quinta-feira, 4 de maio de 2017

Retiro o que disse: se calhar usava isto.

(Acho que há à venda nos ebays e AliExpress desta vida)

No outro dia contei-vos da nossa primeira ida ao cinema. Mas não vos contei tudo. Levámos a sobrinha Alice e a minha cunhada esqueceu-se de nos avisar que a gaiata gosta de dar de frosques. Estávamos nós a cumprimentar uma amiga e foi coisa de 15 segundos quando olhámos para o lado e nos perguntámos: "a Alice?". Olhámos à volta e só a Isabel colada a nós, como de costume (já me pregou um mini susto numa loja mas não é hábito). Cada um para seu lado e dois corações a mil. No El Corte Ingles há escadas, há saídas para o metro, há tudo. Eu fui para a zona das salas de cinema, o David para a zona dos restaurantes. Fizemos uma ronda rápida e voltámos ao ponto de onde partimos. Olhámos um para o outro e nada. Só uma vontade enorme de chorar. Resolvi pedir ajuda à senhora da bilheira porque já estava a morrer de medo (que responsabilidade, meu Deus!). Eis senão quando lá vem a miúda de mão dada com uma senhora e o filho, de uns 15 anos. Então, como estava vestida de bailarina e estava a entrar numa sala que não era de um filme de animação, os senhores lá estranharam. Assim que a vi, foi uma explosão de sentimentos. Descompressão com vontade de a estrangular. Mas mantive a calma, dei-lhe um mini "raspanete" e disse-lhe que nunca mas nunca podia sair de perto da tia e do tio que eu ficava com medo. Disse-me: "vocês fugiram!" Respira fundo, já passou. Mas hoje, assim que passei os olhos por esta geringonça / trela/ pulseira voltei a lembrar-me da história que nos ia matando do coração: foram uns 3 minutos que nos pareceram 30. E que acabaram por deitar por terra a minha resistência à ideia de trelas nas crianças. Fez-me já muita confusão, já disse que era ridículo, acho (achava) que há métodos mais respeitadores deles. MAS... Passando por elas, a minha opinião mudou um bocadinho. É um susto tão mas tão grande que se calhar não é uma pulseira destas que faz mossa. Deve ser um alívio até (e os olhares e os comentários dos outros devem ser bem irrelevantes quando se tem uma criança mais arisca e destemida)...

O que acham vocês disto? 

............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

38 comentários:

  1. À 10 anos atrás usamos uma do género para o mais velho... fomos com ele a Barcelona e eu estava com medo de o perder... era um.peitilho com sitio para colocar contacto dos pais... e tinha um fio que prendias a ti com um mosquetão...

    Depois de em Barcelona ninguém ter achado que eramos uns seres estranhos foi altura de usar aqui nas festas da vila (as primeiras que ia andar totalmente a pé)... os primeiros comentários não eram os mais simpáticos mas depressa se convertiam em "realmente assim não perdem o miúdo "...

    Eu aprovo a 100%, quem não gostar de ver não olhe

    Com o susto que a Constanca também já me pregou já o foi buscar mas ainda não usei com ela pois ainda a consigo manter pelo.carrinho eheehh

    ResponderEliminar
  2. Acho que a expressão "pimenta no rabo dos outros é refresco no nosso" se aplica a quase tudo o que está relacionado com os filhos, ser pai dos filhos dos outros e criticar opções que não compreendemos é muito fácil.
    Cada um sabe o que tem em casa, segurança acima de tudo e se isso implica uma "trela" que seja, antes isso que nunca mais sair de casa!

    ResponderEliminar
  3. N me faz confusão alguma. Tb tive um.episodio em que no continente paramos a ver o preço do peixe e p 5 segundos qdo olhamos p o lado a nossa filha já n estava... Ela distraiu-se e n viu que paramos e continuou a andar... Imaginei o pior, aquelas histórias de crianças raptadas.... Enfim! Felizmente, uma senhora encontrou-a e ela já estava a chorar e lá nos encontramos. Foram os 30 segundos mais longos da minha vida... Usaria sem problemas!

