Mostrar mensagens com a etiqueta luísa. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta luísa. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 31 de março de 2017

10 meses de nós. As três.

Cada pessoa é um ser único e especial. A Luísa é das pessoas mais bonitas que o universo já criou (eu limito-me a fazê-la crescer o melhor que sei e consigo), mas apercebo-me de que ela É COM a Isabel. A ver se isto não resvala muito para o esoterismo nem fico a parecer um guru, mas a vida da Luísa, apesar de una, é-o com a irmã mais velha. Por isso, quando comemoro os 10 meses dela, não consigo separá-la da irmã, muito menos de mim. Temos sido um trio fantástico. Com o pai somos os fantastic four.
Nem nos meus sonhos de adolescente, que sonhava em ser mãe, eu imaginava que poderia ser isto. Nem nas minhas brincadeiras de infância, em que era mãe da Matilde e do Francisco, os meus bonecos de porcelana de olhos azuis e tão reais, cheios de canudos louros, que eu deixava no colégio - ali no cantinho do meu quarto - enquanto eu ia para a escola primária, eu poderia sonhar que ter uma família seria isto. É uma corrente inquebrável. É um porto seguro. É uma união que tem tanto de responsabilidade como de magia. Quando digo que me realizo a ser mãe, que sinto que foi para isto que eu nasci, tenho sempre uma ou duas pessoas a dizerem-me que sou obcecada ou que tenho de ter cuidado. Teria de ter cuidado, sim, se isto não me realizasse. Seria obcecada se este sentimento que me ultrapassa me desse para fazer o mal, para colocar as minhas filhas em redomas, com medos de tudo e de todos, se me levasse a ter ciúmes doentios, se isso colocasse a minha (e a delas) saúde mental em risco. Isto é o que me faz feliz, de coração. Dedicar-lhes o meu tempo, brincar com elas, dançar, conversar, passear com elas e com o David. Que mal poderá ter uma pessoa dedicar-se àquilo que mais gosta? Que mal poderá ter ser-se fiel ao que se sente? Em podendo, cumprir um sonho que só nos traz felicidade não é o ideal? Calma, eu tenho outros interesses, eu vejo filmes e séries (menos do que desejaria, mas é a vidinha!), leio artigos de jornal e revistas, namoro (ok, anónima preocupada com a minha relação?), cultivo as minhas amizades... No fundo, o que mudou - e não foi pouco - foi: a minha localização geográfica, não ter um trabalho convencional que me obrigue a cumprir horários ou a estar sempre disponível a qualquer hora, não ter ordenado fixo, estar em casa com a minha filha e dar mais apoio à mais velha e no meio disto tudo resistir a fazer coisas em casa (lavar, aspirar, arrumar) porque não faria mais nada. As prioridades mudaram, a minha disponibilidade mudou, mas o meu sonho cumpriu-se. Há 10 meses.

Nestes 10 meses fui mais feliz do que alguma vez achei que seria. Às vezes ainda tenho momentos em que me apetece beliscar para ter a certeza de que é real. Teve momentos duros, em que duvidei de mim, mas nunca deixei de acreditar que fiz a escolha certa. 

Obrigada Luisinha, por fazeres de mim a mãe de duas mais feliz do mundo. Obrigada, David. Porque sem ti este trio que aqui vemos nestas fotos não estaria tão feliz, tão unido e tão realizado. Escrevi-te numa mensagem esta semana "juntos somos bué fortes", como se de uma adolescente de 14 anos me tratasse e rimo-nos, mas é bom que este nosso amor mantenha sempre esse lado pueril. 
Obrigada, Isabel, por teres recebido a tua irmã como era esperado: com amor, com carinho, com um turbilhão de emoções que é bom que exteriorizes para que possamos ajudar-te sempre. 
















Fotografias - Yellow Savages

Obrigada à querida Inês por estas fotografias tiradas ali num instantinho no meio da festa. Adoro!

Vestidos das miúdas e calças e camisola da mãe - C&A

 ............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Já brinca às bonecas com 9 meses!

Agora este título lembrou-me aqueles diálogos entre mães cujos filhos são o supra-sumo da batata. "Ah o meu filho com três meses e dois dias já comia um bife de faca e garfo" "E o meu com cinco meses já corria pela casa". 
A Luísa gosta efectivamente muito de tudo o que lhe seja mais ou menos vetado, como por exemplo, comandos, chaves, cabos, e claro, as bonecas da irmã, até porque tem momentos de euforia em que esbraceja com elas na mão e as manda para a Namíbia, outras em que parece que as quer colar com cuspo ou até mesmo depositar no estômago. Por ela, marchava tudo. Pelo que foi numa tarde em que a irmã estava na escola que a autorizei a mexer no fruto proibido. Adorou, claro. :)










Pormenor das collants novas que têm antiderrapantes em 3 sítios: joelhos, planta do pé e no peito do pé




A tentar gatinhar - andou nisto quase dois meses, a arrastar-se à recruta para trás, mas agora já gatinha mesmo desde a semana passada <3








A preparar o cuspo para a degustação ;)

Não aguento esta cara.

