Mostrar mensagens com a etiqueta actividades. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta actividades. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 19 de setembro de 2017

São das mães que deixam sujar ou que até ficam com suores?

Se o meu instinto é - quando ela começa a fazer "porcarias" - dizer-lhe para parar ou para ficar tão nervosa e ansiosa que só me apetece ir comentando tudo o que ela está a fazer para não sujar nada? É. 

Se me borrifei para isso e fiquei comovida com o resultado? Oh yeah.



Vocês são das mães que deixam que as coisas aconteçam ou até ficam loucas como se alguém estivesse a arranhar as unhas num quadro de ardósia?


A post shared by Joana Gama (@joanagama) on


Não sou assim tão descontraída. Nós pés dela está um resguardo de plástico que a minha mãe me ofereceu para por por baixo da toalha na mesa de jantar. Achei que a possibilidade de acidente era menor, confesso.


A post shared by Joana Gama (@joanagama) on

Não sei para quem foi mais porreiro: para mim vê-la pintada e tão feliz ou para ela.


a Mãe é que sabe Instagram

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Fazer tintas em casa: fácil, barato e divertido! (preparem o banho!)

No outro dia apercebi-me de que ainda não tinha posto a Luísa a pintar. É importante que, nesta fase, eles tenham contacto com diferentes sensações e texturas. É através do corpo que eles vão conhecendo o mundo. Deixei-me de preguiça e lá fui eu vestir-lhe um babete, buscar as digitintas (são umas da Djeco que se encontram na Fnac, na wook.pt, fisicamente na Didatic by Edicare - que foi onde comprei, no Colombo, quando a Isabel fez 18 meses - vejam só como era pequenina aqui!). Correu bem, muito bem. Estranhou, gostou, pintou com as mãos, os pés, as pernas, a cara (viram nas stories do instagram?)

Único senão: ela querer degustar as tintas. Apesar da senhora me ter dito que estas não seriam tóxicas (e são laváveis, é só passar por água), há sempre aquele receio. Foi então que pensei: se já fizemos plasticina caseira, há de haver maneira de fazer tintas caseiras!

E há, claro. Encontrei no pinterest mil e uma receitas e cá estão as duas que testei.


TINTAS COMESTÍVEIS DE IOGURTE 

- iogurte natural
- corantes alimentares (daqueles que se compram na zona dos chocolates para bolos e gelatinas)
OU
em tendo paciência ou alguma restrição alimentar/alergia/etc, como fazer corantes naturais em casa {acho esta ideia fantástica (e saudável) para aqueles bolos coloridos por exemplo}
Neste caso, se querem cores primárias e fortes têm de adicionar mais corante, porque o branco atenua.




TINTAS COMESTÍVEIS DE GELO

- água
- couvete de gelo
- corantes alimentares





Caso não tenham grande paciência para caseirices (e até porque os corantes não são a coisa mais fácil de limpar das mãos, convenhamos...) têm aqui as tais das digitintas, que duram e duram (e a Isabel usa bastante).



Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.

domingo, 9 de julho de 2017

60 actividades em casa para fazermos com eles.

Acabei de deitar a Irene e queria deixar-vos uma lista de várias coisas que me apetece fazer com ela ou que quero vir a fazer com ela. Vão sair "do nada", algumas, outras já as fiz e correram bem. 

Pensei nesta lista porque às vezes, mesmo no Verão, ficar em casa sabe tão bem e há tanta coisa gira que podemos fazer...  

São actividades mais viradas para a idade dela (3 anos), mas acho que a maior parte talvez se consiga adaptar. Depois acrescentem mais umas quantas, o que acham ?


  • Tomar banho com eles (duche ou imersão)
  • Fazer penteados com eles com água e escova/pente (e inverter)
  • Pintar as unhas (aconselho verniz à base de água para não escavacar as unhas)
  • Dançar na sala vários géneros de música (desde a clássica à Anitta)
  • Ler histórias (e inverter, mesmo que tenham que eles inventar)
  • Aguarelas
  • Fazer pinturas faciais (e inverter)
  • Brincar às escondidas
  • Brincar à apanhada
  • Rasgar revistas antigas
  • Cortar revistas antigas
  • Explicar países e continentes num globo (há uns Montessori muito interessantes para esta idade)
  • Brincar com água e funil e garrafas
  • Passar um cordel por tubos de massa
  • Brincar com massa e contar ou fazer desenhos
  • Fazer ginástica 
  • Luta de almofadas
  • Fazer sopa
  • Dar brinquedos aos meninos que não têm
  • Tocar instrumentos musicais
  • Usar coisas da cozinha para fingir de instrumentos musicais
  • Plasticina
  • Limpar com um pano húmido
  • Usar a swiffer
  • Brincar às papinhas
  • Jogar ao macaquinho de imitação
  • Fazer caretas ao espelho
  • Imitar várias emoções e pedir para adivinhar e vice-versa
  • Fazer desenhos nos vidros (há umas canetas giras para isso)
  • Plantar 
  • Comprar uma banheira insuflável e dar banho na varanda (ou piscina no quintal)


