segunda-feira, 4 de abril de 2016

Vão dizer que não relaxo e que sou paranóica.

Isto foi uma surpresa para mim. Tento dar o máximo de liberdade possível à Irene para ela escolher o que quer comer, ser ela a fazer... escolher a roupa, os ganchinhos, etc. Lá por ela ser pequenina não quer dizer que não tenha vontade ou apetites e tento respeitar isso ao máximo (tem sido uma aprendizagem, às vezes é difícil). 

No dia de aniversário quis levar um gancho que não combinava minimamente, mas o pior não foi isso. Bem "o pior". Até parece que o mundo não tem problemas maiores que uma miúda que se recusa a vestir um vestido. Sim, foi isso que aconteceu!

A Irene, no dia de aniversário, não queria ir de vestido. Eu que apregoo que sou toda de "ai não há cá betalhadas e não sei quê", tive que insistir e que a distrair com outra coisa qualquer. Já tinha imaginado o conjuntinho desde o dia anterior (vá, nem foi muito grave).

Claro que é normal que eles não queiram coisas, mas porque será que ela não queria um vestido? Vocês vão-se rir e já sei que me estou a expor para receber uns comentários maldosos a dizer que não relaxo e que sou paranóica (apesar de achar que a única diferença entre mim e essas pessoas é que eu realmente digo tudo o que me vem à cabeça), mas comecei a pensar se a Irene não teria nascido no corpo errado. Parem de rir! Sim, como aquelas pessoas que dizem que, desde cedo, não se sentiam bem no seu próprio corpo e que sofriam imenso com os pais a obrigavam a andar de vestidos e a brincar com bonecas e não sei quê.

Duvido que a Irene seja um desses casos (acho que são bastante raros, mas não tanto quanto possamos pensar), mas pus-me nessa situação e pus-me a pensar nos "direitos da miúda". Claro que o dia de anos é um dia muito injusto para nos pedirem, mães, para serem eles a escolher a sua roupa mas, por outro lado, caramba, se há dia em que eles queiram talvez escolher a roupa, talvez seja também no dia de aniversário.

A Irene só tem dois anos. Não estou a dizer que isto seja super relevante hoje, mas é hoje que se constroem atitudes de amanhã (credo, parece que estou a votos) e isto deixou-me a pensar. 

De qualquer das formas, numa das coisas ganhamos sempre: só querem vestir o que tiverem no armário, portanto... ;)

Era para por aqui uma fotografia da Irene na festa de aniversário, mas já devem estar enjoadas de fotografias da festa, ponho a foto de outra coisa qualquer. Pronto. Olhem uma maçã. 


Sigam-nos no instagram @aMaeequesabe
E a mim também ;) @JoanaGama

20 comentários:

  1. Também penso coisas muito à frente no tempo, e tenho exatamente o mesmo sentimento, é como se me estivesse a treinar mentalmente para o que poderá vir aí. Não acho paranóico, acho que somos muito "pensantes", só seremos paranóicas se ficarmos "tolhidas" e impedidas de viver o dia a dia. Vá, às vezes se calhar ficamos.. Às vezes se calhar somos um pouco paranóicas, sim.. Olha, já somos duas :)

    ResponderEliminar
  2. Agora há um movimento que defende que não devemos atribuir género às crianças antes dos 5 anos não é?

    ResponderEliminar
  3. Essa situação nada tem que com género sexual. Ela tem 2 anos e, tal como todas as crianças dessa idade precisa de limites. A criança testa os pais e os outros cuidadores em virtude dessa necessidade. Não tem que distraí-la mas deve dizer-lhe "não" quando achar que é caso para isso. Seja por causa de comida, de um acessório de cabelo, de um vestido ou de outra coisa qualquer..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo a sua opinião, mas acho que ela tem tanto direito quanto eu de escolher o que vestir desde que adequado ao tempo e ocasião. ;)

      Eliminar
  4. Olá! Acho que percebi perfeitamente o que queres dizer... Sou mãe de um bebé de 9 meses, numa terra retrógrada, em que os preconceitos são muitos, por isso, por muito que não queira, penso muitas vezes que ele pode ser "diferente" e como é que reagiria/apoiaria nessa situação... Depois acabo, inevitavelmente, a pensar: Coitado do miúdo, podia ter melhor sorte com a mãe! Lol

