terça-feira, 17 de novembro de 2015

Adoro, adoro, adoro!

Adoro. Adoro poder passar um fim-de-semana inteirinho com a minha filha. Adoro poder cheirar-lhe o cabelo as vezes que eu quiser. Adoro dormir a sesta com ela no sofá da sala. Adoro poder ir apanhar folhas amarelas em dias de outono de sol. Adoro ouvi-la gritar eufórica "mãe, pai, avó" e improvisar canções no carro que metem "pai", "mãe" e "pão" pelo meio. Adoro senti-la feliz e cheia de mundo por descobrir. Adoro ver a satisfação quando diz "céu" e aponta para o infinito.

Adoro vê-la dar saltinhos e vir a correr para me dar um abraço. Adoro quando faz um ar maroto e coloca os dentes de cima a imitar um coelhinho, com as mãos a fazerem de orelhas. Ou quando faz caretas e diz que é tontinha. Adoro ver a carinha dela, feliz, por ir andar na galinha no carrossel, que faz "cocócocó". Adoro vê-la rodopiar no vestido e dançar, descoordenada, mas patusca. 

Orgulhar-me dela, por tudo e por nada. Emocionar-me com pequenas coisas, que são as maiores. 

Ter uma filha, a minha filha, é a maior dádiva que a vida me proporcionou. Agradeço. Às vezes a Deus, outras vezes aos céus, outras vezes agradeço-lhe a ela. Só assim sou feliz.













Este carrossel lindo está em Cascais.
O vestidinho amoroso é da My Cousin.
O laçarote é Petite.


7 comentários:

  1. Tão lindo...e tão linda <3 também vou ter uma princesa, e mal posso esperar por passar por tudo isso...que mundo tão bom :)

    ResponderEliminar
  2. Coisa mais fofa... eu com uma baby de 6 semanas, já embarquei nessa viagem, e que bom que vai ser quando ela fizer todas essas coisas que fala aqui..

    ResponderEliminar
  3. Que testemunho lindo! Emocionante! Sinto o mesmo com a minha filha. Beijinhos e parabéns pela filha e por seres a mãe que pareceu ser.

    ResponderEliminar
  4. 9 mesinhos de Nenuca :-D MARAVILHOSO (bom ok, odiei os primeiros 3 meses, foram absolutamente traumáticos)

    ResponderEliminar
  5. são a melhor coisa do mundo, sem duvida!

    ResponderEliminar
  6. Ter filhos é o melhor do mundo e só é possível saber como é depois de os ter. Nunca pensei que fosse possível sentir este tipo de amor que a cada dia cresce mais e mais.
    Ter filhos é também um pouco bizarro, é ter uma extensão de nós fora do corpo que nos dói quando está longe.
    Às vezes tenho que viajar a trabalho e nunca passei tantas saudades como agora. É estranho mesmo, custa-me muito e antes adorava! http://www.vinilepurpurina.com/2015/11/17/loucuras-de-mae-ou-o-que-as-saudades-fazem/

    ResponderEliminar