segunda-feira, 7 de março de 2016

Demorar muito tempo a engravidar...

Imagem We Heart It
Uma rapariga com quem já não falava há uns bons anos segue o blogue e veio perguntar-me quanto tempo demorei a engravidar. Está a tentar há alguns meses e achou que fosse mais fácil. Sou a pior pessoa para dar conselhos sobre este tema porque sou/fui daqueles casos em que aconteceu mais rápido do que eu estava à espera. Antes de começar a tentar, já estava. Acho que nem tenho bem noção da sorte que isto é, porque não consigo imaginar a frustração de quem está anos à espera que este sonho se concretize. Sei pouco sobre o assunto. O que sei é o que vou lendo aqui e ali, nos grupos de mães, e os desabafos que fazem chegar até nós. Conheço um caso próximo de um casal que nunca conseguiu e adoptou dois gémeos e, mais tarde, adoptou uma menina. E o caso de uma conhecida que esteve anos a tentar, adoptou e depois engravidou a seguir.

Nunca tinha pensado verdadeiramente no quão difíceis devem ser as perguntas do "então, não querem ser pais?", quando se está nessa luta há muito tempo. As palavras que saem, com boas intenções, do "é quando deixares de pensar nisso, é quando relaxares", que muitas vezes põem ainda mais pressão nas mães, parecendo que é tudo uma questão psicológica, quando às vezes a questão é mesmo física. O desespero de tratamentos atrás de tratamentos, muito dispendiosos à espera do milagre. 

Esta minha amiga está a tentar engravidar há meses, mas há quem esteja anos. A quem conseguiu realizar esse sonho, imagino a loucura, a felicidade, mas também os medos que sucederam. A quem está a tentar, não tenho conselhos, fórmulas, nem conhecimento científico para vos ajudar. Só vos dou um bocadinho do meu coração, da minha empatia, da minha força. Coragem!

49 comentários:

  1. Eu vou começar a tentar a partir de junho e espero que seja rápido! Tenho 28 anos, sempre tive o período regularmente, vou anualmente ao médico de família e ginecologista, análises e exames tudo em ordem. Deixei a pílula há 1 ano e meio precisamente para "limpar" o corpo e, para quando começar a tentar, ser mais rápido. Logo se verá, tenho algum receio porque tanto há histórias de quem conseguiu logo, como de quem demorou meses/anos em tentativas (e já ouvi ambas as histórias de pessoas jovens e saudáveis), mas logo se vê. Não vou pensar muito nisso nos primeiros meses e aí verei... se não conseguirmos, marco consulta no médico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é um dos maiores mitos que existe. Não precisa de deixar a pílula com antecedência para "limpar" o corpo. Há pessoas que tomam a pílula e se esquecem de a tomar 1 dia e engravidam. Se os efeitos da pílula fossem duradouros, não precisávamos de tomá-la todos os dias. Boa sorte com tudo e convém também dizer que a média é 9 meses a 1 ano, a Joana é uma daquelas sortudas que engravidou logo. Por isso, tenha força, e seja positiva. Eu levei 5 meses a conseguir engravidar.

      Eliminar
    2. Deixei de tomar em Fevereiro e engravidei em Março. Tomei a pílula durante 10anos com poucas paragens.. Não precisei de "limpar" correu lindamente

      Eliminar
    3. O "limpar" é uma força de expressão, é verdade que se pode engravidar logo mal se deixa de tomar a pílula. No entanto, a pílula tem uma grande componente hormonal e altera o ciclo normal do nosso corpo, por isso é normal que este demore um pouco a funcionar normalmente e naturalmente de novo quando se deixa de tomar. Eu deixei há 1 ano e meio precisamente porque queria dar tempo para essa normalização se realizar, porque já pensava na altura engravidar a médio prazo e porque a pílula tem efeitos secundários e aumenta o risco de aparecimento de certos problemas de saúde e, no fundo, é um medicamento, por isso, não convém tomar durante muito tempo. Eu tenho historial de doenças cardíacas na família (pai e avô) e, por isso, nunca quis tomar a pílula durante muito tempo (tomei durante 6 anos).

      Aquilo que li é que as hipóteses de uma mulher engravidar são de 20% em cada ciclo. Por isso, em 10 mulheres que estejam a tentar em determinado mês, só 2 vão conseguir engravidar nesse mês! De facto é uma percentagem baixa, por isso, há que dar tempo e esperar alguns meses. Aquilo que li também é que, em pessoas saudáveis, só ao fim de 1 ano a tentar sem conseguir é que se deve consultar um médico.

