quarta-feira, 11 de abril de 2018

Foi o dia em que saímos de casa de manhã mais rápido!

Ahhhh! Ando numa busca constante por encontrar o ritmo perfeito para as nossas manhãs. Já tinha encontrado, em tempos, mas depois passámos de 3 para 2 e... assim foi "tudo pelo cano abaixo" ou, numa perspectiva positiva, uma oportunidade para recomeçar. 

É sempre "uma incógnita" saber qual vai ser a disposição da Irene quando acorda (sendo que já sei alguns truques para dar a volta) e isso acaba por me atrapalhar um bocado - o que me atrapalha mesmo muito é ser ansiozinha. 

Ela, num dia destes, acordou muito birrenta e a dizer "Não te quero ver, não te quero ver!!" (para quem tenha lido o post "Ela rejeita-me!" agora de repente vai pensar que a nossa relação é horrível, ahah). E eu, em vez de começar a suar e pensar "pronto, já me lixou os timings todos, lá vou eu falhar a hora na escola e no trabalho", pensei "ai, filha (aqui literalmente, ahah) espera aí que já te digo!". 

O que fiz? 

"Toma filha, uma venda. Assim fazemos tudo o que é para fazer hoje, estando tu sem me ver como dizias". 

Apanhei uma fita de cabelo dela e zunga! Nem houve cá mimimis de roupa e não roupa ou de se distrair a brincar com coisas ou o que seja. Ok que teve de levar o pequeno-almoço para comer na escola (já era tarde), mas nunca fomos tão rápidas. 

Acho pouco provável que os vossos filhos vos digam isto a não ser que tenham 16 anos e estejam naquela fase parva de odiarem tudo e todos, mas o que queria dizer é que... há sempre maneira de dar a volta, ou conseguimos ou não. Ou estamos demasiado cansadas e nervosas ou não, mas que há sempre uma maneira de nos ajudarmos. 

Cada vez mais tenho a imagem de malta a levar cervejas para a fila da frente num concerto. Se o tipo com as cervejas na mão começar a empurrar a malta, a forçar a deixá-lo passar, vai receber empurrões de volta da multidão. Se pedir por favor, se for simpático e se estiver calmo, não só chega lá à frente como poderá não ter entornado as cervejas. 

Até foi divertido e o dia começou com ela a dizer que não me queria ver. 

Querem contar as vossas rabias? 

Há 2 anos, com 2 anos.


Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz “A Seguir” e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais:




8 comentários:

  1. A minha cria de 3 anos é muito assim também. Nem sempre sou suficientemente zen, infelizmente, mas por norma oriento-me bem. Mas mexe-me muito com os nervos (e também por também ser super ansiosa) essas flutuações de humor. Pior ainda são os fins de dia! Nunca posso planear algo em concreto para fazer depois da escola porque há dias em que está tão endiabrada e a implicar com tudo...!!
    Quando é que isto melhora mesmo?!?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não melhora... Muda! Os meus já vão com 9 e 6 e continua a ser o mesmo stress para sair de casa. Tenho saudades de quando tinham 2 e 3, muito a sério. Era tudo bem mais fácil. Agora não fazem birras mas inventam mil e uma coisas, ficam a olhar para a roupa à espera que se vista sozinha, é uma brincadeira pegada o simples acto de lavarem os dentes. É o pequeno almoço?! Ui...

      Eliminar
  2. A minha filha de 4 anos acorda sempre a exigir beijos e um grande abraço, todos os dias, e se não for assim fica extremamente aborrecida, por isso até é fácil.
    A que tem 21 meses acorda sempre com um humor de cão e aos gritos até começar a comer o pequeno almoço (já lhe demos logo uma bolacha para ver se melhorava as manhãs mas não resultou).
    Depois a mais pequena come sozinha, num instante, e a mais crescida demora imensooooo a comer a papa (fica a brincar e a engonhar até mais não).
    São totalmente diferentes mas as manhãs até correm mais ou menos bem, levamos 1h30 para sair de casa, todos os dias.

