quinta-feira, 3 de março de 2016

Esta mensagem matou-me.

Recebemos dezenas de mensagens. Umas a dar conselhos, outras a agradecer, outras a partilhar histórias, outras com pedidos de ajuda. Esta tocou-me particularmente e, apesar de lhe ter respondido pessoalmente, gostava que também vocês nos ajudassem a ajudar esta mãe. A acalmar este coração.

"Olá Joanas! Comecei a seguir o vosso blog quando ainda estava grávida. Sou daquelas seguidoras assíduas mas caladinhas... Agora escrevo-vos com uma dúvida (ou muitas dúvidas), provavelmente vocês vão ler e pensar que isto é despropositado mas pronto... entendam só como um desabafo de uma mãe de coração apertado. Afinal as mães é que sabem... Digam-me, acham possível um filho esquecer a mãe? Eu explico... fui mãe há 6 meses, de um menino que me enche o coração.. há uma semana fui internada com um problema grave de saúde nos cuidados intensivos do hospital (na cidade onde moro) como podem imaginar, não pude ver o meu filho... quando o estado de saúde melhorou fui transferida para outro serviço do hospital mas este sítio não é de todo um sítio para bebés como podem imaginar... E por isso os dias estão a passar e eu não o posso ver, tocar, cheirar.. A juntar a tudo isto cada vez que falo dele ou penso nele choro e choro e no hospital já me chamam a chorona...e eu tenho feito das tripas coração para me aguentar firme...mas doí-me tanto não o ver... Acham que eles se esquecem da mãe? Estou consumida com isto... Se por acaso quiserem perguntar às vossas leitoras (não vá alguma já ter, infelizmente, passado por isso) mantenham-me no anonimato... Desculpem se fui inconveniente, chata ou mesmo parva. E desculpem erros e gralhas. Estou numa cama de hospital a chorar e só queria desabafar... Um beijo para vocês e para as bebés. Toda a felicidade do mundo para vocês. E saúde. Muita saúde."


Uma corrente de força para esta mãe e palavras daquelas sábias e solidárias que nós, mães, conseguimos ter, a encher esta caixa de mensagens, por favor. Vai saber-lhe bem ler.

Posso contar convosco? Obrigada!

88 comentários:

  1. Querida anónima, penso que nada do que possa dizer te vai aplacar essa dor que é estarmos longe dos nossos bebés. Mas na minha humilde opinião podes ficar tranquila que é claro que ele não vai esquecer a mãe! Assim que o tiveres no colo e ele sentir o teu calor, o teu cheirinho tudo passará! Muita força! De uma mãe que estará contigo nos seus pensamentos <3

    ResponderEliminar
  2. Um grande beijinho e espero que recupere rápido. JAMAIS o seu filho se esquecerá de si. A ligação entre mãe e filho é inquebrável e quando sair dai vai retomar a sua vida normal e vai que em 2 dias ele já nem se vai lembrar que alguma vez estiveram separados.

    ResponderEliminar
  3. É claro que o pequenote não se vai esquecer! É vir o primeiro sonho mau que o primeiro colo que vai procurar é o da mamã!
    Agora, é manter o ânimo e a força para que a recuperação seja rápida!

    ResponderEliminar
  4. Bom dia. Tal como a mamã acima, também eu sou seguidora assídua do vosso blog, e isto significa ter lido todos os posts que estavam para trás desde o dia em que vos "descobri", mas é a primeira vez que comento, por me sentir solidária com a questão.
    Fui trabalhar quando o meu bebé tinha apenas 6 semanas, ficou com o pai em casa, e muitas vezes quando chegava já tinha tomado banhinho e, mais tarde, passado a hora da refeição. Não assisti ao 1º corte de cabelo, não o adormecia todos os dias. Muitas vezes quando chegava estava cansada e a disposição já não era a mesma. Sei que pode parecer uma "mariquice" minha, mas na altura tive muito medo de não estar a criar laços devidamente e, não me interpretem mal, a perdê-los para o pai. Mas sabe uma coisa? Quando ele ficou mais crescidinho, da idade do seu, quando adormecia no sofá, assim que eu chegava, acordava e vinha-se deitar no meu colo. E nesses momentos sentimos um quentinho reconfortante que nos lembra que a nossa ligação é única. Peço desculpa por me ter alongado tanto, mas queria dizer que acho que não, eles não se esquecem. Até porque a mamã não saiu da vida dele. É importante que quem fica com ele fale muito de si. E igualmente importante é guardar as suas energias para ficar boa e ir compensar cada segundo junto do seu bebé! Um grande beijinho de melhoras e muita força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o seu comentário me emocionou. fiz a busca no google para saber se os bebés esquecem da mãe e o teu relat parece a minha vida, com a diferença de que o meu bebe fica com uma baba em casa e que felizmente dou banho nele e levo para dormir sempre. o teu comentario me reconfortou e encheu-me de esperanças

      Eliminar
  5. Nunca a vai esquecer! Quando o mais velho já tinha um ano estive 5 dias fora em trabalho... Quando regressei ele veio direito ao meu colo! Zangado comigo é certo, mas não saiu do meu colo para mais ninguém até à hora de o deitar...
    Agora o importante é ficar boa para logo, logo ir para casa. Mãe feliz, bebé feliz!
    As melhoras e um abraço apertadinho de mãe para mãe

    ResponderEliminar
  6. Olá querida, fiquei com o coração muito apertadinho depois de ler a tua msg,revejo-me um pouco em ti...Eu infelizmente tive um linfoma quando o meu filho acabou de fazer 2 anos (vai fazer 4 agora)e na altura o que mais me custava era ter que me separar dele alguns dias e durante os tratamentos.
    Posso te dizer que tudo passou, eu estou curada desta doença e não só ele nunca se esqueceu como ficou ainda mais "agarrado" a mim. Temos uma ligação bastante forte e desde então só aumentou. Não te preocupes pois ele é pequenino e não se vai lembrar que a Mãe não esteve presente durante algum tempo, portanto quando voltarem á normalidade ele vai querer e amar a Mãe como sempre amou fica tranquila :) As melhoras querida. Beijinho grande
    Daniela

    ResponderEliminar
  7. Olá, conheço um caso de uma mãe que foi internada logo após o bebe ir para casa e a avó encostava lhe coisas com o cheiro da mãe (roupa) e ele acalmava-se e sentia a mãe.
    Quando ela foi para casa, foi aquele amor de mãe, eles não esquecem:) muita força!