      Nós não queremos começar a tentar já porque temos duas viagens para breve já marcadas e parcialmente pagas e são para sítios tropicais, para onde não é aconselhável viajar grávida e para os quais temos de tomar vacinas/comprimidos também desaconselháveis a grávidas. Por isso, não vamos tentar já, porque podíamos engravidar logo num dos primeiros ciclos e não seria bom. A partir de junho não temos nada marcado e temos autorização médica para começar a tentar (já terá passado o período desaconselhado pelas vacinas/medicamentos) :) logo se verá se será rápido ou não!

      Eliminar
  2. Meses ou anos, não importa quando se quer muito e não se consegue.

    ResponderEliminar
  3. Eu engravidei 2x, ambas à primeira. Tinha o período altamente desregulado, o que me levou a investigar sobre a melhor forma de descobrir em que altura ocorreria o período fértil. Para mim a análise do muco cervical é a melhor. Agora não tomo a pílula porque já conheço o meu corpo e sei quando se aproxima o período fértil.

    ResponderEliminar
  4. A mim, os medicos smp disseram q teria de fazer tratamentos para engravidar! Quistos, meses e meses sem periodo, enfim... Qdo decidimos casar, cheguei a perguntar ao meu marido se ele tinha a certeza pois podia nc conseguir dar-lhe um filho. Ha 3 anos q n usava qualquer metodo contraceptivo, ate q 6 meses depois de casar engravidei!! :) Foi uma surpresa... P mim e para os medicos.

    ResponderEliminar
  5. Eu deixei a pilula em Agosto e comecei a tentar em Setembro de 2015. Até agora nada, apesar de ter feito exames antes e aparentemente estar tudo bem!
    Tenho 29 anos e se era irregular antes de tomar a pílula, agora ainda mais! Tenho ciclos de 45 a 50 dias. Entretanto já marquei nova consulta na ginecologista e endocrinologista(tenho hipotiroidismo, supostamente controlado) para tentar perceber o que se passa para ter ciclos tão grandes.
    Ainda não estou super preocupada mas confesso que a cada mês que passa tenho mais receio de não conseguir engravidar.

    ResponderEliminar
  6. Engravidar não é fácil para tdas.
    Desde dos 25 anos tentei engravidar. Qd fui à consulta para ver se estava td bem tinha uma Frida de tal maneira que se suspeitou de cancro. Graças que não o foi. Mas tive 2 anos em tratamentos e cirurgias. Depois de ter o OK. Demorei 1ano para engravidar. Foi a minha maior alegria. Já pensava que nunca o ia conseguir. Mas aos 6meses de gravidez. A minha bebé nasceu sem vida :'( tive mais um ano em analises, exame, espera de resultados da autópsia. ETCC.. Até saber o que aconteceu. Dps do novo OK tive mais 6 meses e lá consegui engravidar. Com a ajuda de MTS medicamentos e 1 injecção por dia na barriga. E hoje tenho nos meus.braços a minha maior luta e alegria. Com 3meses ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns pelo bebe e por essa determinação. Desfrute agora dessa droga maravilhosa que é o amor por um filho.

      Eliminar
    2. Que história... Mas que bom que tem o seu bebé nos braços <3 :)

      Eliminar
  7. Tenham esperança...a Susana conseguiu ao fim de 20 anos, 20 tratamentos. http://www.dacordascerejas.com/conversas-3/
    Eu também estive quase 4 anos. E passei por dias difíceis, em que não queria estar com amigas mães, com os filhos das amigas. Passei por alturas em que açambarcava as conversas para falar das minhas dores. A minha grande ajuda foi o meu marido e os amigos e família que nos queriam bem. E associação portuguesa de fertilidade, tem um fórum onde podemos esclarecer muitas dúvidas e encontrar apoio...ali as pessoas percebem-nos. Querer ter um filho e não conseguir é tão, mas tão angustiante...

