domingo, 27 de dezembro de 2015

O meu momento preferido. Todos os dias.

Desde que voltei a trabalhar, os momentos com a Irene passaram a ter outro brilho. Estou mais disponível para ela num intervalo menor de tempo e passo praticamente o tempo inteiro (em que não estou a dar um jeitinho à casa, sabem como é) a tirar-lhe fotografia com os olhos ou a decorar os dentinhos dela quando sorri... compará-la com o pai, pronto. Tudo. 

Se já antes adorava o banho, agora ainda mais. Vê-la despidinha, ver a barriga ainda de  bebé, os pezinhos cheios de espuma, a maneira como ela se esquece de que a estou a observar... 

É como aquele momento em que nos apaixonamos. Só que todos os dias e pela mesma pessoa 





Agora outra coisa: a miúda odeia que lhe lave o cabelo. Como solução só aquelas coisinhas que já vi em forma de flor para por na cabeça dos miúdos? Já fiz tanta palhaçada e nada... Grrr.

3 comentários:

  1. Olá Joana!

    Revejo-me nas suas palavras, é tão bom olhar para a nossa cria... e vê-los mudar de dia para a dia. Adoro esta idade, e todas as outras que já se passaram. Também sou mãe de primeira viagem e as nossas filhas têm idades próximas. Penso em como seria possível aproveitar todos estes momentos com a vinda de um mano/mana. Por isso é que queremos esperar, por ela e pê-lo que há-de vir.

    Quanto ao lavar a cabeça experimente levá-la consigo ao cabeleireiro e deixe-a ver como lhe lavam a cabeça. Depois é só dizer-lhes: "faz como a mamã no cabeleireiro" e pode ser que ela se deixe levar :)

    Parabéns pelo blog!

    SM

    ResponderEliminar
  2. Sei perfeitamente como é... essa sensação de nos apaixonarmos várias vezes por dia. Não se compara com mais nada. Bem... talvez com o primeiro grande amor mas melhor. E para sempre! E todos os dias, várias vezes por dia. É algo incrível e maravilhoso.

    PS:A Irene, para a idade, tem um cabelão! :)
    Acho que tem mais cabelo que eu.
    Está maravilhosa como sempre!

    ResponderEliminar
  3. Por aqui sempre que posso peço ajuda ao pai na hora de lavar a cabeça. Ele fica em pé a fazer palhaçadas, eu coloco a mão na testa para tentar que não passe água e assim que ela olha para o pai... pimba lá vai chuveirada na cabeça :) estando a olhar para cima, costuma correr bem e vai pouquinha água para a cara e ela não reclama.
    Sozinha às vezes consigo fazer palhaçadas de forma a que ela olhe para cima, mas é mais difícil coordenar tudo :D

    ResponderEliminar