    ResponderEliminar
  8. Também sou uma leitora assídua deste blog, gosto muito das “Joanas”, mas sou daquelas que prefere ler, sem comentar. Mas hoje não podia deixar de o fazer…
    Percebo (quase) perfeitamente (porque, felizmente, nunca estive internada e separada do meu filho, que tem quase 6 meses) o que esta mãe sente. E identifico-me muito com a mãe “anónima” das 09:46, porque também eu fui trabalhar quando o meu filho tinha 6 semanas (provavelmente imagino que tenhamos a mesma profissão), e ele ainda ficou com o pai um mês e agora está com a minha sogra. Se eu tenho medo que o meu filho não crie laços fortes comigo? Sim, penso nisso todos os dias! Ainda antes dele nascer eu tinha pesadelos em que ele chamava a minha sogra de mãe e afastava-se de mim a chorar, sem me reconhecer… E isto é terrível. Eu sinto-me precisamente uma criança a pedir a atenção de um adulto, só que é ao contrário. No fundo eu sei que ele gosta de mim, mas ao mesmo tempo não consigo afastar aquele bichinho da dúvida “será que ele realmente vai gostar de mim? ou será que vai preferir estar com outras pessoas?”, mas custa saber que ele está mais tempo com outras pessoas do que comigo, e eu vou perdendo os passos importantes no seu desenvolvimento… O meu maior sonho era poder ficar em casa com ele (ainda que mantivesse a minha profissão em part-time). A inveja (saudável) que eu tenho das mães que podem ficar meses em casa com os filhos…
    Ao mesmo tempo sinto-me culpada (lá está, a culpa das mães) por, por exemplo, não ter chorado quando ele nasceu. E foi um alívio tão grande, como um bálsamo para alma, ler que a Joana Gama passou pelo mesmo. Isto porque o meu parto foi tão rápido, sem tempo para qualquer anestesia, sem tempo para o pai chegar e poder assistir, e eu acho que isto tudo contribuiu para uma certa apatia, quando o meu bebé nasceu. Já o amava, mas o amor foi crescendo, não foi uma paixão assolapada assim que o vi (tanto mais que o facto de estar cheia de dores me fez ficar alheada das coisas e existirem vários pormenores dos quais, infelizmente, não me lembro).
    Mas isto já vai comprido (desculpem o desabafo) e o que eu tenho a dizer a esta mãe é o seguinte: talvez o seu filho estranhe um pouco quando a vir (ou não), mas talvez seja melhor estar preparada para isso, MAS acredito piamente que essa estranheza passará rapidamente e o seu tesouro não quererá sair do seu colo! E parece-me mais que normal estar assim tão “chorona”, imagino que esteja a ser muito difícil estar assim afastada do seu mundo. Entendo perfeitamente a sua angústia, mas tenho a certeza que ele não se vai esquecer da sua mãe (é precisamente isso que eu penso todos os dias) e, como uma mãe disse acima, muito provavelmente vai ficar ainda mais agarrado a si!
    Muita coragem (que já vi que tem!) e vai correr tudo bem!*

    ResponderEliminar
  9. A RESPOSTA É NUNCA! NUNCA A IRÁ ESQUECER.... REPITO: NUNCAAAAA! Procure apenas reunir forças, recuperar, e voltar para ele!
    Acho que ainda não está convencida: NUNCA, NUNCA, NUNCA!!!!! :) Um beijinho

    ResponderEliminar
  10. inha querida,
    Foque todas as suas energias em derrotar essa doença, porque o seu bebé vai estar à sua espera. Sem querer cair em lugares comuns, mãe é mãe, e aos 6 meses aquele laço especial entre vocês já está cravado na alma. De certeza que não será um tempinho que o vai apagar.
    E mesmo que a reacção dele não seja a melhor nos primeiros momentos do reencontro, seja simplesmente mãe: dê-lhe amor, seja compreensiva e dê-lhe tempo para ele se libertar da frustração de não a ter tido. Em menos de nada, tudo ficará como era. Acredite!
    Um beijinho.
    Ana

    ResponderEliminar
  11. Não acredito que o seu bebé a esqueça. Mas se puder, faça o seguinte. Fale com o pessoal do hospital e se conseguir sair da cama, alguém que o traga só ao elevador e encontrem-se lá. Beijinhos e não desanime NUNCA. As melhoras!

    ResponderEliminar
  12. Felizmente não sei o que é isso, mas claro que não se vai esquecer de si. Quanto mais ânimo e positivismo, mais facilmente se livra do mal que está a assolá-la. Ponha-se boa rápido, e o seu bebé estará à sua espera, para mimar e ser mimado! Não sei se é possível, mas talvez pudessem ver-se um ao outro no skype? Talvez fosse bom para os dois.

    Muitos abraços e desejos de rápidas melhoras! E sossegue, que amor entre mãe e cria é inquebrável. s2

    ResponderEliminar
  13. Isso não vai acontecer NUNCA!! IMPOSSIVEL dos impossiveis! Fique descansada e concentre-se na sua recuperação para poder ir para casa. Sugiro que se tiverem roupas suas em casa que não tenham sido lavadas as ponham por exemplo no berço do bebe. O meu marido trabalha fora, vem a casa de 3 em 3 meses. O nosso bébé de 10 meses delira cada vez que o vê! e infelizmente depois do 1º mês viu o pai mais 3 vezes. Não é por isso que não fica louco de alegria e não desgruda do pai quando chega. No restante tempo há t-shirts usadas do pai para ele se aconchegar no berço. Um beijinho grande, rápidas melhoras e tudo de bom para si.

    ResponderEliminar
  14. Tal como algumas leitoras já referiram também eu sou visita assídua do vosso blog sem nunca fazer comentário, mas desta vez não consegui ser indiferente.Tenho uma linda menina de 11 meses e as lágrimas vieram-me aos olhos quando li este post. Claro que o seu bebé nunca se vai esquecer de si, o seu cheiro, a sua pele,o seu toque nunca mais vão sair da sua memória. Peça a quem fica com o seu menino para lhe levarem uma peça de roupa usada do seu bebé para poder cheira. Isto parece um pouco "animalesco" mas vai confortar-lhe a alma. Não lhe tira a dor do afastamento mas terá "algo a que se agarrar". E peça que deixem o seu bebé ter uma peça de roupa sua por perto, uma que esteja em casa para não levar "bichinhos" do hospital.

    Vai ver que o vosso reencontro vai ser um novo nascimento para os dois. O amor de mãe e filho não desvanece, só vai aumentar com esse dias separados.

