terça-feira, 11 de julho de 2017

7 razões por que devemos deixar os nossos filhos irem de férias com os avós.

Deixar ou não deixar os nossos filhos irem de férias com os avós é uma questão em que muitas de nós temos de pensar Ainda bem. É sinal de que temos filhos, de que eles têm avós que se dispõem a tal e querem estar com eles e, ainda, que podem ir de férias. Mas a resposta a essa questão só pode ser respondida por cada mãe e cada pai e a resposta depende, claro, de muitos factores: idade dos filhos, vontade dos filhos, para onde, com quem, tipo de avós, vontade dos pais. 


Isabel, the boss

No ano passado, com dois anos, era-me impensável deixá-la ir, por não estarmos preparadas, mas este ano, com três anos, achei que iria conseguir cortar o cordão umbilical, achei-a preparada (já tinha ficado duas noites com os avós, já se expressava bem, já conseguia identificar bem o que sente e conseguiria comunicá-lo - um ponto que, para mim, era importante - e achei que lhes ia fazer bem. Amor de avó (/avô) faz tão bem e solidificar essa relação, sem ser só num fim-de-semana de fugida, faz-me todo o sentido. Foram, os cinco. Avó, avô, Laura (6 anos), Alice e Isabel (3 anos). Lá, estariam mais dois primos, com os pais e os avós. 

Enchiam o barco para ir para a praia. Brincavam juntos na areia. Passeavam. Fizeram lutas de almofadas. Chatearam-se. Fizeram desenhos na areia (a Isabel fez um tubarão). Adormeceram no sofá derreadas de tanta brincadeira. Dormiram com a avó. 

Foi bom. Sentia na voz dela, ao telefone, a felicidade, a excitação. Queria contar-me todas as novidades. Ainda hoje me fala da casa da praia e me conta o que comia e que se zangou com a Alice. 
Para mim foi bom, foi complicado (chorei com saudades, sim, sim), mas o balanço foi muito positivo. Para o ano, lá estará (se os sogros quiserem, claro eheh).

Por que devemos então deixar os nossos filhos irem de férias com os avós? (se se reunirem as condições que achem ideais)

1) Aprendem a estar em família com outros dois adultos que não os pais - descobrem que há várias formas de estar e adaptam-se [acho que os avós também se têm de adaptar aos gostos e hábitos dos pais, pode haver um meio termo equilibrado]
2) Podemos descansar um bocadinho (e temos mais tempo para namorar) - se não tivermos outros filhos connosco, mais ainda
3) Desenvolvem laços ainda mais fortes com os avós (e com os primos, neste caso)
4) Aprendem a desenrascar-se
5) Vão de férias. Praia, piscina, passeios, gargalhadas - há lá melhor?
6) Deixamos de adiar a ida ao dentista - depois de tantos gelados, até quase lhes caírem os dentinhos, temos mesmo de ir ;)
7) Eles vão e voltam. E com eles, novas memórias, novas aprendizagens e um coração (ainda mais) cheio. O reencontro é mágico (ver aqui).













Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.

3 comentários:

  1. Foram para Cabanas de Tavira eheheheh
    Ana

    ResponderEliminar
  2. Joana, sabes de onde são os chapéus azuis que a Isabel e a prima têm?

    ResponderEliminar
  3. Mulher de coragem,
    o meu filho mais velho tem 11 anos e só foi uma vez com os avós. Como moramos na Alemanha, anda a tentar convencer-nos a deixá-lo voar sozinho com a hospedeira a tomar conta uhmhmhmhmhmhmh

    A Mulher do 31 | Blog | Facebook | Instagram | Twitter |

    ResponderEliminar