  • Brincar aos bonecos (aproveitar para ensinar empatia, por exemplo)
  • Fazer desenhos no papel
  • Ensinar palavras noutras línguas
  • Deixar mexer numa taça cheia de arroz para sentir a textura
  • Poder martelar bolachas num tabuleiro (ela adorou fazer isto ontem)
  • Andar para trás pela casa
  • Jogar ao "onde está a cor amarela aqui na sala"? 
  • Mostrar fotografias de quando era mais bebé e relembrar coisas
  • Bolinhas de sabão
  • Fazer espuma na banheira ou num alguidar
  • Fingir que o cesto da roupa é um carro
  • Fazer uma tenda com cadeiras e um lençol
  • Jogar o "em que mão guardei?"
  • Brincar ao médico/paciente (e aproveitar para explicar os procedimentos médicos normais para estar mais segura quando for necessário)
  • Alongamentos
  • Ensinar a respirar devagarinho
  • Ensinar a lidar com algumas emoções negativas com estratégias úteis como respirar fundo quando está zangada
  • Conversar. Importante contarmos também coisas nossas e não ser uma entrevista "de avó". Se falarmos, eles falam connosco - pelo menos com a minha resulta. 
  • Brincar com o snapchat ou equivalente
  • Fazer bolinhos/gelados/sumos
  • Ligar por videochamada aos amigos/familiares 
  • Ensinar a dobrar panos da loiça
  • Pedir-lhes para fotografarem as coisas preferidas em casa e conversar sobre o que fotografaram
  • Pedir para lavar fruta (no bidé, por exemplo)
  • Imitar sons de animais e forma de se movimentarem para eles adivinharem e inverter.
  • "Vou transformar-te num...", alguém ter a varinha mágica e o outro ter de assumir o som e forma do que foi designado. A Irene faz muito bem de candeeiro e de cebola (ahah - coisas do pai)
  • Trabalhar com eles e ver o que pode ser modificado em casa para que sejam mais independentes, partilhar ideias e tentar aceitar as deles mesmo que nos pareçam "fora"
Ahh no meio disto já estou cheia de saudades dela. :) Foi um domingo excelente em que fizemos imensa coisa, espero que vos consiga inspirar a fazerem alguma destas coisas em breve (se é que já não fazem a maior parte delas, claro).

✩✩✩✩✩✩✩✩✩✩

Sigam-nos no instagram 
aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Enviem-nos um mail  à vontade.


segunda-feira, 1 de maio de 2017

Tipo Montessori (#02) Copinhos Avent, Pipeta e corantes.

Continuando na onda Montessori, que é uma "pedagogia" (está assim escrito porque a autora não gosta que se chame assim ao "método" - está entre " porque eu não gosto que se chame método, haha), continuo com vontade de vos mostrar outras coisas que andamos a fazer por aqui. 

Desta vez usamos copinhos da Avent (o que sofri feita parva até perceber que são de desenroscar), uma pipeta (por acaso encontrei nalguns "jogos" da Science4you) e uns corantes alimentares que a avó Celina comprou em tempos para lhe fazer uma plasticina caseira. 

Foi engraçado para motricidade fina, para mistura de cores e para ela fazer "porcarias" que tem sempre imensa vontade de fazer com tudo e aqui sempre pude "controlar" o ambiente para não me sujar a casa toda (noto agora que estou a usar muitas aspas, tenho de parar com isto). 

Fácil e altamente aconselhado. Claro que é por mim e pela Irene, por isso vale o que vale. :)

(podem ensinar a contar sugerindo que contem as gotas, ou que ponham só as que vocês sugerirem...)









Coisinhas giras para ler: 

Tudo o que já escrevemos sobre Montessori. 


...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

domingo, 16 de abril de 2017

Tipo Montessori (#01) - Corantes e garrafas de água.



Agora, com o bom tempo que tem estado, mal nos apetece fazer coisas em casa. Por cá, tentamos sempre que uma das partes do dia (ao fim-de-semana) seja em casa para que a miúda não frite a cabeça e para que também tenhamos umas horas"mais juntos". 