    ResponderEliminar
  8. 2 anos e meio a tentar engravidar! 2 anos e meio!! É horrível... Primeiro achámos que era uma questão de tempo, depois começamos com os exames e quando chega o diagnóstico "infertilidade inexplicada" cai-nos tudo ao chão. Ninguém podia resolver, ninguém sabia o porquê, estávamos entregues à sorte ou à lista de espera de tratamento. Comentários como "quando não pensares acontece!" punham-me com os nervos em franja. E não, não sou uma pessoa nervosa ou ansiosa mas era essa sempre a desculpa que usavam de não acontecer. Custa sim ver as amigas a engravidar, não que metesse inveja mas porque não achávamos justo não termos a mesma sorte e com tanta facilidade. Não houve um mês em que não pensasse. Não houve um dia em que olhasse para uma grávida e sentisse pena de mim por não conseguir. E sempre, mesmo antes de saber que não conseguia, sempre vi a gravidez como algo mágico, maravilhoso. 2 anos e meio depois consegui. No mês em que mais pensei. A felicidade de ver "grávida" no teste foi inexplicável! Hoje tenho o bebé de 13 meses que sempre sonhei! Deliciosoo que só visto! Um sonho! Amo ser mãe e sou muito grata por ter tido a oportunidade. Ninguém devia passar pela infertilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também estive 2 anos nessas circunstâncias e felizmente hoje tenho uma princesa já com 3 aninhos <3

      Eliminar
    2. Também estive 2 anos nessas circunstâncias e felizmente hoje tenho uma princesa já com 3 aninhos <3

      Eliminar
  9. Mesmo com tantos testemunhos falo do meu, estive no total 6 anos para tentar engravidar, depois de 3 anos de casada decidimos fazer estudo do porque da demora e nada... Mais 3 anos e pensamos em 2015 que mudando de médica iríamos para outras tratamentos e em janeiro conseguimos consulta para maio... Em fevereiro engravidei sem estar à espera... Desmarquei a consulta em fins de abril tal não eram as dúvidas... Ainda não tinha caído em mim!! Não há palavras para dizer a quem não consegue pois a mim também as disseram e eu nunca as aceitei

    ResponderEliminar
  10. é muito dificil.. é a espera..estou a tentar há mais de um ano.. não acontece.. óvarios poliquisticos e uma mestruação que teima em não aparecer... em ser teimosa e ainda não ter a medicação certa para ovular... uma luta inglória contra o nosso próprio corpo... o ouvir de todos as questões típicas que sei que todas os casais que passam por este flagelo sabem bem....e que magoam...qualquer dia acontece... quando menos esperarem.... estás é muito nervosa...então mas porque ainda não têm crianças.. estás a ficar velha! enfim.. um sem número... a esperança mantem-se... não se desiste...tenta-se relativizar tudo e absorver todos estes casos de sucesso que vou lendo.. vou sabendo.. que vocês grandes mulheres têm a coragem de partilhar...Obrigado. *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo-te perfeitamente, porque estou a passar pelo mesmo e com o mesmo problema :( No meu caso já lá vão 1 ano e meio de espera. Força!! Tenho a certeza que vamos conseguir se continuarmos com esta motivação e força.

      Eliminar
  11. A tentar há pelo menos 6 anos, sem resultados. Muita angústia, muitas dúvidas, muitos testes, muito de tanta coisa e nada de bebé. Quando já tínhamos perdido a esperança, aconteceu! Mas foram uns 9 meses com receio de não conhecermos a nossa princesa. Nasceu a 22 Janeiro 2016 e tem sido uma aventura maravilhosa!

    ResponderEliminar
  12. Não tomo a pílula desde Dezembro de 2013 e até agora nada... Supostamente está tudo bem mas...

    ResponderEliminar
  13. Nós tivemos 3 anos a tentar. Ao fim do primeiro ano procuramos ajuda.os dois anos seguintes foram um desespero no meio de exames e tratamentos , sem ser certo q engravidaria. Felizmente aconteceu, c ajuda e agora vamos para o segundo e desta vez aconteceu naturalmente. Custa por tudo , mas o pior são as perguntas, comentários e a pena d quem nos é próximo. Optei por falar do assunto c quem me dizia, então bebés? Ajudou me muito falar sobre o assunto. Felizmente passou mas foi um desgaste enorme emocional, financeiro, destabilizou a relação, a forma como se vivia a sexualidade em casal, ter horas para estar c o outro, a exposição dos tratamentos.infelizmente todos nós temos pessoas próximas a passar pelo mesmo. Nunca mais perguntei a ninguém relativamente a qdo estavam a pensar ter filhos, pq é doloroso para quem está a passar por um processo desses responder. Fiz tudo no privado e mudei de médicos sempre q achei q as coisas n estavam a correr bem. Acho q se deve lutar por esse sonho mas tb acho q é importante saber parar, agradeço todos os dias esta bênção de ser mãe, desejei muito e lutei muito. Mas podia n ter acontecido.