Falta aqui um bocadinho de oregãos ou erva doce.



Coelhos e mobiliário Maileg - Docinho de Açúcar, por exemplo
Collants antiderrapantes - Caramello
............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

A Luisinha na Sic Notícias e o BLW

Já não é novidade que a Luísa se alimenta através de um método chamado Baby Led Weaning (BLW) - podem ler e ver os nossos vídeos aqui e aqui.

Não aguento esta boca desdentada cheia de comida! <3

Esta semana aconteceram duas coisas importantes.

1) Fomos a um workshop de BLW no Centro Pré e Pós Parto, em Lisboa, ministrado pela enfermeira Marília Pereira, que além de ser especialista em saúde materna e obstetrícia é a autora do blogue O Bebé Sabe (visitem, que tem óptimas receitas e sugestões). 

Além de ser um curso muito completo, que nos dá todas as bases do BLW e que acalma todos os receios e satisfaz as dúvidas, ficamos a provar várias receitas deliciosas e a comprovar que se podem fazer coisas cheias de sabor mas saudáveis. Saí de lá super inspirada! 

Vejam aqui as várias receitas que a Marília nos deu a provar: 
- almôndegas de carne e aveia
- hambúrgueres de quinoa e grão
- bolinhos de peixe
- pão de banana
- bolo de limão (a delícia das delícias)

A Luísa não me podia ver a comer nada que queria roubar [vou ficar magraaaaa eheh]. 

Há um grupo chamado O Bebé Sabe Comer, já com 11 mil membros, de onde se tiram ideias fantásticas e onde se pode esclarecer também algumas dúvidas. Se tiverem interesse, peçam adesão! 


2) Fui entrevistada, assim como a Vera e a Beatriz, para a SIC Notícias Online sobre o BLW. Leiam aqui:



Deixo-vos com o mais recente vídeo da Luísa a comer bolinhas de pescada e panquecas de banana (que aprendi no curso). Sou suspeita, mas ela é UM AMOOOOOR! (e por mim os vídeos teriam 20 minutos, mas poupo-vos um tempinho, vá).


Os próximos cursos de BLW para pais e cuidadores serão em Lisboa, dia 21 de fevereiro - vejam aqui mais pormenores - e em Beja, a 4 de março! Se têm curiosidade em saber mais sobre este método, inscrevam-se, vale muito a pena!


---------------------
---------------------
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Oito meses de Luísa

Hoje a Luísa faz oito meses! Yey! São oito meses de muito namoro, muita conversa, muito colo e muitos sorrisos. 

Há quem me pergunte "mas ela está sempre a sorrir?". 
Epa, está. 

Tendo todas as necessidades correspondidas (e são fáceis de perceber e satisfazer), barriguinha cheia, maminha à vontade, soninhos (micro sonos) em ordem, rabo limpo, a miúda está feliz. 

Dêem-lhe chão para se arrastar (quase, quase a gatinhar, já se põe em posição e anda naquela fase em que fica a balouçar o rabo para a frente e para trás), dêem-lhe um ou dois brinquedos (ou comandos ou chaves) que ali se fica, toda contente, a explorar. Não gosta é de ficar sozinha, tem de ter sempre alguém por perto, na mesma divisão. Nem sempre assim será, claro, mas, por enquanto, é o que basta para andar bem.

Mais por mim do que por ela até, fomos só tentar melhorar a sesta maior (depois de almoço) com a Constança Cordeiro Ferreira no Centro do Bebé e melhorar as noites: andava a acordar muitas vezes depois das 2h da manhã até às 7h, desde que lhe introduzimos a alimentação complementar e desde que começou a tentar gatinhar. Depressa começámos a ver resultados, mas não quero mandar já os foguetes. Logo vos contarei tudo!

Agora fiquem com fotografias da carneirinha mais fofa desta casa, com roupinha encantadora da La Petite Boutique.



Esta mãozinha... e este puzzle <3














Tapa fraldas e camisola - La Petite Boutique
 
............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A minha família basta-me.

Desde que tenho bonecas que sinto apelo maternal. Sempre soube que queria ser mãe. Dava nome aos bonecos e brincava com eles com todos os passos supostos, era preciosista. Dormia com eles, dava-lhes banho, dava-lhes colo, levava aquilo muito a sério. Brinquei até tarde.

