenas no longo curso! os 1 os lugares de cada fila tem mais espaço por norma são logo dados a pessoas que tenham bebés de colo! Faça o check in com a maxima antecedência para ficar com um desses! Em relação a londres bem será numa próxima viagem porque nunca fui!!!

    Liliana

    ResponderEliminar
  13. Por experiencia própria o carrinho bengala tem mais prós do que contras...se por um lado não é tão confortável para dormir, por outro lado é o único que é suficientemente compacto e leve para fechar e um leva a bebe e outro o carrinho. Porque no metro em Londres o bebe vai mais seguro ao colo!!!

    ResponderEliminar
  14. Encontrei este artigo por acaso e acho que pode dar jeito! http://www.fotoviajar.com/kit-viagem/viajar-com-criancas

    ResponderEliminar
  15. Olá Joana,
    Sobre viajar de avião, acho que já disseram tudo... O ideal mesmo é descomplicar, calma e desconcentração. Não tenho tido problemas com o meu pequenino, mas ele também já mais mais quilómetros de avião com quase 2 anos que eu tinha feito com 25 ;) Levo um ou dois brinquedos (se a viajem for na TAP dão um livrinho e uns lápis de cor) e uns episódios do RUCA ou do POCOYO no tablet e a coisa fica controlada. Prefiro mudar-lhe a fralda antes de entrar no avião, vai logo mais fresquinho e confortável (mudei lá dentro quando fomos ara Cabo Verde e foi um filme, ele não gostou do barulho e com já tinha quase 12 meses era grandote e o espaço para a muda era apertadinho). A chupeta (ou mama) ajuda na aterragem e quando o avião levanta, e para o entreter umas bolachas de arroz e fruta.

    Sobre Londres fomos em Maio no dia em que a princesa nasceu. Morando em Amesterdão e podendo ir com o meu pequeno para todo o lado sozinha umas vez que as acessibilidades são fantásticas tanto na rua como nos transportes públicos, confesso que Londres foi um choque. Mas nada de desanimo. Faz-se lindamente, claro que andamos escada à baixa escada acima com o carrinho, foi uma aventura mas fez parte da descoberta da cidade. Se quiserem ir ao London Eye (a vista da cidade é lindíssima e o pequenote adorou mesmo) aconselho a comprar bilhete online por causa das filas (sendo que existe uma fila mais rápida mas os bilhetes são mais caros). Museus com o Natural History Museum (ele adorou os dinossauros claro, e a galeria dos mamíferos) e o British Museum são de entrada grátis por isso o ideal é ir logo de manhãzinha para evitar filas. Fomos aos dois e almoçamos por lá, e reservamos as tarde para ele correr (e fazer umas sonecas) nos parques. Se quiseres espreitar aqui fica o link da nossa aventura por lá http://perestrella.blogspot.nl/search/label/LONDON

    E para todas a mamãs o meu conselho é: VIAJEM, não tenho medo... Se puderem, levem-nos a toda a parte do mundo, será certamente das melhores vivências que lhes podemos dar, ver outras culturas, outros meninos, outras brincadeiras, outros povos... E como dizia uma amiga minha... Aproveitem muito até aos 2 anos, enquanto ele não pagam a viagem de avião!

    Ps- Desculpa Joana, apaguei a outra mensagem porque dei aqui com uns erros e resolvi corrigir. Beijinhos e divirtam-se

    ResponderEliminar
  16. Olá, Joana.
    Se ainda não fez o CC à Isabel faça-o com antecedência para não ter que pagar mais por um CC com pedido de urgência.
    Boa viagem :)

    ResponderEliminar