Desde que fui fazer um Workshop de Introdução ao Montessori (com a Ludmilla - com um nome destes, nem é preciso escrever o apelido ;)) fiquei ainda mais motivada para fazer coisas divertidas e, ao mesmo tempo, didáticas. Percebi também que o medo de sujar tudo tem de ser resolvido adaptando as condições para que tal aconteça e não restringido boas ideias. 

Podem ler algumas das minhas resoluções montessorianas aqui. 

Aproveitei que um dia tinha pedido à minha sogra para nos comprar corantes alimentares para fazer plasticina caseira  (vale a pena abrir nem que seja para ver o cabelo da Irene) e decidi juntar-lhes as garrafas de água que tínhamos para ir para o lixo.

Assim posso ensinar-lhe:
  • as cores (o que dá quando se mistura e não só)
  • precisão com o número de gotas dos corantes

Divertimo-nos IMENSO e claro que todas as garrafas ficaram com cores muito perto do preto que isto não parou por aqui! 


Materiais sugeridos: 


  • Garrafas de água ou recipientes de vidro (se quiserem que eles se apercebam do peso e das consequências de usar vidro
  • Corantes alimentares ou qualquer coisa que dê cor à água
  • Funil (eles adoram funis e facilita a tarefa) 



 

 


 

Outras coisas que poderão ler sobre Montessori aqui no blog:



...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Não me contive. Não aguentei!

Já estava para vos contar isto há coisa de um mesinho. Quando estavamos as duas em casa, brincávamos mais às pinturas e aos desenhos. Agora, o tempo que temos parece tão pouco que raramente vamos lá parar. Houve uma diferença enorme. A Irene já desenha girinos e fiquei... tão comovida. É um daquele sinais que conseguimos dizer ao nosso coração "ohhh... estamos a fazer tudo bem" e, por outro lado, "ela está tão grande". 


No dia do Pai, a Irene desenhou a família na escola! Já tenho a Bewee em vista para pegar nos desenhos dela e pedir para fazer lençóis, toalhas, roupa... (não acham uma ideia espectacular?). 

Entretanto estamos a pedir para corrigir a pega da caneta, os lápis de cera da Rebento ajudam (primeira imagem). 

...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Cedo Demais?

Ui. O que tenho ouvido ao longo da vida tooooda da Irene (3 anos) que compro as coisas "cedo demais". Eu gosto de ter para quando já estiver pronta. Nunca fui a mãe louca por estímulos e gosto muito de respeitar o crescimento e desenvolvimento dela (tanto a nível físico como emocional). Há pressões de todo o lado para as fraldas, para o desmame, aqueles negócios que estimulam as crianças fisicamente com o pretexto de que estão a ganhar competências "para a escola" (supostamente o sítio para onde eles vão para ganhar competências - onde é que já vamos!!)

Gosto, porém, que ela tenha os instrumentos que a possam deixar mais contente e que se possa divertir com eles, quando lhe fizer sentido. E como havia uma trotinete na escola e me tinha parecido muito entusiasmada, foi essa a prenda dela de aniversário. 

Ando louca para andar em cima daquilo, já andei um bocadinho pequenino só para matar "o bicho" (falo da vontade de andar de trotinete e não o sujeito da canção do Iran Costa). Na volta temos a trotinete só por minha causa, ahaha. Ela ficou mesmo muito feliz e assim que for desenvolvendo as skills, vai-se apercebendo que se vai tornar mais e mais divertida. 

E é muito mais leve e prática que andar com um triciclo depois quando ela não quiser mais em cada passeio. :)









Coisinhas que possam ter achado giras: 

Roupa - Zara
Ténis - Vans (dah)
Trotinete - Imaginarium
...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

domingo, 2 de abril de 2017

8 importantes requisitos para uma tarde perfeita.

Não me recordo de ter feito muitos piqueniques, mas assim que surgiu o convite, mesmo estando eu algo debilitada (estava com umas dores de barriga que... deitariam qualquer homem abaixo durante anos hehe) não poderia recusar. Ainda para mais em tão boa companhia (adoro-vos! :))

Quem me convidou já tem o traquejo de piqueniques e campismos e afins. Apesar de não ser algo muito difícil de conceber, tem alguma ciência, pelo menos para chegar ao nível de perfeição deste nosso piquenique há uns fins-de-semana. 

1- Tempo e tempo. 

Convém estar mesmo bom tempo. Não vale a pena arrancar quando está um vento enorme e estar em negação. E também não vale a pena ir com o "tempo contado". Um piquenique é para se estar, não é para se ir e voltar. 