    ResponderEliminar
  4. A minha ainda não anda, mas a avaliar pela personalidade destemida e imparável achámos por bem comprar uma coisa semelhante depois de vermos uma criança super contente com uma num aeroporto. É uma mochila em forma de macaquinho e a cauda é uma "trela" que se prende ao nosso pulso. Não planeio usar no dia a dia, ela terá que aprender a não se afastar de nós, mas em situações de muita confusão (aeroportos, feiras, etc) acho que nos dá mais segurança .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde comprou a mochila? Foi também no aeroporto? Obrigada

      Eliminar
    2. Bom dia! Onde comprou essa "mochila"?

      Eliminar
    3. A Marca SkipHop, encontrada em várias lojas online de artigos para bebés, parece ter aquilo de que fala o/a comentador/a acima :) fica um exemplo: https://bebitus.pt/107880-mochila-infantil-para-merenda-monkey-zoo-skip-hop-24m-879674007345.html ou https://www.mundobebes.pt/mochilas-infantis.

      A marca Animal Planet também tem, mas só encontrei mesmo procurando na Amazon.com, em inglês, "Animal Planet backpack leash", ou seja, Animal Planet mochila trela. :) Espero ter ajudado - não sou mãe, mas sou madrasta de um reguila lindo de 5 anos e já apanhámos alguns sustos no passado! :)

      Eliminar
    4. Olá ! Comprámos na Austrália (marca local) mas espreitei na amazon uk e há coisas semelhantes com macaquinhos, girafas etc.

      Eliminar
  5. Mega sim às trelas, com alguns miúdos e em locais de mais afluência de gente acho q podem ser uma ajuda bem fixe!

    ResponderEliminar
  6. Ola. A minha adora perder-se. Já aconteceu por 3 x na sua curta vida (tem 7 anos) e de todas eu ia tendo um enfarte pois foi sempre em locais super movimentados e em que parei e fechei hotel e hipermercado a procura dela por isso sou totalmente a favor destas coisas. Que falem, que critiquem. Na o meu coração e a minha consciência não correm riscos. Nunca usei pois nunca encontrei nenhum mas gostei deste é mesmo já tendo 7 anos não descarto essa hipótese quando for de férias.

    ResponderEliminar
  7. Eu posso dizer que usava. O meu filho com quase 3 anos foge de nós, recusa dar a mão, quando o obrigamos a dar a mão grita como se lhe estive se mos a arrancar o braço... É desesperante ter de estar sempre a "brigar" com ele e explicar que há carros, muitas pessoas, que se perde ou magoa, ele não se preocupa... E eu e o meu marido a correr atrás dele que nem loucos para não o perder de vista... Ir a uma loja, parque, qualquer sítio é uma aventura e qualquer desvio de olhar equivale a "onde está o F???" e semi ataque cardíaco... Quem diz mal dos pais usarem estas coisas não sabe a guerra interna que é o querer passear e ao mesmo tempo ter medo de não conseguir acompanhar ou mesmo perder o seu pequenino...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É exactamente o mesmo por cá. A minha filha tem 2 anos e meio. Fugiu de mim uma vez enquanto me vestia no balneário, fui semi nua procura-la e vivi o maior pesadelo da minha vida!! Tudo acabou bem, mas nunca me esqueço... Com pequenotes assim mais esquivos convém não facilitar.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Por aqui igual. O mais velho com quase 3 anos é exactamente assim. Estou a ponderam muito seriamente numa coisa deste género😉

      Eliminar
  8. Eu usei o peitilho, mas sinceramente aquilo parece me uma trela da Chicco no aeroporto Lisboa (a viajar sozinha!) a melhor decisão de sempre!!! Então na parte do controlo em que só falta mandar tirar as cuecas , foi demais... tudo a olhar para mim. Alguns olhares de surpresa outros de compreensão e outros até mesmo de "boa ideia" ... e volto a usar certamente em sítios muito "povoados"

    ResponderEliminar
  9. O meu filho tem 4 an,é autista e nao reage ao nome..No outro dia, apesar de eu estar sempre de olho nele, no tempo de eu agarrar a mala,ele fugiu p correr no meio da estrada..P pouco nao foi atropelado..
    Isso também me fazia confusão mas devo confessar q desde este susto que mudei de opinião..