    ResponderEliminar
  14. Boa noite,

    Eu estou desde Setembro a tentar. Consegui em Novembro e no mesmo mês sofri um aborto. Já estou novamente a tentar mas ainda não consegui. É das coisas mais difíceis pelas quais estou a passar na minha vida. E a questão que colocas é mesmo essa: quando começam a perguntar: "não querem ser país?" É muito dificil de gerir. E depois é essa questão do "não penses muito nisso" ...se alguém me disser uma forma de não pensar muito numa coisa que de facto é o que eu mais quero neste momento que me diga.
    Obrigada por este post Joana. E um beijinho a ti e à outra Joana que conheço mas para já vou manter o anonimato por estar a abordar este assunto aqui em público e para já querer manter em segredo. :)

    ResponderEliminar
  15. Obrigada Joana por este post. Agradeço-te por abordares um assunto tão sensível no vosso blog e que tocou-me particularmente, pois estou quase à 1 ano e meio a tentar engravidar e ainda sem sucesso. Infelizmente no nosso caso foi diagnosticado um problema de infertilidade feminina :( É um processo muito desgastante e duro emocionalmente. Tenho 30 anos e muitas das minhas amigas estão grávidas. Por mais que seja uma grande alegria partilhar estes momentos únicos com elas é muito difícil não ficar triste e frustrada por não estarmos a conseguir. Acredito que o meu momento vai chegar… só não sei quando. Cada mês que passa é mais difícil lidar com a situação. Beijinhos e adoro o vosso blog (fã número 1 – apesar de não comentar) ;)

    ResponderEliminar
  16. Bem, eu deixei a pílula em Setembro de 2014 (com 29 anos) e sempre achei que não ia demorar muito... Mas durante este ano, por entre ciclos irregulares e diagnóstico de síndrome de ovários poliquisticos, ainda não engravidei. E a pressão que se sente é imensa, tanto por nós que queremos e que a cada mês não conseguimos, como pelo resto das pessoas que perguntam e perguntam. Mas o pior mesmo é ver que toda a gente engravida menos nós, e parece tão fácil para os outros.

    ResponderEliminar
  17. Foram dois anos a tentar. Ao fim de um ano e meio avançámos para os tratamentos. A primeira medicação para a estimulação da ovulação não resultou, a empatia com o médico não resultou...mudámos de sítio. Felizmente foi à primeira com a estimulação da ovulação e inseminação. Mas entretanto tinham passado dois anos, os timings de carreira e planeamento familiar tinham ido por água abaixo, e quando toda a gente dizia no decorrer daqueles dois anos para não pensar muito que acontecia, eu só dizia:há pelo menos uma vez por mês em que vou ter de pensar mesmo que não queira...e ver o tempo a passar, mesmo que não queira. E depois são os medos! Uma gravidez inteira em sobressalto, sempre com medo de fazer a coisa errada e perder aquele tesouro tão precioso. E acabamos por passar esse nervosismo todo para eles mesmo inconscientemente. Decidimos não esperar muito para o segundo, mais uma vez por medo de agravar a infertilidade com a idade e ao fim de seis meses a tentar partimos para o tratamento. Conseguimos e por isso posso dizer que a nossa história teve dois finais felizes e sinto-me muito abençoada por isso. Espero que haja muitos mais por aí.

    ResponderEliminar
  18. Boa noite.
    Só quem passa por isto é k sabe.
    Eu estive 3 anos e meio a tentar. Sonhim do primeiro ano começamos a fazer testes para saber se estava tudo bem. Ninguém descobriu nada. Nos dois anos seguintes seguiram-se 2 fertilizações, uma laparoscopia aos ovários, 2 abortos e dias e dias de angústia e sofrimento na esperança k fosse aquele o mês em k tudo acontecia e nada!! O k me ajudou a superar isto tudo foi a excelente pessoa k tenho ao meu lado, o meu marido. Em 2014 a nossa vida deu uma reviravolta e fomos viver para fora do país por questões profissionais. Passados 3 meses engravidei sem tratamentos, sem estar à espera. Foi a melhor coisa k aconteceu. Em novembro de 2015, 1 ano depois de termos saído do país, nasceu o nosso tesouro.
    Por isso quero dizer para não perderem a esperança!!!

