terça-feira, 20 de outubro de 2015

O meu marido não fazia a mínima ideia, mas aconteceu.

Fomos à casa nova. Que ainda nem existe. Nem no papel. Já escolhemos o terreno e já demos sinal. Agora é esperar e, segundo muitas de vocês, passar por uma tortura imensa por desacordos com arquitectos e construtores e escolhas de coisas, mas que, tal como todas disseram também, "vale muito a pena". 

Estou tão, mas tão feliz. Apesar de, infantilmente, haver uma parte minha irritada por demorar tanto tempo. Sinto-me no Natal, com 5 anos, mas ainda serem 7 da tarde. O Frederico e eu fomos vestidos da mesma cor, parecemos bffs. Ele não fazia a mínima ideia que eu ia vestir esta cor (ah-ah!!! o título sensacionalista explicado hahaha adoro fazer-vos isto). Nem eu fazia ideia. Quando olhamos um para o outro no elevador, ainda pensámos em ir trocar para não parecermos um casal que julga ser um par de gémeos idênticos, que ainda se veste de igual. 





















Já agora... ontem, no 5 para a Meia Noite, estreiou a rubrica Ferro Activo onde entra o meu marido (Frederico Pombares) e a sua trupe (Henrique Dias e Roberto Pereira). Vale a pena ver. Ui se vale.

5 comentários:

  1. Que bom ver a sua felicidade e da sua família, Joana! Sou arquitecta e penso que não torturo os meus clientes :) Trabalhe com alguém na qual se identifica com o seu trabalho (resultado final) alguém que a ouça, alguém que compreenda as necessidades de vivência da sua família, pois será o local onde passará muito tempo... Um beijinho, boa sorte e muitas felicidades.

    answeethome.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Pode já ir tarde, mas confirmem qual a real área de construção. Uma vez tentámos comprar um terreno mas colocámos na possibilidade final um valor minímo de área de construção que não podia ser verificado – havia uma parte urbana e uma rural, mas ninguém sabia qual era qual; um riacho perto; limites para vizinhos, etc. Nem a Força Aérea escapou: apesar de existirem prédios realtivamente perto, como era em Sintra tivemos de pedir à FA um parecer favorável em termos de altura. Só isto demorou uns dois anos e nada. Entretanto, o senhor desistiu de vender: ou então, achou que conseguia arranjar um comprador que fizesse menos perguntas.
    Perguntem tudo o que vos vier à cabeça de modo a tornarem essa que vai nascer a casa dos vossos sonhos. It's going to be a long ride :)

    ResponderEliminar
  3. Olá Joana! Também passei pelo processo de construção e vale muito a pena. E sou arquitecta! O processo em si não é tão simples como se acha, e existem muitas burocracias que não facilitam mas para isso existem os profissionais e subscrevo o que disse a Andreia ;)
    posso saber onde comprou as galochas da Irene? Felicidades nesta nova etapa.
    Inês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada ;) a Irene fica amorosa... e já vi o passatempo! pode ser que tenha sorte ;) inês

      Eliminar