Na faculdade, já sentia o relógio biológico a fazer tic tac. Acabei por pôr a carreira à frente, depois quis aproveitar alguns anos de namoro, a dois, e o meu sonho cumpriu-se aos 27 anos. Depressa soube que queria ter mais filhos. Agora tenho duas e sinto-me realizada. Não sei se sempre será assim, se sentirei o apelo mais alguma fez (se sentiremos, deixem-me usar o plural), se fará sentido daqui a uns anos aumentar a família. Para já, não digo que sim nem que não. O mais provável é que não. A ser sim, só por descuido ou daqui a muitos anos.
Esta é a minha família. E ela basta-me. Ver a Luísa, cujo corpo é fogo de artifício e tambores assim que vê o pai, completamente apaixonada. Ver a Isabel a acordar e a perguntar se a mana já acordou. Ver-me a conseguir dar colo às duas, valham-me as minhas cruzes, e a tentar gerir tudo o melhor que sei, valha-me a minha sanidade e o meu coração.

Ainda não faço malabarismos arriscados, ainda não me sinto capaz de cuspir fogo enquanto faço um mortal encarpado, mas já consigo não chorar quando o número de circo não corre como sonhei. Já relativizo. Pus na cabeça que vai melhorar, que vai ser menos difícil, que as dinâmicas e as rotinas vão passar a fazer parte, de forma natural, das nossas vidas.

Ainda não arranjei grande solução para as crises da Isabel, naturais da idade e do impacto de ter um irmão a roubar-lhe algum protagonismo, nem sei bem ainda o que fazer quando está a chover e tenho de por as duas no carro sem que se molhem, e por aí fora. Mas, um dia, tudo se fará e não serão uns pingos de água que me vão amedrontar.

Por enquanto, gozo a Luísa ao máximo, aproveito esta fase maravilhosa da Isabel, que me faz soltar gargalhadas e conjugo tudo o melhor que consigo.

Amo esta minha família. Adoro ser mãe. E tenho a agradecer, todos os dias, este privilégio.



Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

De Santarém para... PARIS!

Já tinha estado em Paris com 11 anos, em família. As memórias que tinha da cidade fundiam-se com as inúmeras que me invadiram no Fabuloso Destino de Amelie, Antes do Anoitecer, entre tantos outros... Sabia que lá havia de voltar, não sabia que seria com a minha bebé de seis meses. "Vais levar a Luísa?" "Ou vamos as duas ou não vai nenhuma." Além de ser amamentada, não estamos minimamente preparadas para nos separarmos. E assim foi. Carrinho bengala, Boba, mantinha emprestada de pelinho que era para o carrinho mas que adaptei ao babywear, gorro e lá fomos nós passear pela cidade que ficará no meu coração para sempre. Encantadora!





Uma viagem a convite da Parole de Mamans (e com o apoio da Selectour Afat) que me fez sair da minha zona de conforto, conhecer gente nova, conhecer as novidades de puericultura, dermocosmética e produtos para as mães no Carreu du Temple, trocar palavras com bloggers de Espanha e França (entre os 300 de vários países que lá estavam), a sentir-me uma Efluent e a ter cada vez mais certeza do poder impactante e influenciador dos blogues.

Adorei!

O hotel, o jantar de gala num barco ao longo do Sena, o evento onde pudemos ouvir a Magda do Mum's the Boss falar sobre parentalidade positiva (adorei a dica de partilharmos com os nossos filhos o que nos aconteceu ao longo do dia, em vez de só querermos saber deles, faz TODO O SENTIDO), os passeios pela cidade, a cama gigante que dividi com a Luísa (adoro camas de hotel), as novas tias bloggers que a minha filha ganhou... e a confusão no voo de regresso, em que a Luísa chorou desaustinada, foi um grão de areia para o bem que me/nos fez sair de Santarém e da rotina.

Obrigada à doce Virginie (Maman Double) pela simpatia e disponibilidade, uma anfitriã do melhor que há. Espero voltar a ver-vos para o ano!

Ó pra elas todas jeitosas!
A Francisca do Maisena, a Mariana do Aos Pares, a Carolina do Família 3 e 1/2 , a Ana do Cacomae, a Catarina do Ties, eu,
a Patrícia do Marcas Avant-Garde, a Inês do Eu, Mãe, a Magda do Mum's the boss e a Patrícia do Crónicas da Maternidade.
Ah! E falta aqui o Daddy blogger 

----

Ler mais sobre a viagem a Paris:
A conhecer todas as novidades das marcas no Carreau du Temple

A rapar 3 graus e a rezar para não ficar com gripe ;)
O vestido lindo é da Chic by Choice

E o @aMaeequesabe também.
O nosso canal de youtube é este.




quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Seis meses!