    ResponderEliminar
  19. No total devem ter sido uns 7 anos a tentar. Tomei a pílula durante muitos anos, deixei e pensei (como já vi aqui escrito) que talvez fosse rápido. Mas não!!! Após 2 ou 3 anos e depois dos exames feitos e dos médicos dizerem que estava tudo bem, desisti. Havia quem dissesse que era do stress, de pensar muito sobre o assunto, que devia relaxar, deixar andar que quando menos esperasse, engravidava. Estive assim talvez 2 anos e nada. Voltei a pensar no assunto e a tentar novamente, com novos exames, médicos e "métodos" (posições, temperaturas corporais e coisas que tais...).Cheguei a pensar em adoptar. Mas entretanto soube das consultas de infertilidade por uma amiga, no público. Sabia que existiam particulares, mas que eram um balúrdio e eu não podia mesmo pagá-las. Fui encaminhada para essas consultas (processo lento) e comecei com os tratamentos. A idade entretanto também passava, e com a idade as coisas ainda se tornam piores. Medicação atrás de medicação, inseminações e hormonas completamente alteradas...e nada. Tentei ainda 2 inseminações e nada. Na última, a loucura estava quase a apoderar-se de mim pois estava quase a fazer 40 anos e não poderia fazer mais nada. Consegui uma reunião com a directora do serviço, analisou o meu caso, disse-me que era quase impossível engravidar pois os meus óvulos estavam "velhos". Não me deu qualquer esperança, mas que iríamos tentar mais uma vez antes dos 40 (idade até ao qual os tratamentos são gratuitos). É verdade, à 3.ª é foi de vez!!!! A gravidez correu relativamente bem, apenas um pequeno descolamento da placenta e uma cesariana no final (cordão à volta do pescoço), mas o D. é um matulão e está ali ao lado a dormir como um anjinho!!! Não, não foi fácil, mas querendo muito lutamos até ao fim!!

    ResponderEliminar
  20. Todas nós pensamos que ficar grávida é uma coisa rápida e fácil, de fato é só uma relação sexual e o corpo que faça o resto. Sabiam que em cada ciclo a probabilidade de engravidar e de 20%?? É difícil de acreditar principalmente porque passamos a nossa adolescência com medo de engravidar daquele namorado que os nossos pais nem sonham!
    Pessoalmente engravidei em 3meses e nunca pensei que fosse tão rápido porque a minha menstruação é completamente desregulada e tinha historial de ovários poliquisticos. A minha bebé tem agora 18M. Foi a melhor decisão da minha vida que quero repetir em breve.
    De perto tenho uma querida amiga que está ha anos a tentar. Já gastou rios de dinheiro, fez 5 tratamentos e não conseguiu. Disse me que desistiu e está agora em lista de espera para adopção.

    ResponderEliminar
  21. Passei/passo pelo mesmo. Parei a pílula em Janeiro 15, começamos a "acertar" com os ciclos em Julho/Agosto 15. Quando comecei a questionar se estaria tudo bem connosco, a ponderar ir a uma consulta de especialidade em fertilidade, a "desistir", acabamos por engravidar.. Mas não correu bem.. Tive um aborto espontâneo com 5/6 semanas em Fevereiro.. Ainda não temos autorização para recomeçar a tentar, e a angústia de não conseguirmos aumenta a cada dia. Ao ler tantas partilhas aqui e em fóruns não me sinto tão sozinha. Contudo, não fui/sou capaz de partilhar com os que nos são mais próximos, família e amigos, este nosso percurso. É difícil lidar com as perguntas constantes pelos filhos, com a pressão da idade, com todos os finais felizes. Por vezes penso que somos "vítimas" do nosso silêncio. Joana, obrigada por puxar este tema. Às meninas que perseguem o sonho, muita esperança e força