2 - Mantas ou toalhas grandes

A ideia aqui é podermos estar como quisermos: sentados ou deitados. E será sempre melhor que, quando nos deitarmos, não termos medo que nos entre meio grilo pelo esfíncter acima ou abaixo. As mantas ou toalhas podem ajudar.


3 - Profilaxia

Não sermos donos de grandes certezas e, da mesma maneira que levamos um bikini (sabe-se lá, pode-nos apetecer), levarmos também um quispo. Que nada nos impeça de fazer o que nos apeteça. 




4 - Alguém que toque viola. 

Eu sei tocar viola tão bem quanto sei fazer chanfana. Haver quem toque viola num piquenique e algo mais que "Dunas" é fabuloso. E se houver alguém que cante? Melhor ainda.

5 - Quem brinque. 

Importante levar adultos que gostem de brincar e crianças para ser muito divertido para eles também. Só quem gosta de piqueniques deve ir a piqueniques.





6 - Comes e bebes.

Ok, parte da piada está no petisco. Tudo se partilha com toda a gente.





7 - Levar medicamentos.

Não no geral e aleatoriamente, mas eu levo sempre a mochila da Irene com ben-u-ron e com o medicamento para parar convulsões mais longas. Ajuda a mala ser gira. 




8 - Pessoas que consideremos família. 

Só assim funciona. Só se consegue o melhor, rodeados do melhor. :)



Coisinhas que possam ter achado giras: 

Camisola da Irene - C&A 

Chapéu da Patrulha Pata - Jumbo.

Mochila da Irene da Herschel - Agu Agu



Fomos à Lagoa de Albufeira. :)


...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 28 de março de 2017

Tudo isto por apenas 1€

Por apenas 1€ de entrada, que ainda por cima reverte a favor da APPACDM de Santarém, vai voltar a Mamãs, Bebés & Companhia a Santarém, já este domingo. 
Além das habituais barraquinhas de marcas de vestuário, acessórios e puericultura, o que me salta à vista são os inúmeros workshops para grávidas e recém-mães - gosto muito de saber que há espaço para parentalidade consciente! - e, claro, as actividades para os miúdos, que vão desde os insufláveis (que criança não gosta?!), às pinturas faciais, ateliers de plasticina, hora da história, música para bebés, fantoches... bem! Um dia recheado e muito bem passado, tenho a certeza. 

Estão todos convidados a vir à minha terra, que por cá também se fazem mercados bem feitos!



...........
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Nunca na vida pensei alguma vez mostrar isto ainda para mais na internet.

Onde? Onde é que já se viu uma blogger partilhar a sanita (eu digo retrete, mas também já percebi que não é assim tão comum) sem esta estar com uma caneca com letras douradas a dizer "sexy girl" ou "but first coffee".

Como vos contei no outro dia, iniciámos um desfralde trapalhão aqui por casa. E, como me apercebi que existe alguma aversão à sanita (passou a haver de um momento para o outro, não fazemos a mínima ideia da razão), tive uma ideia! Ou, como diz a Irene, "tive uma boa ideia!". 

Estavamos a ler um livro que me pareceu absurdo quando o comprei, mas que se tornou num dos preferidos da Irene e apercebi-me que também nós podíamos decorar a sanita para se tornar algo mais amigável, mais girly, mais fashion statement, mais plié, mais entourage, mais coq au vin

Peguei numas canetas da Tiger que são para desenhar nos vidros (aconselho MUITO) e fomos as duas decorar a retrete (pimbas!). Ela ficou muito feliz! E eu também (também me interessa esta parte). Como esta sanita é só dela, não tenho de me preocupar em ficar com morangos e melancias no lombo. 

Se vai dar resultado? Não sei. Não temos pressa, mas já foi giro :). 




A maneira mais agressiva de segurar canetas numa fotografia. Parece que vou assaltar alguém com os meus fracos dotes para EVT.

-> Outras coisas que comprei para a Irene e que gostei aqui

...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Descontos até 40%, tungas!

Pensei logo em vocês quando soube que a Fnac vai ter descontos para a nossa malta. O mail dizia: "FNAC Kids Puxa por Eles: até -40% em Puericultura, Livros, Jogos e Brinquedos para bebés".

Afinal menti. Não pensei logo em vocês. Primeiro pensei em mim e quantos dias passam até receber para ir "às compras" para a Irene. Adoro descobrir coisas "únicas". Não só porque não quero a casa cheia de tralha repetida (mas de cores diferentes), mas também porque gosto de lhe mostrar que tudo pode ser uma surpresa. Aquele livro que tem uma história, também dá para brincar com as mãos, misturar cores, este jogo dá para pescar e este dá para fazer amigos em papel.