    ResponderEliminar
  5. A sério que escreveu este texto?? É ironia e eu não percebi? Se for, diga-me, mesmo! A sério que isso a preocupa? O meu filho tem 3 anos e não quer vestir camisas.. E tem tantas tão giras... E agora? Como hei-de interpretar a atitude de uma criança cuja a (poucas) forma de se impor e enfrentar os pais (nesta fase) é contestar a roupa, por exemplo... Há miúdos que querem pintar as unhas a sua não quer vestidos... So what?! Que não assunto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebeu, não! Não estou na realidade preocupada com o facto de ela vir a ter questões desse género. Simplesmente o que aconteceu serviu de mote para pensar nessas situações e o quanto devemos impor ou respeitar limites/liberdade dos nossos filhos ;) É um mote, apenas ;)

      Eliminar
    2. Concordo... que não assunto! Adoro os textos da JPB mas, por mais que tente, não consigo encontrar interesse algum nos textos da Joana Gama... acho tudo tão forçado.
      JPB, muitos parabéns pela gravidez e pelo que escreve!

      Eliminar
    3. Não perca tempo a ler os meus textos, não seja tonta!

      Eliminar
  6. Olá Joana. Foi muito bom ter te conhecido hoje. Desculpa ter sido assim tão desavergunhada e ter interrompido as compras :) não costumo ser assim nem com pessoas famosas, mas sinto uma empatia tão grande com o Joana desde que este blog foi criado que foi quase sem pensar.. Tinha que te dizer que gosto muito de ser vossa seguidora no blog e felicitar te pelo sucesso. És muito simpática e não esperava outra coisa. A Irene é um amor e simpática como a mãe! Beijinhos e espero voltar a encontrar vos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Cláudia!!! Olá!!! Adorei!!! Senti mesmo isso que disseste, que me conhecias. Isso é o que por um lado ainda me deixa um pouco constragida. ;) Sabes tudo de mim, mas não sei nada de ti! Não há melhor que sentir isso que me passaste de... sermos próximas ;) Um beijinho enorme e por nós vens ter connosco depois ao lançamento do nosso livro hehe ;)

      Eliminar
    2. Sem dúvida que se puder vou ter convosco ao lançamento do livro. :) eu percebo que tenhas ficado constrangida com o facto de parecer que já te conheço mas a verdade é que é como que se vocês entrassem na minha casa todas as noites um bocadinho quando leio as vossas publicações :) adorei a tua simplicidade e à vontade comigo.. E isso só podia vir de uma boa pessoa como tu :) não sei se isto vos costuma acontecer com regularidade mas não foi com a intenção de ser constrangedora (desculpa)... 😄 foi mesmo porque parecia que estava simplesmente a cumprimentar uma amiga :)

      Eliminar
  7. OMG Olha gosto da foto!!! 😂😂😂

    ResponderEliminar
  8. É natural....
    Ainda não teve a fase das "calças molinhas" comi dizia o meu filhote
    Ou seja só fatos de treino, nada de gangas ou calças duras tinha de ser tudo molinho

    ResponderEliminar
  9. Não é a mamã da Irene que apenas muito recentemente descobriu o seu lado feminino, tendo até então preferido roupas descoordenadas, descontraídas e até um pouco masculinas? Então está explicado!! ;)

    ResponderEliminar
  10. Olá Joana! Estou rindo até agora. Estou a rir porque acho que todas as mães passam por isso. A minha Carolina irá completar 3 anos no dia 23 de maio (caramba!pra onde este tempo vai com tanta pressa). Poucos meses atrás me peguei perguntado porque raio ela não gostava de vestidinhos e lacinhos, só lhe apetecia calças e tenis...e confesso que me entristecia, poxa vida, queria que ela gostasse de vestidos! Passado um tempo ela mesmo começou a escolher vestidinhos e pedir para colocar lacinho no cabelo! Iupiiiiii!!!! O problema agora é que ela quer vestir vestido de verão no inverno kkkkkkkk....Acho que são fases delas, e que no fazem passar por momentos de dúvidas....

    ResponderEliminar
  11. Gostei de ler. Cada um escreve o que lhe vai n alma...plo menos assim deveria ser. Boa noite.

    ResponderEliminar
  12. Ora, tenho uma menina com quase 7 anos q recusa qualquer coisa q não seja fato de treino , calças de ganga e blusão de couro.
    Cabelo sempre solto - tem juba- e all star vermelhas.
    Noção de estilo ou caso para preocupar?

    ResponderEliminar