    ResponderEliminar
  22. Também eu sou um caso de dificuldade em engravidar, sabia desde os meus 21 anos que tinha ovários poliquisticos, os meus ciclos sem a pílula são longos e desde sempre achei que não iria engravidar facilmente. Sempre sonhei ser mãe, e quando decidimos engravidar não coloquei muitas expectativas de que fosse breve. O tempo foi passando, quando fui à minha ginecologista 9 meses depois, ela receitou-me um indutornatural de ovulação e mandou-nos voltar daí a 3 meses (faria 1 ano, e aí já seria para ver se havia mais alguma coisa além dos meus ovários preguiçosos) mas acreditando que voltava antes com boas notícias. E para adiantar passou-nos logo análises e espermograma ao marido, para qd voltassemos se fosse necessário avançar partiamos daí. O espermograma do marido deu valores excelentes, e o problema era meu. A Dra. explicou que o próximo passo seria fazer a estimulação dos ovários, e que tinha duas opções se fizesse com ela seria via oral pois n podia receitar injecções, ou seguir p infertilidade p fazer as picadas que dão mais resultado. Quis continuar com ela, talvez por negação. Entretanto numa outra consulta, a Dra. perguntou-nos se queríamos seguir infertilidade no público ou privado, dissemos n ter condições p o privado no caso de ser necessário fazer inseminação, então ela aconselhou a darmos entrada do nosso processo no público pois as listas de espera existem e assim não perdíamos mais tempo, assim fizemos sempre com esperança de que conseguiríamos antes disso. Chegados à Mac repetiram exames aos dois, e qual não foi o nosso espanto qdo soubemos que o marido afinal também tinha problema. O espermograma deu apenas 2%formas normais , perdemos o chão!!! Não bastava um?! Repetiram o espermograma mais uma vez e confirmou-se o diagnóstico, ou houve troca de exames no primeiro ou foi feito às 3 pancadas, revolta... Foi-nos dito que teríamos de passar para a lista de espera para Fiv/Icsi e que não sendo inpossivel engravidar de forma natural seria um milagre. Viemos p cada esperar e continuar a tentar, dois anos e meio passaram desde que começámos a tentar, um ano após a lista de espera somos chamados p saber se ainda estávamos interessados no tratamento, claro que sim! São pedidos novos exames p avançar,esperamos a consulta de acerto do protocolo de tratamento e de anestesia, estávamos quase a fazer o tratamento, muito medo, muita ansiedade. E eis que sem nada fazer prever, depois de muito chorar por ver que realmente teria de ser com ajuda, o Milagre da vida aconteceu de forma natural! Não queria acreditar, seria mesmo verdade? Voltámos à consulta de acerto/anestesia para informar que tínhamos conseguido mas que não queríamos deitar tudo a perder pois era uma gravidez muito recente e podia tudo acontecer, foi-nos dito que tivéssemos calma não ficaríamos excluídos mas sim em stand-by. Com a graça de Deus o Milagre da vida tem 3 meses e dorme agora nos meus braços, não é fácil nós sabemos mas não percam a fé e a esperança. Boa sorte para quem está nesta dura caminhada e força! Peço desculpa pelo longo testamento.

    ResponderEliminar
  23. Felizmente não sei qual é a angústia por que passa uma pessoa que quer tanto engravidar e não consegue, mas ao ler estes relatos sinto-me uma sortuda. Deixei de tomar a pílula em Janeiro2015 pensando eu que ia demorar, porque os meus ciclos antes da pílula eram tão irregulares que estava meses sem ter menstruação. Falei isto c o meu marido porque ele é muito ansioso...após 3 meses a tentar e nada, comecei a deixar de me preocupar c os dias c mucos e etc...e pronto aconteceu! Uma gravidez super normal, correu sempre tudo bem até ao fim.
    Às meninas que estão a tentar desejo a maior sorte do mundo e envio-vos a minha força para que consigam chegar ao fim da tormenta c um sorriso e uma barriguinha enormes. Beijinhos para todas.

    ResponderEliminar
  24. Felizmente não sei qual é a angústia por que passa uma pessoa que quer tanto engravidar e não consegue, mas ao ler estes relatos sinto-me uma sortuda. Deixei de tomar a pílula em Janeiro2015 pensando eu que ia demorar, porque os meus ciclos antes da pílula eram tão irregulares que estava meses sem ter menstruação. Falei isto c o meu marido porque ele é muito ansioso...após 3 meses a tentar e nada, comecei a deixar de me preocupar c os dias c mucos e etc...e pronto aconteceu! Uma gravidez super normal, correu sempre tudo bem até ao fim.
    Às meninas que estão a tentar desejo a maior sorte do mundo e envio-vos a minha força para que consigam chegar ao fim da tormenta c um sorriso e uma barriguinha enormes. Beijinhos para todas.