Quero que ela aprenda a pensar fora da caixa - se soubessem o quanto eu odeio esta expressão por fazer parte do meu trabalho diariamente, isso e o verbo "agilizar" - e a ver os livros como coisas mágicas, portas para a imaginação dela. Um ponto de partida para se perder no seu mundo enquanto vai aprendendo. 

Depois de pensar em ir "estourar dinheiro", aí sim, pensei em vocês. E lembrei-me que vos tenho mostrado no blog os jogos e os livros preferidos da Irene, fiz uma espécie de top para ver se se controlam quando forem à Fnac. Pus os links das compras online na legenda, caso queiram fazer um orçamento. Está tudo Irene approved. 

Espero que gostem das sugestões e, já agora, se acabarem por levar algum destes para casa, depois digam-me o quanto adoraram. Quero sentir que vos proporcionei um bom momento em família! :)


Loto

Um parecido, muito giro também aqui.
A ideia é pescar os números/cores (que têm a forma de peixe) com uma cana e depois colocar os números no sítio correspondente ou na cor certa. Além de tudo ser amoroso e praticamente de madeira, ainda hoje se interessa por ele e ficou uma das brincadeiras de marca entre ela e o pai. Trabalha motricidade além de conhecimento dos números e cores. E de pesca também se algum dia quiser ir por aí, já tem aqui alguma experiência. 

Hervé Tullet - Mistura as cores 

Online aqui.
Este livro poupa-nos uma limpeza de meia hora. Claro que não significa que não misturemos cores com eles noutros dias, mas o facto de ser um livro atrai-me. O Hervé Tullet, autor de um dos maiores best-sellers deste segmento (atrevo-me a dizer deste), mantém a sua simplicidade e... talento!

Estes livros são mágicos e é isso mesmo que passam para eles. Que estamos a fazer magia e que são eles quem controla a história, enquanto aprendem acções, cores, etc. 

Online aqui.
Este livro é uma combinação perfeita para juntar a família e ainda ficar com uns bonecos especiais com umas memórias agarradas. 


Tem animais para destacar, com as suas características escritas (se são preguiçosos, o que gostam de comer...) e até eu consegui montá-los com cola. Neste caso, em baixo, o coelho fui eu e o Óscar foi o pai. Também já houve uma gata Biba que acho que está debaixo de um brinquedo qualquer no quarto dela.


Aqui, ali e acolá


Online aqui.


Quando a Irene ficou em casa connosco, foi-nos acompanhando ao longo do dia e a maior parte das refeições. Temos um carinho especial por ele. Lembro-me do dia em que o comprei, etc. É daqueles livros que, mais tarde, quando doar os livros a alguma associação ou amiga, irei guardar dentro do armário. 

Além dos desenhos serem amorosos e de dar para adaptar para várias idades, o pai até já criou histórias extra as que lá estão. Tanto que o livro é diferente quando é contado pelo pai e quando é contado pela mãe (o pai é bem melhor nisto). 

Com este livro começou a aprender o aqui e ali (o acolá... dispensamos um pouco), "em cima", "em baixo", "contente", "triste", as cores... Está tudo aqui. Depende só de quem lê.




Num destes sábados (ou domingos, não sei), a Irene ficou a fazer a sesta com os avós enquanto fomos almoçar. 

Quando voltamos, a avó, assim que teve oportunidade, com os seus olhos que sorriem mais do que 20 bocas juntas quando estão felizes, disse-nos "aquele livro das mãos é mesmo muito giro". Ainda tinham estado pouco tempo juntas. Menos de uma hora  e ainda com tempo de fazer piquenique pelo meio (estender um cobertor no chão e comerem pão com manteiga, sendo que é a Irene a barrar no pão dela) e já tinham ido direitinhas àquele livro. Ambas as meninas gostaramA Avó ficou surpreendida por ser tão giro e a Irene adorou aquele momento com a avó e em que, além de ter começado a olhar para as mãos de outra maneira, teve um estímulo enorme para ver as coisas "para além do que parecem". 

As próprias mãos podem ser um brinquedo para horas, sendo elefantes, girafas...


Foi um livro que se tornou num abraço entre avó e neta e também numa descoberta criativa das suas próprias mãos. Afinal, a Irene está sempre acompanhada de coelhinhos, elefantes, cães e sapos... basta querer que eles aparecem. 





:::::::::::::::::::
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui
O nosso canal de youtube é este