Seis meses celebrados em Paris! Sei que para ela estar aqui ou em Setúbal é indiferente, só mais frio e com menos cheiro a peixe. Mas... eu estou feliz e ela deve sentir isso!  Anda toda bem-disposta, o normal dela portanto, apesar de ter tido febre baixinha (mas febre) no primeiro dia. Já estava quentinha antes de vir e eu andei ali "ó tio ó tio" indecisa se faria a viagem ou se ficaríamos em casa, mas acabei por arriscar (até agora não sei o que terá sido). Vir sem ela estava totalmente fora de questão. Sou das que não consegue fazer esse corte tão depressa. Com a Isabel fiz aos 9 meses, andei a viagem de 3 dias a morrer de saudades e a falar dela, e quando cheguei a casa ela estava bastante doente (ficou internada nesse dia). A partir daí custou-me dar o passo de me voltar a separar dela, demorou, mas também já consegui deixá-la dois dias, de cada vez, com os avós. Confesso que desta vez me está a custar mais e mal vejo a hora de a apertar todinha e esborrachar com beijos. 

A Luísa... a Luísa tem seis meses e eu estou tão apaixonada que nem me cabe no peito. É calminha mas se não me vê fica aflita. Está muito mãeólica, mas, pelo menos por enquanto, isso não me chateia nada. Já diz "dá dá dá" e "blá blá blá" (até aqui eram só grunhidos e gritinhos) e dá umas valentes gargalhadas. É bonita, redondinha, cheirosa e eu ando a aproveitar todos os segundos! Mesmo que às vezes já me apeteça ter um tempinho para mim, mesmo que por vezes reclame da minha vida ser só cocós e "gugudadas", mesmo que tudo seja intenso e cansativo, eu SEI que ela não poderia estar melhor entregue e sei também que tudo isto é o melhor para nós, em conjunto. Seis meses do melhor do mundo <3 Seis meses com duas pirralhas que são a luz dos meus dias (mesmo que às vezes a luz me encandeie). 

Parabéns, Luisinha! 



Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Luísa, Luísa

Esteve com tosse e ranho, já está francamente melhor. Ontem senti-me até um bocado overprotective, mãe galinha, como lhe queiram chamar, ao ter pedido a uma fisioterapeuta respiratória para vir cá a casa. Viu a Luísa, que pouco ou nada tinha para expulsar. Disse-me gentilmente que não precisaria de nos voltar a ver em breve. Mas bem, fiquei mais descansada, que com isto das tosses não consigo brincar (depois da Isabel ter tido pneumonia, resultante de uma bronquiolite). Reaprendi a despejar soro "à bruta" no nariz da Luísa e é incrível como fica a respirar bem, mas bem. Já voltou a dormir a noite toda, calminha que só ela. Às sete da manhã ouvimo-la chuchar no polegar (agora aprendeu esta), já estava a preparar a mama, mas voltou a dormir até às 9h. É um alívio enorme vê-la assim, fresca e fofa, conversadora e a guinchar (sim, sim, já grita a gaiata!). Amanhã já vamos passear e tudo. <3






Coisa boa da mãe <3

Sigam-me no instagram @JoanaPaixaoBras
e o @aMaeequesabe também ;)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Tudo não passou de um susto!

Estou tão feliz! Ainda bem que consegui não stressar muito com a questão do pé da Luisinha, porque teria sido totalmente em vão. Está tudo bem, é flexível, não oferece resistência aos movimentos, o tendão está okay. Tendencialmente vai para dentro mas assim que o manejamos ele assume a posição. Já tinha vindo a reparar, quando a punha "em pé", que ela até já conseguia por a planta do pé em contacto com o chão e, até antes da consulta de ortopedia, eu já andava mais descansada. Foi, de qualquer forma, uma excelente confirmação. Coração de mãe sereno (até à próxima) - check. 



Obrigada a todas pelas mensagens de apoio, conselhos, desabafos, histórias de sucesso desse lado. Há gente de garra por aí <3 e obrigada à futura grande médica que me enviou emails fantásticos e me ensinou uns exercícios muito bons [cada vez me surpreendo mais com as boas vibrações que há por aqui]


Sigam-me no instagram@JoanaPaixaoBras
e o @aMaeequesabe também ;)

sábado, 10 de setembro de 2016

Mil expressões num minuto

A mais comum é de sobrolho franzido, ali num misto entre desconfiada, a fazer-se difícil ou assustada, não sei bem. Mas, para mim, ri-se muito e fala muito, está a ficar uma tagarela. Como ainda anda naquela fase em que não pára um bocadinho quieta com as mãos e com os pés, está sempre a nadar bruços, é difícil ficar com fotografias focadas, mas faz parte :)







Vejam só a diferença do tamanho da Luísa, em três meses - aqui ou aqui.




Sigam-me no instagram @JoanaPaixaoBras
e o @aMaeequesabe também ;)