    Muita força. Sendo mãe a sua força é muito maior mesmo que lhe pareça faltar.
    Melhoras

    ResponderEliminar
  15. Se há coisa que deve ser realmente difícil é estar separada do filhote e ainda por cima por motivos difíceis.
    Se lhe chamam a chorona, deixe estar. Chore, chore sempre que lhe apetecer. Isso vai ajudar a deitar cá para fora tudo, para que não fique lá nada a "corroer".
    Se ele a esquecerá?! JAMAIS. Tenho a certeza. Assim que lhe sentir o cheiro vai aninhar-se. Afinal como poderá esquecer quem o transportou por 9 meses?! Como poderá esquecer quem o trouxe ao mundo? Como poderá esquecer o cheiro de uma mãe?!
    Fique forte por ele, e saiba da mesma maneira que como mãe não o esquece ele nunca se esquece de si.
    Beijinhos e muita força.

    ResponderEliminar
  16. Querida mãe,

    Percebo o que sente e posso dizer-lhe do fundo do coração que acredito que o seu bebé não a esquece. A ligação que nos une aos nossos filhos é inquebrável e insubstituível. Para aliviar um pouco a saudade era bom que pudesse fazer umas videochamadas/ skype ou qualquer opção que a permitisse ver o seu bebé em tempo real.

    Percebo a sua dor e desejo que recupere rapidamente e que possa ir para junto do seu filho o quanto antes.

    Beijinho muito grande e muita força para suportar tudo, as saudades, os medos… aquela super força que as mães possuem e que é capaz de “mover montanhas”.

    ResponderEliminar
  17. Minha querida, como te compreendo, passei por isso ainda não fez um ano, o meu torresminho tinha 11 meses. Fiquei internada uma semana e pouco, ainda por cima fui operada, quando cheguei a casa nem lhe podia pegar ao colo. Quando nos encontrámos finalmente, foi como se me tivesse visto no dia anterior. Fiquei feliz e triste ao mesmo tempo, queria uma reacção mais efusiva, mas nada... LOL... nada mudou! Põe-te boa! Se não tiveres boa é que é complicado, o resto a Mãe Natureza ajuda, muito! As melhoras :*

    ResponderEliminar
  18. Minha querida, como te compreendo, passei por isso ainda não fez um ano, o meu torresminho tinha 11 meses. Fiquei internada uma semana e pouco, ainda por cima fui operada, quando cheguei a casa nem lhe podia pegar ao colo. Quando nos encontrámos finalmente, foi como se me tivesse visto no dia anterior. Fiquei feliz e triste ao mesmo tempo, queria uma reacção mais efusiva, mas nada... LOL... nada mudou! Põe-te boa! Se não tiveres boa é que é complicado, o resto a Mãe Natureza ajuda, muito! As melhoras :*

    ResponderEliminar
  19. Não tenho palavras para descrever o que senti ao ler estas palavras, a força de uma mãe a lutar contra uma doença e a ENORME saudade de um filho tão pequeno.... Jamais ele a esquecerá, e por favor lute sempre, por ele e principalmente por si que vai com toda a certeza recuperar com o seu filho este tempo que teve de abdicar com ele.... Para ele será uma Guerreira, tenho a certeza.

    Beijinho apertada de uma mãe de uma menina pequena que não conseguem nem imaginar o que sente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, cheio de erros... talvez pelo nó que me ia no estômago quando li esta mensagem... e das lágrimas que insistiam em cair pelo rosto. Cheio de erros mas sentido...

      Beijinhos

      Eliminar
  20. Claro que não esquece! Ele vai adorar voltar a ter a mãe por perto!

    ResponderEliminar
  21. Mesmo que a memória falhe, o instinto funciona.
    Basta sentirem o cheiro um do outro. Será tudo como sempre foi. Acredite!
    A saudade do seu filhote será força que necessita para se por boa o mais rápido possível.
    E deste lado do ecrã tem gente que torce por si, porque também é mãe e já passou pelo mesmo.
    Vai correr tudo bem!
    ;)

    ResponderEliminar
  22. Agora fiquei com o coração apertadinho...mãe é mãe e o seu bebé não a vai esquecer...depois compensa esta ausência as melhoras!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Nunca, nunca, nunca a vai esquecer. Ele Conhece o seu cheiro, a sua voz, o barulho do seu corpo. Andou 9 meses dentro de si e isso vai acompanha-lo e está bem presente na memória dele. Um grande beijo cheio de força para si

    ResponderEliminar
  24. Nunca, nunca, nunca a vai esquecer. Ele Conhece o seu cheiro, a sua voz, o barulho do seu corpo. Andou 9 meses dentro de si e isso vai acompanha-lo e está bem presente na memória dele. Um grande beijo cheio de força para si

    ResponderEliminar
  25. Querida mãe,
    Vou tentar ser breve a partilhar a minha história que, espero do fundo do coração, te ajude. No início do ano fui internada e operada de urgência. O pós-operatório não correu bem e acabei por ficar no hospital mais tempo do que era suposto, incluindo no dia em que a minha filha fez dois anos. Ela teve um bolo, teve velas mas eu não estava lá e só nós, mães, é que podemos entender o quão doloroso isso é. Nunca me foi ver ao hospital, porque eu não quis. Quando voltei para casa não tive direito a fanfarras e confetis, veio espreitar à porta e voltou à vida dela. Se te acontecer o mesmo, vai custar, eu sei, mas lembra-te de que tudo isso é normal, eles são tão pequeninos que nem têm noção do tempo. Durante um mês não pude sequer pegar na minha filha ao colo e achei que ela, muito independente e pouco dada a beijos a toda a hora, não ia entender. Sinceramente, tive medo que a nossa ligação se quebrasse. Agora está aqui a adormecer ao meu lado enquanto me faz festas na cara - e o mesmo te vai acontecer quando tudo isto passar. E vai passar :)
    Muita força e um beijo grande,
    Andreia

    ResponderEliminar
  26. Nunca se irá esquecer...ele cresceu e formou-se dentro de si, o som da sua voz e o seu cheiro serão as coisas que ele irá reconhecer imediatamente. As suas melhoras e que volte rapidamente para perto dele. Um beijinho de que não a conhece mas que gosta um bocadinho de si pela coragem do desabafo.

    ResponderEliminar
  27. Olá querida,quando o meu filho tinha 8 meses estive ausente durante 9 dias e ele ficou com as avós. Quando regressei tive o maior desgosto da minha vida pois ele olhou para mim e ignorou me completamente. Pior, chorou quando o peguei no colo e esticou os braços para a avó. Chorei tanto e fiquei completamente destroçada. Nessa noite wle dormiu enroscado em mim e no dia seguinte voltou tudo ao normal. Não te martirizes. O amor de mãe é único. Beijinho e muita força

    ResponderEliminar
  28. Olá querida,quando o meu filho tinha 8 meses estive ausente durante 9 dias e ele ficou com as avós. Quando regressei tive o maior desgosto da minha vida pois ele olhou para mim e ignorou me completamente. Pior, chorou quando o peguei no colo e esticou os braços para a avó. Chorei tanto e fiquei completamente destroçada. Nessa noite wle dormiu enroscado em mim e no dia seguinte voltou tudo ao normal. Não te martirizes. O amor de mãe é único. Beijinho e muita força

    ResponderEliminar
  29. Nem imaginam o quentinho que me vai no peito depois de ver esta onda de força! Caraças, se dúvidas houvesse de que faz sentido ter este blogue, seriam aqui todas dissipadas. Obrigada a todas <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coisas que só uma Mãe entende e sente, uma Mãe de verdade, não apenas quem carrega o filho na barriga... Quem dá amor, quem cria, quem educa, quem sofre com cada queda, com cada frustração... este blogue faz sim todo sentido. Sou mais uma leitora que fica em silêncio mas que acompanha sempre... Beijinho às duas...