    ResponderEliminar
  3. Ui ... horário sensível isso sim... mto sensível lá p casa... "mãe olha isto mãe, olha... sim vamos estamos atrasadas... mas vê lá, tu não viste... sim vi...e tipo ñ pára até k veja e fala... fala... fala e engonha p se despachar... k é tipo kd uma pessoa ainda precisa de sossego aos neurónios p despachar as coisas/lanches etc e p tipo ñ irmos c uma meia de cd cor entre tanta conversa à mistura... pk raios não aproveita p falar após infantário... seria bem mais produtivo e uma útil ajuda... mas só k não!!!
    Mas acho k às vezes também depende da "valorização"/"expectativas" k damos aos acontecimentos e a forma como os resolvemos... só que às vezes não dá mesmo p "desvalorizar" certas coisas... enfim é assim a vida.
    Votos de felizes manhãs ;) !!!

    ResponderEliminar
  4. A minha tem 2 anos e meio e só tenho uma palavra para as manhãs: Minnie. Tem de vestir alguma coisa da Minnie, senão há choro e birras até sair de casa. Solução 1: já comprei mais camisolas da Minnie, mas claramente ainda não são suficientes ^^. Solução 2: há roupas que não são claramente da Minnie, mas como têm, algures, qualquer coisa que lembra, (mesmo muito) vagamente, um laço passam a ser (ou convenço-a que são, claro :p). Solução 3: à noite, tenho de lhe vestir a roupa que leva no dia a seguir, sim, dorme vestida...umas vezes porque quer vestir a Minnie para dormir e como não tem pijamas da Minnie, lá vai a roupa de dia, outras, porque não quer vestir o pijama e só a roupa do dia.
    Esta é a luta principal, e o comer é a acessória: eu: "fiz panqueca", ela "quero pão", eu: "queres comer o pão?", ela: "panqueeeeeeeeca". A escrever isto, lembrei-me de outra solução: dizer que preparei o contrário do que, efectivamente, preparei, assim ela vai dizer logo que quer o que preparei eheh.

    ResponderEliminar
  5. A minha filha tem 2 anos e uns meses e tem sido muito complicado..chego atrasada quase todos os dias. Para tomar o pequeno - almoço é uma eternidade, e nunca come tudo, tenho que enviar os " restos" para o colégio.. e enquanto ela faz que come, eu seco o cabelo e maquilho-me na cozinha! pois é.. não a posso deixar sozinha porque são em andares distintos.. ou seja, manhãs de stress, sem contar com o terrível transito do centro do Porto, caos!

    ResponderEliminar
  6. Os meus levantam-se às 8h e saimos de casa passado 45m. Quando os acordo já tomei banho e pequeno almoço, assim posso dedicar-me mais a eles, o mais novo às vezes acorda mais rabugento e fico a fazer-lhes umas festinhas, hoje por exemplo li-lhes uma história. No máximo às 8h25 temos de estar em cima nos quartos, eles vestem-se e eu também, ao rapaz tenho de repetir umas 10x que é para vestir, demora mas faz. Lavar dentes, calçar e vamos para o carro.
    Têm 5 e 7 anos mas há já algum tempo que é assim, volta e meio podemos ter uma manhã mais stressante mas por norma corre bem. Quando temoa de sair mais cedo, aviso no dia anterior e peço para ajudarem os pais para que tudo corra bem.

    ResponderEliminar
  7. Os miúdos parecem que adivinham quando estamos atrasados e só complicam! A mais nova acorda sempre bem disposta (16M) e quer logo comer qualquer coisa E vesti la é fácil ainda não reclama. A de 3 anos e meio é o problema. Pode acordar super bem disposta a distribuir beijos e a ir logo para a wc tirar a fralda da noite e vestir (se for vestido minnie brilhantes ou rosa corre bem geralmente) mas tem outros dias que não se levanta por nada grita que não quer vestir que não quer comer que não ir a escola..enfim! As vezes passa me mim mil coisas pela cabeça quase sempre que lhe dou uma palmada daquelas vem assentes...mas depois nunca dou e respiro fundo e dou uma volta a fazer qualquer coisa ou fico muito séria a olhar para ela. Mas quando peço para colaborar é pior ainda! Faz se sempre tudo ao contrário!

    ResponderEliminar