    ResponderEliminar
  25. Felizmente por aqui a coisa foi depressa demais... Sou uma das sortudas como a JPB. Na 1ª gravidez, deixei a pílula em Abril, em Maio engravidei, nasceu em Fevereiro. Na 2ª, ainda com os ciclos desregulados, deixei de amamentar em Fevereiro, deixei a pílula em Julho, engravidei em Agosto, nasceu em Maio. :)
    A quem passa por dificuldades em engravidar, não desistam!!

    ResponderEliminar
  26. Estive a tentar engravidar durante aproximadamente um ano. Durante esse tempo senti sempre que alguma coisa não estava bem...e não estava. Fiz análises e exames, o meu marido também. Fomos extremamente bem acompanhados.
    Os médicos chegaram à conclusão que o problema não era meu mas dele. Tínhamos cerca de 1 hipótese num milhão para conseguir engravidar pelos métodos normais.
    Recorremos à fertilização in vitro, foi um método doloroso principalmente para mim porque implicou injeções e medicação sem fim.
    Hoje e com a minha baby no colo sei que valeu a pena cada minuto, cada injeção, cada choro, cada comprimido!Sou uma mãe muito feliz!
    No entanto, tenho consciência das inúmeras mulheres e homens que passam pelo mesmo sem tanto sucesso e isso entristece-me. A todas essas pessoas espero que tenham muita força e apoiem-se no vosso companheiro. Vai acabar por correr bem! Não desistam!

    ResponderEliminar
  27. Revejo-me tanto em vários comentários. Tentei um ano e meio e chegou a ser torturante. Primeiro casei e pensamos aproveitar a vida de casados durante 2 anos, vivo num meio pequeno e estavam constantemente a perguntar. Quando decidimos começar a tentar( convenci o meu marido antes dos 2 anos) tentei mentalizar-me de que poderia não acontecer logo, mas nunca estamos preparadas para que seja mais de 3 meses. Ao fim de um ano decidi voltar ao médico para saber o que se passava.Sempre fui acompanhada pelo ginecologista e estava tudo normal, seguiu-se indutores de ovulação, teste de ovulação em casa, técnicas caseiras (a almofada debaixo do rabo, pernas para o ar), espermograma,a pressão aumentava a ansiedade provavelmente não ajudava, e cansava ouvir as pessoas dizer "não penses nisso...a ansiedade não ajuda". Expliquem-me como podemos controlar o nosso cérebro a não pensar numa coisa que queremos tanto, isto não é uma máquina que desligamos quando nos apetece. Parece que nessas alturas o mundo gira em torno dessa nossa "falha", todas engravidam menos nós, a Internet carrega-nos o email de artigos para bebé, talvez nada seja diferente de antes, nós é que estamos mais vulneráveis e vimos tudo isso. O passo seguinte seria um raio-X ao útero que como a máquina estava avariada no dia do exame, não aconteceu(chamemos-lhe destino). Teria de esperar pelo mês seguinte para voltar a fazer, mas não foi preciso, o milagre aconteceu, estou grávida de 3 meses e não podia estar mais feliz :D Vibro com a emoção das pessoas quando conto a noticia, e agora é desejar que tudo corra bem até ao final, sim porque a ansiedade não termina,depois assombram nos os casos trágicos que aconteceram a pessoas próximas de nós.
    Não ha muito que possa dizer a quem tenta, porque sei que pedir calma não resulta. Desejo apenas que tenham esperança e que não se deixem abater pela pressão da sociedade, e se para isso tiverem que responder friamente a algumas pessoas, porque nem sempre estamos dispostas a tolerar tudo, façam-no, acreditem que alivia muito :P . Ninguém tem o direito de cobrar nada de nós, podemos estar a tentar e não conseguir, podemos ter sofrido abortos, podemos simplesmente não querer ter filhos, e não temos de contar isso ao mundo. Ás vezes uma resposta bruta a algumas pessoas, deixa-as a pensar no assunto e talvez nem voltem a fazer o mesmo a outras mulheres.

    Obrigada Joanas por este blog maravilhoso, são fã da vossa escrita. Beijinhos a todas

    ResponderEliminar
  28. Antes de mais quero dar-vos os parabéns por terem falado neste tema tão difícil para muitas mulheres.
    Sou mais uma das mulheres que sofre com este flagelo. Depois de três anos de consultas, exames, análises, tratamentos tive o meu maior tesouro que é a minha filha. No entanto, continuo a sofrer. Foi algo tão forte em termos emocionais que me marcou profundamente.
    Acho que uma coisa que ajuda às perguntas indiscretas é dizer a verdade. Sempre disse o que se passava, nunca escondi, e isso impedia as pessoas de voltarem a perguntar. Acabava por me proteger.
    Agora tenho levado com perguntas como "e agora, um irmão"... e essas vêm de pessoas que sabem que temos um problema e que não conseguimos... essas são as que doem mais.
    Muita força para todas as mulheres que passam por este problema que é a infertilidade.
    Obrigada Joanas.