      Eliminar
  30. Não vai esquecer! Acredite! O seu bebe quando voltar a ver a mamã mesmo que chore um bocadinho vai rapidamente voltar a sentir o seu cheiro, os seus miminhos, ouvir a sua voz e vai ficar tranquilo. Quando tiver novamente o seu bebe nos braços ele vai sentir o seu amor e tudo vai ficar bem... Muita coragem e força que tudo vai correr bem! E chore sempre que apetecer, não é nada chorona, é mãe com saudades! Chorar faz bem! Mas acredite, o seu bebe não a esquece!
    Um beijinho
    Cristina

    ResponderEliminar
  31. Minha querida, amor, colinho e cheirinho de mãe são coisas que ninguém esquece. Tenho 33 anos e quando estou doente ainda anseio o cheirinho e o calor do colo da minha mamã! Agarra-te a essa vontade que tens de estar com o teu bebé para te ajudar a ficar boa depressa, grava-lhe clips de som, imagens qualquer coisa que lhe possam mostrar. Pede que te tragam videos também nas visitas, ajuda a acalmar o coração. Vais ficar boa depressa e o que vão esquecer serão estes momentos :) Há uma vida pela frente e imensas memórias para criar! Beijinho no coração
    E às Joanas, parabéns e obrigada por "cuidarem" de quem tanto precisa! <3

    ResponderEliminar
  32. Tudo dito... Um beijinho enorme e as rápidas melhoras mama.

    ResponderEliminar
  33. Não sou mãe, não sei sequer se o vou ser algum dia, portanto não sei, verdadeiramente o que é isso da "grande ligação mãe-filho(s)", mas de uma coisa eu tenho a certeza: o seu bebé não se vai esquecer de si minha querida. Tem 6 meses de nascido, mas a vossa ligação começou há mais de um ano, na sua barriga. Essa ligação uterina é nestes primeiros meses uma memória importante para os bebés. Reconhecerá o seu cheiro, o seu beijo, o seu toque. Tenho toda a certeza.
    Não pense nisso, e foque-se na mãe fantástica que o seu bebé precisa e pela qual ele está à espera, mas inteira, cheia de saúde e energia para cuidar dele.
    Foque-se em si, na sua recuperação! Os dias maus só têm 24h e passam como todos os outros, em breve estará tudo bem.

    ResponderEliminar
  34. Li esta mensagem a chorar. Isto de ser mãe é ter o coração em todo o lado!!!
    Garanto-lhe que o seu filho não a esquece. Ele sabe o seu cheiro, o seu toque. Ele sabe qual é o colo que o acalma e o conforta. Espero que dentro em breve possam reencontrar-se nesse mesmo colinho!
    Um beijinho e muita força!!!!

    ResponderEliminar
  35. Também não custo fazer comentários, mas não posso ficar indiferente e calada perante a sua dor. Sou mãe e também sou psicóloga ( talvez esta informação ajude!) e SEI que o seu filho NUNCA a irá esquecer... há laços que já estão criados, coisas que já estão construídas na relação consigo... pode "estranhar" quando a vir ( passou bastante tempo, é natural), mas há coisas na relação mãe/bebe que vão além do observável, ele esteve dentro de si 9 meses... ele sabe coisas sobre si que mais ninguém sabe... ele sente-a como mais ninguém sente...
    Sugiro que lhe vão mostrando fotografias suas e lhe indiquem que "é a mãe!". O Skype também poderá ajudar... e uma outra estratégia menos concreta é o seu pensamento... sintonize-se com o seu filho... ele estará em sintonia consigo...Ele é SEU!!!
    Um beijinho e um abraço apertado!

    ResponderEliminar
  36. Eles não esquecem! Não tem ninguém que lhe leve um computador com acesso à internet para uma chamada vídeo via skype? não mata totalmente as saudades, mas sempre o pode ver, falar com ele e ver a sua reação! as melhoras

    ResponderEliminar
  37. Em primeiro lugar desejo-lhe as rápidas melhoras, em segundo acho que é perfeitamente normal num estado debilitado e longe de quem nos é mais querido nos passarem estas dúvidas pela cabeça e NÃO , NUNCA um filho se esquece de sua mãe ainda que esteja afastado por algum tempo.Eles sabem sempre , tranquilize o seu coração e acredite que mal caia nos seus braços será como da primeira vez.
    As melhoras, vai tudo correr bem :) Ps tb fiquei um bocadinho chorona ao ler a sua mensagem :p ..as mães é que sabem :) Maria M.

    ResponderEliminar
  38. Antes de mais as melhoras para si,que possa sair do hospital o mais cedo possível...

    Não sei o que sente pois nunca estive nessa situação, mas o meu marido trabalha fora e está 2 meses seguidos sem ver os filhos...
    Os nosso têm 10 ano de diferença... com a mais nova falámos quase todos os dias pelo Skype (será que consegue q
    Fazer uma chamada assim com alguém que esteja com o seu filho??)e ela vê o paidesde sempre mas o mais velho não... e nunca esqueceu o pai ;) por isso o seu não a vai esquecer... e deixe lá de a chamarem de chorona... chore o que precisar... um beijinho grande

    ResponderEliminar
  39. Antes de mais as melhoras para si,que possa sair do hospital o mais cedo possível...

    Não sei o que sente pois nunca estive nessa situação, mas o meu marido trabalha fora e está 2 meses seguidos sem ver os filhos...
    Os nosso têm 10 ano de diferença... com a mais nova falámos quase todos os dias pelo Skype (será que consegue q
    Fazer uma chamada assim com alguém que esteja com o seu filho??)e ela vê o paidesde sempre mas o mais velho não... e nunca esqueceu o pai ;) por isso o seu não a vai esquecer... e deixe lá de a chamarem de chorona... chore o que precisar... um beijinho grande

    ResponderEliminar
  40. Por aqui temos um pai que pela força da profissão passa semanas fora e por aqui o baby nunca se esquece do pai, muito pelo contrário. É doido pelo pai. Se possível tentem fazer vídeo chamadas ou vão enviando fotos para ele ir vendo a mãe. E não se preocupe que o amor não vai deixar que ele se esqueça da mãe.