    ResponderEliminar
  10. A minha pequenota só tem 1 ano, ainda não anda, mas já ando a pesquisar "utensílios de auxílio" do género, para quando formos para locais com muita gente e/ou surpreendentemente aptos a desvios de atenção, como os shoppings por exemplo. Nas restantes situações vou tentar ensinar que tem de estar bem juntinho aos papás, vamos ver como corre. Estou apta a receber toda e qualquer apreciação depreciativa, como eu costumo dizer: "eu é que sei!"...
    repararam como mudei o nome de trela para "utensílio de auxílio"? Pode ser outro nome qualquer, mas no outro dia em conversa com uma mamã ela ficou convencida a usar um utensílio destes, porque eu lhe estava simplesmente a dar outro nome, já que não se tinha libertado da crítica dos olhos da sociedade... fácil, fácil, olhar por outro ponto de vista!
    Sou completamente a favor! ❤️

    ResponderEliminar
  11. Nao sera uma medida de segurança, como qualquer outra ?
    Acho ótimo, com eles todo o cuidado é pouco .

    ResponderEliminar
  12. Sem dúvida que sim! Basta desviarmos o olhar por 1 segundo e já ali não está. Apanhei um grande susto com a mais velha tinha ela 2 anos. Horrível e nem gosto de me lembrar. Mas nunca deu chatices ou sustos, foi só 1x. Agora o irmão até dentro de casa e só a gatinhar corre tudo. Estou a pensar nisso. Não é estético? Temos pena. Mas dá um jeitão! 😉

    ResponderEliminar
  13. Joana, sabes q eu sempre dizia filho meu n vai usar uma trela, coitada da criança parace um caozinho ali presa! Isto pq tds os dias via na rua pais cm crianças de trela, eu vivo no UK, e aqui isso é super comimum! Eu mudei de opiniao no dia q estavamos a andar no passeio e ele a correr a minha frente cm normalmente, mas naquele dia resolveu correr para o meio da estrada, onde ha carros estacionados e carros em andamento. Eu comecei a gritar e a correr q nem louca pq cm a altura dele os carros em andamento nao o viam atras dos carros estacionados... foram minutos q pareceram horas na minha vida! Conclusao tudo correu bem e eu parei logo numa loja e comprei a dita trela!

    ResponderEliminar
  14. Sou completamente apologista das "trelas" ou o que lhe quiserem chamar. Nunca usei porque não tive necessidade mas, indo para um sítio desconhecido e cheio de gente, vou com certeza apostar em algo do género. Deixei de ver a minha filha uma vez por alguns momentos (ela escondeu-se atrás de uma tenda a alguns metros de nós) e ia tendo um colapso nervoso. Nunca senti nada tão aterrador na vida. Por isso sou muito apologista sim.

    ResponderEliminar
  15. Eu e a minha irmã usámos :) a minha mae mandou vir do estrangeiro (foi há mais de 20 anos). Na altura os comentários ainda eram piores que agora, ela conta que levou com ralhetes na rua publica e tudo ("Você acha que as suas filhas são algumas cadelas?!" Felizmente, nunca se importou muito com a opinião dos outros, e achava que estávamos mais livres assim, com ela sozinha e nós filhas gémeas, a correr a vontade nos parques e nos jardins :) e tinha toda a razão.

    ResponderEliminar
  16. Totalmente de acordo! Entre perder uma criança, ou até acontecer um acidente como sei já ter acontecido... venham as trelas e as pulseiras e tudo mais que nos trouxer mais segurança e acima de tudo à criança.

    Usaria tranquilamente... sem qualquer medo ou problema com os olhares e criticas alheias.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Desde que a minha sogra me contou que um dia o meu cunhado com 2 anos só precisou de 10 segundos para fugir durante um passeio para o rio e já tiveram de o pescar da água, graças a Deus a respirar,SIM!!! E a comentários bacocos responde-se:vai educar os teus e deixa-me os meus em paz!

    ResponderEliminar
  18. Usaria e concordo totalmente.
    Para miúdos mais ariscos, destemidos e outro tipo de situação!

    ResponderEliminar
  19. Vou comprar! Sabes como é o Lucas e quando for a Portugal vou sozinha com ele. Só o pensamento de o perder em aeroportos dá-me um calafrio na espinha. Tenho PÂ-NI-CO!!!