    ResponderEliminar
  29. Eu pensava que esta coisa da dificuldade em engravidar por stress, ansiedade, ou sei lá o quê, só acontecia na primeira gravidez e como eu da primeira, tal como a Joana, n tive tempo de pensar porque engravidei logo parti para a segunda a achar que ia ser num instante... Enganei-me. Passou um ano e meio até engravidar novamente, com muita medicação, muitos nervos, muita tristeza... Felizmente acabou bem e espero ainda ir ao terceiro...

    ResponderEliminar
  30. Parabéns pelo tema! É preciso falar sobre isto, desmistificar, perceber como podem ser ajudados estes casais, sensibilizar a sociedade e mudar a mentalidade do quando-é-que-casas?-ah-já-casaste-agora-quando-tens-filhos?-bla-bla-bla...
    Não passei por este processo, mas passei por outro igualmente doloroso (a meu ver): 2 abortos! Outro tema ao qual a sociedade infelizmente fecha os olhos!

    ResponderEliminar
  31. Eu engravidei 6 vezes. tenhos 2 filhos, das 2 primeiras, nas outras perdi sempre o bebe. Queriamos muito um 3º filho, muito mesmo. Tentei mais 3 anos após os abortos e não consegui mais engravidar. Agora já estou com 40, já e muito tarde.
    E custa ouvir as pessoas a dizer, "já têm 2 não precisam de mais"... Durante estes 6 anos, nunca senti a empatia de ninguém (nem família, nem amigos, nem pessoal medico).

    ResponderEliminar
  32. Esperámos quase 5 anos...íamos partir para consultas de infertilidade, quando....fomos surpreendidos pela maravilhosa noticia da gravidez!!! No meu caso a dificuldade poderia estar relacionada com 2 doenças crónicas...mas sem certezas de nada. É muito dificil lidar com a falta de sensibilidade e por vezes total ignorância sobre o assunto... Mas o que interessa é nao desistirmos do sonho de ser mães.

    ResponderEliminar
  33. Resumindo: 1 ano a tentar, tudo correu mal, mas tudo acabou bem. Filhote de 1ano e 4meses. Sinti que o que mais me ajudou foi ter entrado para ioga para tentar acalmar a cabeca e a ansiedade. Tambem umas ferias em pleno carnaval podem ter ajudado. Nao sei...mas tudo o que li que mal nao fazia, eu tentei. Desde muco, controle do ciclo, posições (lol), cortar cafeina, enfim, tudo... mas muita fé. Força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tambem estou a tentar a um ano . Mas ainda nao consegui. Quero muito ser mamae .... O que fazer :( cada mes que passa fico muito ansiosa... Tento nao pensar muito no assunto, mas a minha cabeca esta sempre a pensar nissi... O que faco ? :( pede me ajudar pff

      Eliminar
  34. Ola. Sou nova. Tambem estou a tentar engravidar. Vai fazer agora 1ano... Todos os messes espero mas nao acontece nada. Este mes a minha mestruacao era para ter vindo dia 14/10/2016. E nao apareceu,passado seis dias com esperanca que tinha acontecido.... Afinal nao aconteceu veio a minha mestruacao passado sete dias 22\10/2016... Fiquei muito triste.. A minha mestruacao tambem e um pouco derugulada.ao vem um dia antes ao um dia depois da data,e por duas vezes aconteceu isto nao vir dias... :(
    Estou aburecida,quero muito ser mamae de um linda crianca. Nunca sei bem qual e o meu dia fertil. Alguem me pode ajudar :) .

    ResponderEliminar
  35. O "fruto" proibido engravida mesmo que nao queira..

    ResponderEliminar
  36. Já vai fazer um ano agora em Agosto, que tudo começou e nada. Tenho 25 anos e uma angústia enorme de nunca conseguir realizar o meu grande sonho.. ser mãe. Cada mês que passa, uma nova frustração. É sim, dói ver que toda a gente engravida menos nós... :(

    ResponderEliminar