    ResponderEliminar
  41. Por aqui temos um pai que pela força da profissão passa semanas fora e por aqui o baby nunca se esquece do pai, muito pelo contrário. É doido pelo pai. Se possível tentem fazer vídeo chamadas ou vão enviando fotos para ele ir vendo a mãe. E não se preocupe que o amor não vai deixar que ele se esqueça da mãe.

    ResponderEliminar
  42. Puxa, que mensagem de coração cheio!
    Antes de pensar como mãe, pense como filha! Um filho NUNCA esquece a mãe! Nunca, por mais anos que dure, por mais tempo que passe separado, NUNCA!
    Eu só falo como filha, cuja mãe trabalhava longe, que eu mal via durante a semana, mas que é mãe, é mãe sempre! É a minha mãe!
    Nunca se esquece!
    As melhoras! Rápidas e não tarda será abraçada de corpo e coração por esse filho maravilhoso!

    ResponderEliminar
  43. Com lágrimas nos olhos lhe digo que és uma mãe forte e guerreira e por isso já lhe admiro sem a conhecer.
    Imaginei me no seu lugar e sinti no peito a sua dor, e se calhar teria a mesma dúvida que você. Mas aqui do lado de fora posso lhe tranquilizar que o seu baby nunca vai lhe esquecer, por mais novinho que ele seja. O elo que vocês tem é tão forte que nada vai vos afastar.
    Desejo as melhoras o mais rápido possível e um abraço bem forte de uma mãe que lhe vompreende.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  44. Jamais esquecerá, a mãe tem o cheiro, o colo, o mimo que ele não troca por nada neste mundo e até pode estar tempos infinitos sem a ver, que concerteza vai atirar-se para o seu colo na ansia dos seus beijos e mimos!! Fique boa num instantinho para correr para ele :)

    ResponderEliminar
  45. Com lágrimas nos olhos lhe digo que és uma mãe forte e guerreira e por isso já lhe admiro sem a conhecer.
    Imaginei me no seu lugar e sinti no peito a sua dor, e se calhar teria a mesma dúvida que você. Mas aqui do lado de fora posso lhe tranquilizar que o seu baby nunca vai lhe esquecer, por mais novinho que ele seja. O elo que vocês tem é tão forte que nada vai vos afastar.
    Desejo as melhoras o mais rápido possível e um abraço bem forte de uma mãe que lhe vompreende.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  46. Abraço forte para esta mãe!!! De certeza que NUNCA a vai esquecer. Acha possível ir um dia ao hall do piso do hospital para ver o bébé, junto aos elevadores, nem que seja só uns minutos, vários dias por semana. Fale com os médicos e enfermeiros e direcção, peça para deixarem o marido e o bebé irem vê-la de manhã, sem ser na hora das visitas, só um pouco, para não estar em contacto com muita gente em ambiente hospitalar. Talvez isso a ajude. E usar a cãmara do telefonem, seu ou de outra pessoa, para ligar para casa e o bébé ouvir a sua voz? E deixar-lhe peças de roupa suas, com o seu cheiro? Beijinho

    ResponderEliminar
  47. Querida mãe, o seu menino nunca se esquecerá de si mas consigo imaginar a dor e o medo!! Pequenas ausências já doem tanto quanto mais uma situação assim... tudo vai passar e será um reencontro muito emocionante cheinho de amor...do amor mais forte, mais puto e mais bonito que se pode sentir. Muita força e que seja a primeira e última vez que se separa do seu príncipe!! Sem eu tenho uma menina com 6 medes Who é a luz da minha vida <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tantos erros!! Estou sem óculos e com a escrita automática é o que dá :-)

      Eliminar
  48. Mãe, um filho não esquece nunca a mãe! Nada substitui o amor de uma mãe que ama, concentre-se em ficar melhor para quando estiver boa, poder estar com ele , aproveitar cada minuto com ele! Um beijinho grande, cheio de força!

    ResponderEliminar
  49. Um filho nunca esquece a mãe. Maior prova disso? Já perdi a minha mãe há 5 anos e tenho ainda o cheiro dela na minha memória. Estou grávida do meu segundo filho, e tal como da primeira gravidez, há um elo invisível e o cordão umbilical é pra sempre. Muita força, muita energia positiva para uma rápida recuperação para que possa voltar rápido para junto dele. Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  50. Eles nunca esquecem...NUNCA! Infelizmente passei por uma situação semelhante...estive internada durante quase um mês, longe do marido e dos filhos (eu fiquei internada em Portugal depois de umas férias e eles regressaram ao país onde vivemos) não é fácil, as lágrimas caem e são mais que legítimas! Choramos?? Sim... estamos fechadas num quarto, a depender de cuidados ... e só pensamos que nós é que deveriamos estar a cuidar dos nossos filhos! Mas é por eles que nos mantemos fortes e lutamos para recuperar o mais rápido e melhor possível!
    Muita força! Um abraço forte!

    PS: Nunca tinha comentado no blog... mas hoje consegui! Obrigado

    ResponderEliminar
  51. Impossível um filho esquecer a mãe... Muita força e rápidas melhoras, para poder abraçar o seu bebé ;)

    ResponderEliminar
  52. Nem consigo imaginar aquilo por que está a passar, deve ser mesmo muito difícil estar longe de um filho mas acredite que o seu filho não se vai esquecer de si. As crianças adaptam-se muito facilmente (nós é que sofremos mais) principalmente quando são mais pequeninos.
    Quando for para casa (o que espero que aconteça muito rapidamente) vai ver que ele se lembrará de si e vai ser como se nunca estivesse estado longe.
    Um grande beijinho e muita coragem

    ResponderEliminar
  53. Olá super-mãe anónima! Eles nunca...nunca...mas nunca esquecem! N-U-N-C-A!! Nunquinha! Mãe é mãe e eles sabem isso! <3 Desejo-lhe tudo de bom e muita saúde para que logo, logo, possa confirmar aquilo que eu (e as restantes mães) lhe confessamos! Um beijo cheio de forças! <3

    ResponderEliminar
  54. Querida mãe, também eu sou uma leitora assídua do blogue, e nunca comentei, até este momento em que tanto me sensibilizou ler a sua dor. Não vou dizer nada de novo, porque o que todas sentimos pelos nossos filhos é unânime e comum, um amor maior do que as palavras, um amor maior que qualquer outra coisa que se possa sentir. E este amor imenso é sentido pelo seu bebé, desde que ele foi gerado no seu ventre. Nunca pense que ele pode esquecer um amor como o que lhe dedica, a mais forte ligação que existe. Desejo que melhore e rapidamente possa envolver o seu filho naquele que é, e vai sempre ser, o abraço mais quentinho do mundo, o abraço da nossa mãe.

