quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Bebé suja, bebé limpa!

Acho que é a melhor maneira de os ensinar a não sujar as coisas que não fazem sentido. É um dos pilares da disciplina positiva (do que percebo, claro): aceitar as consequências naturais dos actos. Suja? Limpa. 


Até porque ela até já andava a dizer que quando se suja, quem limpa é a Paula (nossa empregada) e... não gostamos nada de saber... 


O que acham de os por a limpar? ;)



Um vídeo publicado por Joana Gama (@joanagama) a

4 comentários:

  1. Nem tem questão! Suja, limpa, desarruma, arruma, manda ao chão, vai apanhar. O meu tem 16 meses e já ando nessa forma de educar, ele já percebe bem, não se chateia ele nem eu, porque é natural! Se tiver que ser eu a arrumar tudo, a limpar tudo, fico ressentida com ele, aumento a probabilidade de reagir de forma negativa (e exagerada) à exploração normal que ele faz do mundo à sua volta. Porque claro que é normal riscar em todo o lado, e não só no papel. Não queremos que risque noutros sítios porque? Porque estraga e temos que limpar. Então, se eles tiverem que limpar vão perceber porque é que não se risca no chão ;) não se atira a comida ao chão porque? Porque temos que apanhar e por no lixo, e não a comemos. Então, apanha e põe no lixo. Parece-me simples :) ao mesmo tempo ganham imensas competências e habilidades, e aprendem a ser responsáveis pelo que fazem. Porque a Paula tem o seu trabalho, mas cada um de nós tem um mínimo de responsabilidade de manter as coisas limpas e arrumadas. Pelo menos eu vejo assim :)

    ResponderEliminar
  2. Cá em casa, igual. Mas é difícil. A Lara é teimosa que só ela.
    Mas, para bem deles, temos que fazer o esforço.
    Confesso que com os brinquedos perniceio mais... Muitas vezes, para despachar, arrumo-os eu. Mas tenho que alterar este comportamento rapidamente. Para bem da minha filha.

    ResponderEliminar