    ResponderEliminar
  20. Comprei para a minha garota, mas acabei por só usar uma vez na Marina de Vilamoura (havia confusão), quando ela tinha 1 ano e pouco. Ela não gostou muito, paciência.
    A que comprei é da chicco, é mais tipo trela que envolve o peito e costas deles, e agarramos uma das pontas.
    Há uns anos no verão, grande confusão na zona da praia, "perdemos" o meu sobrinho (com uns 5/6 anos) pois dissemos-lhe, vai ali chamar o pai, que estava a cerca de 1m de nós. 4 adultos para 2 crianças (uma das quais no carrinho) e o que é certo é que lhe perdemos o rasto e acabamos por ir buscá-lo à policia, que foi onde uma sra, que o viu perdido, o foi lá entregar. Foi um grande susto.

    ResponderEliminar
  21. Pois eu já critiquei muito isso (e outras coisas ehe), e como pela boca morre o peixe (agora já não atiro bocas sobre as opções dos outros), acho que realmente cada um faz como quer, se o filho/a está sempre a fugir... então usa-se e não tem mal nenhum, antes pelo contrário...
    Anónima Catarina

    ResponderEliminar
  22. Eu sou completamente apologista.
    Às vezes andamos nas compras e basta estar a olhar para a etiqueta do preço.
    A Laura tem 3 anos e o que eu faço é colocar-me numa posição em que ela tenha de passar sempre por mim para poder sair da loja, mas obviamente que não dá em todas as situações!!!
    A maior parte das vezes acabo por não ir às compras de shopping, vou apenas às compras de supermercado e ponho-a no carrinho ou então vai sempre à minha frente e a ajudar-me.

    ResponderEliminar
  23. Olá, eu tenho uma dessas.
    Depois de o meu filho atravessar uma rua a correr sem parar. Nem pensei duas vezes comprei.
    A crianças como a minha que não ouvem ninguém e da-lhes para correr.
    Não quero saber dos olhares e comentários de ninguém. Antes isto que ter um desgosto.

    ResponderEliminar
  24. Nunca precisei, pois a minha não desgraduava, queria colo e carrinho. Mas usaria sem problema nenhum, se se justificasse.

    ResponderEliminar
  25. Usaria...o princípio também não me parece espetacular (devemos ensiná-los e não se afastarem e não impedi-los fisicamente de o fazer, como se estivéssemos sempre a "agarrá-los"), mas para situações de potencial risco e miúdos ariscos é mais uma medida de segurança e se calhar é mais agradável para os miúdos do que irem enfiados e igualmente presos num carrinho.

    ResponderEliminar
  26. Não me choca nadinha. Muito melhor que perder a minha filha!
    Alguns terão um aspecto menos simpático, mas esse da imagem não me chocaria nada usar!

    ResponderEliminar
  27. Onde posso comprar sabem?? O meu filho tem dois anos mas só quer andar no chão e não quer dar a mão esta seria uma boa solução.

    ResponderEliminar
  28. Nunca fui de me preocupar com o que os outros pensam...
    Entre sentir que estão seguros comigo ou o falatório... usaria sem qualquer tipo de problema.

    ResponderEliminar
  29. Ainda estava grávida e já pensava que se fosse preciso que comprava uma dessas, não foi, a mnh filha no meio de multidões entrava em pânico e ninguém a tirava do carrinho. O maior susto que apanhei foi mesmo dentro do meu quintal, tinha ela dois anos e meio, lá estava eu a estender roupa e virei costas para apanhar aquela meia que ficou caída pelo caminho, quando me voltei a virar ela já não estava....o portão estava trancado (tem 1,20m de altura), a porta fechada.. onde estava a minha filha???? simples, trepou pelo portão e estava do lado de fora ao colo da vizinha, nessa altura estive para comprar uns dispositivos que se usam mt nos cães que se se afastam uns metros começa a apitar, não me ia importar que dissessem que era para cão, desde que a minha filha estivesse em segurança, ia usar sim :)

    ResponderEliminar
  30. caso tivesse um filho "fujão" não hesitaria um segundo

    ResponderEliminar