    ResponderEliminar
  55. Querida anónima,
    Sou juíza num Tribunal de Família e Menores, pelo que, como deve calcular, já me passaram pelas mãos diversos processos em que os filhos, pelas mais variadas razões, estiveram afastados das mães.
    Por isso, digo-lhe com convicção: Ele NÂO se vai esquecer de si!
    Força!

    ResponderEliminar
  56. Querida anónima, desejo as rápidas melhoras. É óbvio que o seu filho não a vai esquecer-se de si! Acredito que, na cabecinha dele, deve questionar porque é que a mãe "desapareceu", mas quando voltar para junto dele, devagar vai tudo voltar ao normal. Digo devagar porque pode dar-se o caso de ele ficar um pouco amuado e zangado consigo por "te-lo deixado" mas com muito mimo e amor, tudo vai voltar ao normal. Bjs

    ResponderEliminar
  57. Claro que não a vai esquecer,quando o pegar ao colo tudo será como dante :)
    Porque não usas as novas tecnologias a seu favor.Peça à pessoa que está com ele para fazer uma video chamada , e faça aquelas "tonteiras" que nós mães fazemos do "gugu dádá".
    Vai ver que do outro lado obterá um belo de um sorriso!
    Não se importe com que a sra que está na cama ao lado vai pensar de si a vê-la a falar para o telemovel. :D
    Beijinhos e força

    ResponderEliminar
  58. Minha querida, isso nem é uma pergunta que se coloca. Claro que o seu filho nunca mas nunca a vai esquecer.
    Agora o importante é focar-se na sua recuperação para logo logo ter o seu bebe no colo.
    Um grande beijinho e muita força,
    Rafaela

    ResponderEliminar
  59. Querida mamã,
    Também tenho um bebé, com 6 meses, começou na creche e nos primeiros dias chorei com medo que ele deixasse de ser "dependente" de mim e até que deixasse de gostar de mim, mas isso JAMAIS acontece. Quando o vou buscar está com aquele lindo sorriso desdentado para me receber e o seu também estará quando regressar. Reuna todas as forças por si e pelo seu anjinho e ponha-se boa. Quando menos esperar tudo terá passado e poderá voltar a "respirar" o seu filho e todo o amor que ele tem para si.
    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  60. Querida mama, o seu filho nunca a esquece, o meu marido já esteve ausente em trabalho e a nossa bebe devia ter uns 5 meses, assim que viu o pai esboçou qualquer coisa como uma felicidade. Eles percebem que falta alguém, mas estão compensados com outro amor e carinho. A mama tem de repor a sua saúde, que é fundamental para voltar aos braços do seu bebe. O cordão umbilical que vos uniu durante 9 meses, vai unir-vos para a vida* muitos beijinhos e uma recuperação rápida.

    ResponderEliminar
  61. Já sou mãe mas, felizmente nunca passei por isso. Tenho no entanto um irmão mais novo que nasceu quando a minha mãe tinha 40 anos. Ela teve uma hemorragia fa artéria uterina e saiu diretamente da sala de partos para os cuidados intensivos noutro hospital. O meu irmão ficou ao cuidado das enfermeiras e durante o dia eu ficava com ele. Isto para dizer que foram separados numa fase ainda mais crítica mas quando se reencontraram ele sabia bem quem era a mãe :)
    Não sei se está confinada à cama. Se não estiver peça para a levarem à entrada do hospital para ver o seu menino. Trabalho num hospital e já fizemos isso várias vezes com avós e aquele bocadinho faz milagres.
    As melhoras rápidas. Nenhuma mãe devia ter que passar por uma provação dessas. Muita força.

    ResponderEliminar
  62. Não imagino sequer como será estar na sua situação, mas uma coisa eu sei porque o meu coração assim o sente, o seu bebé nunca se vai esquecer de si <3
    Muita força e rápidas melhoras ;)

    ResponderEliminar
  63. Ola querida, as palavras que lhe vou dizer já outras mães lhe disseram, mas não quis deixar de lhe dizer novamente, o seu bebe não a esquece, assim que estiver consigo vai logo reconhecer o seu cheiro, a sua voz, o seu batimento cardíaco (que eles tão bem conhecem desde que estão na nossa barriga). Muita força na sua recuperação. Beijinho grande

    ResponderEliminar
  64. É unânime: eles não nos esquecem nunca.
    Pense assim: tem toda uma vida pela frente para solidificar o vínculo. uns dias, numa vida inteira, não são nada.

    A natureza do meu trabalho obriga a deslocações frequentes (e de cerca de uma semana cada uma). Somos mais mulheres - mães - que homens aqui e todas concordamos: o que custa mais são as saudades e o medo de que eles, quando ainda são bebés, nos esqueçam. Não esquecem. Chegam a castigar-nos (quando voltamos, fingem por um dia ou dois não querer nada connosco e preferem outros colos, isso também notamos todas), mas num instantinho tudo volta ao que era (e quando são mais velhinhos até já vêem nas ausências da mãe um sinónimo de presente! :D).

    Mãe é mãe. ;)

    ResponderEliminar
  65. Infelizmente tambem passei por uma situaçao semelhante, fui para a UCI sem sequer conhecer a minha filha apos uma cesariana de urgencia. Nao estive no primeiro banho, nao amamantei logo, nao senti o seu cheirinho...custa muito, bem sei, mas a ligaçao ente mae/filho nunca se quebra! Ele sabera quem è independentemente do tempo que tenham de estar separados! FORça! :)

    ResponderEliminar
  66. Mãe antes de mais desejo que recupere rápido. O seu bebé jamais a vai esquecer o seu cheiro, a sua iamgem e a sua voz estao gravadas no seu pequeno cérebro para sempre e ele com o seu coração pequeno ama-a infinitos não tenha dúvidas disso. Beijo

    ResponderEliminar
  67. Fiquei de coração apertadinho como qualquer mãe ficaria.. Desde já espero que tenha rápidas melhoras ;)
    Sobre a questão não não se esquecem, podem e "nao fazer uma festa com confetis" quando chegar a casa mas aquele abraço aquele mino aqueles Beijinhos que só uma mãe sabe dar são únicos!
    Recordo o que a mim sempre aconteceu ela podia estar no quarto a dormir ferrada e podiam entrar e sair qq pessoa de lá mas mal eu mãe entrava mesmo sem fazer barulho acordava (vao pelo cheiro).
    Para a ajudar sim peça umas roupas da criança para as cheirar fazer videochamada também ajuda a amenizar um bocadinho de nada (nada ajuda a compensar mas pode pelo menos descansar um pouco mais o coração).
    Trate primeiro de si pois isso é importante e os nossos filhos não se esquecem nunca de nós :) beijinhos grandes e MUITA força!!

    ResponderEliminar
  68. Força força força muita força.
    O que vos une é e sempre será mais forte do que aquilo que vos possa afastar.

    ResponderEliminar
  69. Nao há como esquecer uma mae, é laço de sangue, pele, cheiro... É umbilical beijinhos e força

    ResponderEliminar
  70. Nao há como esquecer uma mae, é laço de sangue, pele, cheiro... É umbilical beijinhos e força

    ResponderEliminar
  71. Pense comigo... alguma vez esqueceria a sua mãe? Claro que não!!! Mas olhe, chorei consigo! Efectivamente não será fácil essa separação... Rezo por si! Vanda Pinto

    ResponderEliminar
  72. É impossível esquecer o cheirinho da mãe, o toque da pele...por isso é que acho que ele não esquece. Força e coragem. Beijinho

    ResponderEliminar
  73. É impossível esquecer o cheirinho da mãe, o toque da pele...por isso é que acho que ele não esquece. Força e coragem. Beijinho

    ResponderEliminar
  74. Nunca um filho esquecerá uma mãe, muito menos uma mãe assim corajosa e lutadora. Muita força minha querida anonima e confie que ninguém a ama mais no mundo que o seu menino.

    ResponderEliminar
  75. Querida anônima,
    Chorei ao ler as suas palavras e choro ao ler os comentários. Antes demais as rápidas melhoras para poder usufruir da sua vida pleno o mais rápido possível. Sempre c pensamento positivo e força para q isso aconteça realmente rápido.
    Quanto a sua dúvida, não tenha medo. Ele jamais irá esquecer a sua voz, o seu cheiro, o seu toque, o seu sorriso... Ele está consigo não só a 6 meses mas muito mais tempo e vocês tem uma ligação não só física mas sim uma ligação q transcende tudo e todos. Ele até pode num primeiro momento não saber o q fazer ou como reagir mas vai ver q no momento seguinte ele só a quer a si. Terá tb de lhe dar tempo a ele e respeitar o tempo dele. Ele já a ama e sabe q é em si q encontra um porto seguro.
    E chore chore o q precisar. Nenhuma mãe devia passar por isso e portanto é natural q chore. Só quem é mãe irá talvez compreende... Afinal "a mãe é q sabe"!!!

    Obrigada Joanas pela partilha e nos deixarem ajudar dentro do possível está mãe q podia ser qq uma de nós.

    Beijinhos as Joanas, mas um especial no coração a esta mãe anônima. Força!!!

    ResponderEliminar
  76. Há coisas que nunca se esquecem... uma delas, é o amor da mãe, aquele que não se vê, não se cheira e não se apalpa mas que está sempre lá... conforta... dá tranquilidade... e que apesar da distância, só atrai coisas boas, energias positivas e faz sentir bem sem se saber como! Como é que se pode esquecer um amor assim? Nunca... muita força, mamã! Vai correr tudo bem!

    ResponderEliminar
  77. Não pense nisso! Pense sim, em por-se boa, para que o reencontro seja o mais rápido possível! Pense q vai ser tão bom voltar a pegar no seu filhote! E ele vai adorar voltar a ter o colinho da mãe e sentir o seu cheirinho, é o mais importante, o seu amor! As suas melhoras e muita força! ! Beijinhos!

    ResponderEliminar
  78. Olá Joanas, e querida mamã!
    Eu passei por uma situação semelhante...
    Tenho 3 filhos e na altura a mais velha tinha 9 anos, o do meio 7 e a mais nova 24 dias quando me foi diagnosticado um cancro na supra renal com 20cm e quase 2kg.
    Fui para uma cirurgia quando a mais nova tinha 1 mês e uns dias e sabia que havia 60% de hipóteses de lá ficar uma vez que o tumor envolvia toda a veia cava, veia renal, a aorta e alguns órgãos.
    o que mais me custou foi ter deixado de dar de mamar, uma vez que aos mais velhos fi-lo até aos 13 meses, e ter de me despedir dos meus filhos sem que eles percebessem que a mãe podia não voltar mais.
    Fui operada a 20 de Fevereiro de 2014 e lembro-me que na altura deixei uma carta de despedida, despedi-me da minha casa, do meu gato e fui até ao hospital a observar as ruas, árvores, tudo como se de uma despedida final se tratasse!
    A minha cirurgia demorou mais de 8 horas, envolveu cerca de 10 cirurgiões, levei imensas transfusões de sangue, fiquei sem a supra renal, todo o lado direito do fígado, vesícula e ainda tiveram de me abrir o externo para cortar parte do diafragma. Saí do bloco directa para os cuidados intensivos onde fiquei em coma 5 dias.
    Quando estava em coma o meu marido e as enfermeiras falavam-me nos meus filhos e eu chorava...
    Ao fim de 5 dias acordei e fui para os cuidados intermédios onde permaneci mais 3. Dali segui para uma enfermaria. foram dias MUITO difíceis, durante 5 dias após o coma tudo que comia vomitava.
    No Hospital Pedro Hispano onde fui operada apanhei equipas fantásticas a começar pelos meus cirurgiões que nunca desistiram de mim e me salvaram a vida!
    Tive alta 13 dias depois pois só chorava com saudades dos meus filhos, apesar de a enfermeira chefe ter autorizado a visita deles por 3 vezes, em que uma delas foram mascarados pois era Carnaval. A bebé no pousada no meu colo chorava e eu chorava com ela.
    Vim para casa ainda com 1 dos 3 drenos a deitar 700ml de "porcaria" cá para fora!
    Tive alta pois apesar de todos os riscos era mais vantajoso para mim, principalmente mentalmente estar em casa. Ainda passei por um processo MUITO difícil e doloroso... entre outras complicações tinha contraído uma bactéria hospitalar multi resistente e o que me "safou" foi o meu cirurgião num dia de urgência, e a "frio" ter feito uma punção de mais de 1 litro de líquido do pulmão.
    Os meus filhos mais velhos ficaram a viver nos avós paternos 3 meses, embora todos os dias o meu sogro quando me vinha trazer o jantar os trouxe-se para eu poder estar com eles nem que fossem só 5 minutos. Nem na bebé podia pegar pois tenho uma cicatriz enorme que vai do rim direito ao coração e que a meio bifurca em direcção ao pescoço.Tinha levado 70 agrafes...
    Na altura a minha bebé não me queria, adorava o pai pois era quem tratava dela, e os meus filhos mais velhos questionavam-me constantemente quando é que podiam vir para casa (apesar que desde sempre, mesmo quando estive internada ao fim de semana vinha para casa).
    Fiz radioterapia, recorri muitas vezes à urgência e hoje passados 2 anos ainda faço quimioterapia oral, corticóides, entre outros...
    Tac, Pet tac, análises ao sangue e urina e fisioterapia (pois tive capsulites adesivas em ambos os ombros não podendo mexer os braços e com dores horríveis em que nem sequer podia dormir) já lhes perdi a conta mas, o que é certo é que hoje ainda aqui estou e sinto-me bem... Fiz também uma infiltração no cócxis pois cheguei a um ponto que tinha tantas dores que não conseguia estar sentada... tudo isto fruto da medicação!
    Neste momento a minha filha mais nova é completamente apaixonada por mim, algo que eu NUNCA pensei vir a acontecer!
    Vivo um dia de cada vez, o meu cancro representa 0,02 de todas as neoplasias mundiais, tem 80% de hipóteses de recidiva e a taxa de sucesso ao fim de 5 anos é de 30%. No entanto nem que fosse só 1% eu acredito que tenho muitos anjos da guarda e que ficarei por cá por muitos e longos anos!

    ResponderEliminar
  79. como o texto era demasiado grande para publicar segue aqui o resto:

    Sei que o que aqui escrevi é um bocadinho fora do contexto, tendo somente em comum o internamento e afastamento dos meus filhos, mas querida mamã acredite que o seu bebé não se vai esquecer de si e logo, logo recuperarão todo o tempo perdido.
    Vivo um dia de cada vez e faço-o por mim, pelo meu marido mas, principalmente pelos meus filhos!
    Por isso muita força e coragem. Acreditar é meio caminho andado e daqui por uns tempos vai olhar para trás e achar que foi à uma eternidade!

    Ah, já agora, faz hoje 2 anos que tive alta, a minha filhota faz hoje 26 meses e eu e o meu marido fazemos 15 anos que começamos a namorar :)
    Festejo o dia 20 de Fevereiro, apesar de o meu aniversário ser só em Agosto, pois aí tive uma 2ª oportunidade e voltei a viver.

    Desculpem o "testamento" e as gralhas mas, este texto foi escrito com muita emoção!

    Um grande beijinho a todas e parabéns pelo vosso blog que ADORO!

    Um beijinho especial para a nossa mamã anónima e mais uma vez votos de rápida recuperação...

    Bem hajam,
    Andreia

    ResponderEliminar
  80. Querida mamã,

    Em primeiro lugar que a sua recuperação seja total e rápida e que as nossas palavras ajudem a acalmar o coração.
    Os bebés nunca esquecem as suas mamãs.
    Vou partilhar a minha história: Tenho neste momento um lindo bebé com 9 meses. Infelizmente e por razões superiores a todos, ele nasceu de 33 semanas de gestação, foi para uma Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais e eu para um outro serviço qualquer num piso diferente do mesmo hospital.
    Não vi o meu filho nascer porque foi sob anestesia geral e não o vi durante os seus primeiros 3 dias de vida. (A dor, o sofrimento que passei foi tão grande que me correm as lágrimas pelo rosto enquanto escrevo estas palavras e as memórias assaltam-me). O meu lindo menino foi-me apresentado através de foto pelo papá... tão pequenino, frágil, sozinho, cheio de fios de monitorização, acessos venosos, soros, CPAP para ajudar a respirar, etc.
    Finalmente chegou o tão esperado dia... Fui conhecer o meu bebé, o meu lindo menino... Cheguei à Unidade, aproximei-me da sua incubadora, falei muito baixinho para ele... Ele abriu os olhos, olhou na minha direção!!! A enfermeira e o papá disseram-me que era a primeira vez que ele abria os olhos. Tive permissão para pegar nele ao colo e enquanto estive com ele, esteve sempre de olhinhos abertos, a olhar para mim, sem chorar, sem sinais de dor... O meu coração naquele momento encheu-se de amor... o meu filho reconheceu-me, a mim, a sua mamã!!! Tão pequenino, tão imaturo, mal se mexia...

    O seu bebé irá fazer o mesmo, estiveram já tanto tempo juntos!!! Ele tem maturidade e tamanho para guardar memorias, para a reconhecer.

    Um grande beijinho, muita força.
    Raquel

    P.S.: Grave vídeos e fale com o seu bebé. A família que coloque o som para o bebé ouvir todos os dias a sua voz.

    ResponderEliminar
  81. Muita força mamã! A ligação entre mãe e filho é algo mágico e cheio de força, onde não há lugar para o esquecimento. Beijinho grande e rápidas melhoras!

    Mónica

    ResponderEliminar
  82. O mais importante: vai tudo correr bem! É dessa certeza que tem que ser munir. O bebé não esquece, não esquecerá. Continuará a procura-lá a si, sempre a si e aguardará pelo colo que é seu, só seu. Por isso, muita força para melhorar. O seu bebé está à espera!! Beijinho de uma outra mãe, que por aqui "vai sabendo" :-)

    ResponderEliminar
  83. Olá Mãe,

    Quero começar por desejar que melhore rapidamente para poder voltar a mimar o seu pequenino de perto. Sou mãe de uma menina de 15 meses e por isso esta sua partilha mexeu comigo, pensei no que está a sentir e o que lhe quero transmitir é que na minha opinião os 6 meses são uma fase em que os nossos bebés ainda respondem e interagem por instinto e não têm muita memória – daí o facto que muitas leitoras comentaram de não haver confetis no regresso das mães a casa, e esse instinto é o que fará com que por mais tempo que esteja longe da mamã, rapidamente se sinta completo e confortável quando se voltarem a encontrar, porque a mamã é e sempre será a sua casa.
    Por esse motivo escrevo-lhe convicta de que o seu bebé não se irá esquecer de si e que mesmo que agora não se aperceba da falta que a mãe lhe faz, irá certamente sentir-se pleno quando recuperar a mamã com quem partilhou as várias etapas da sua ainda pequenina vida.
    Vi pela sua mensagem que tem imenso jeito para escrever, se o seu receio passar também pela sensação de que está a perder este tempo de contacto com o seu bebé e que não o vai poder recuperar, a minha sugestão é que escreva para o seu bebé e partilhe o amor que sente por ele, a alegria que é ser mãe e o que sentiu naqueles momentos especiais que viveram, que partilhe com ele os sítios onde o quer levar a passear ou até as lições que lhe quer de ensinar - mesmo que nunca lhe venha a mostrar o que escrever, pelo menos nesta fase ira sentir-se mais perto do seu bebé a tenho esperança que isso a conforte.
    Espero sinceramente que esta mensagem lhe leve algum conforto e força para ser positiva para rapidamente poder estar perto do seu bebé.
    Um abraço forte de mãe.

    ResponderEliminar