Mostrar mensagens com a etiqueta prendas. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta prendas. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Isto quer dizer que ofendi toda a gente?

Hmmm... Longe de mim estar naqueles inícios de blog (apesar de estar para as bloggers de décadas - parece-me sempre que a única que já cá andava há anos era a Pipoca, haha) em que me enervava com comentários negativos ou com opiniões diferentes das minhas ou o quer que seja. Sempre que leio uma opinião (que não uma mera ofensa - e, mesmo assim, há ofensas que aprovo por achar que têm graça, confesso) tento imaginar quem está do outro lado e já sei que quando há muita "zanga" é porque há muita "tristeza" e isso acalma-me e faz-me sentir empatia. 

Este comentário não vem de nenhum sítio mau. Este comentário foi alguém que se pôs no lugar dos convidados e pensou: "Epá, se fizessem isso comigo, ficaria fula!". 

Mesmo assim, acho que dará uma discussão interessante. Claro que é como naquelas brincadeiras quando éramos mais novas o "todos ganham por participar" só que aqui é "toda a gente tem direito a uma opinião" e é assim que também nos diferenciamos umas das outras, não só pelo número de calças. 

Isto veio a propósito do post que fiz a falar de um livro que a Irene recebeu na festa de aniversário (este livro e este post) que, por não ter prestado atenção a quem deu que embrulho, não sei quem o deu. 

O comentário foi este (e, mais uma vez, não vejo nenhuma má intenção nele): 


Ora, como é óbvio, não considero que seja falta de educação, senão não o teria feito. Em casa da minha mãe, raramente (ou nunca) as etiquetas vinham com o nome de quem as dava, apenas com o nome para quem eram. São todas "do Pai Natal", mesmo já quando não havia crianças pequenas, mesmo quando algum de nós perguntava "ohh, tão giro, quem deu?".  Claro que depois, eventualmente, fica-se a saber quem deu o quê em conversa, mas nunca no momento de entrega há aquele spotlight em quem dá e quem recebe, parece que a atenção vai apenas para quem recebe. Ou, antes pelo contrário, até se cria - quando as prendas são boas - um clima de brincadeira de tentar descobrir mentalmente quem poderá ter sido. É giro. 

No ano passado, escolhi com muito carinho uma prenda para uma festa de um colega da Irene. Fui de propósito comprar o livro preferido dela, pelo qual estávamos apaixonadas e muito feliz por poder partilhá-lo. Queria também que fosse a Irene a dar para ela dar "um pouco do que gosta a outra pessoa". Quando lá cheguei, a actividade era tanta (estavam todos a brincar num ginásio enorme cheio de colchões e trampolins) que acabei só por deixar a prenda depois num sítio onde estavam todas as prendas também por abrir. Fiquei algo desapontada porque queria explicar a história e queria que a Irene desse, mas percebi que seria só atrapalhar a brincadeira (e com algum egoísmo à mistura) ir buscar o aniversariante de 3 anos e dizer "vem cá que tenho uma prenda, agora desembrulha, gostaste?". Se todos os convidados o fizerem, o miúdo não faz nada. Além de ser apenas um espectáculo para quem dá. O miúdo não vai brincar com as prendas naquele momento e muito dificilmente terá uma reacção "à altura", a não ser que seja "a cena", tipo um Chase a sério ou assim.  30 convidados (por exemplo), 30 interrupções. 

Há outra questão ainda que, na altura, pensei: será um momento agradável para a maioria dos pais? Expôr a prenda que deram assim? Há pais que não terão possibilidades para dar mais, há pais que não tiveram tempo para grande coisa ou há pais que voltaram a embrulhar prendas repetidas e que não podem dizer "depois têm aí o talão se quiser trocar". Para quê esse espectáculo todo? Para quê esse sublinhar do lado materialista da festa continuadamente se o dia só por si é especial?  Sei que é uma tradição gira e eu a sério que adoro receber prendas, mas se a criança está feliz, está entretida, para quê?

Também se pode dar apenas pelo prazer de se dar, digo. 

Houve uma amiga minha que, na festa, provavelmente a adivinhar o que iria acontecer ou então só para ficar como memória que assinou os dois livros que deu à Irene. Além do próprio presente de embrulho ser especial: eram os desenhos da filha. A miúda farta-se de desenhar e muitos em vez de irem para o lixo vão como "presente" - o que acho uma ideia fabulosa, by the way. Quando abrimos as prendas em casa, com mais calma, menos barulho, mais foco, soubemos que aqueles tinham sido pela Mãe, Pai e Matilde porque estavam assinados e porque o Pai tinha explicado o que era o papel de embrulho. A Irene ficou a saber de quem eram, eu também e foi bonito na mesma. Temos lido um dos livros com frequência. 

No outro dia fomos jantar com o meu pai, madrasta e irmão e eles perguntaram se a Irene estava a gostar do órgão dobrável que tinham comprado de propósito para não ocupar espaço e porque sabiam que ela gostava de instrumentos musicais. Ficámos todos contentes de saber que a prenda tinha sido certeira e que era do avô. Calhou.

A minha mãe, porém, estava muito ansiosa por saber a reacção da Irene à prenda que comprou. Tinha sido eu a recomendar e, por isso, em princípio nunca seria ao lado. Então fez questão que a Irene abrisse logo à frente dela e assim foi, abriu. Não reparei na reacção. Sei que adora a máquina e que não a larga, adora tirar fotografias e fazer vídeos - a quem sairá... (aos dois, eu sei). 

Agora, por princípio, não me parece oportuno abrir presentes a meio da festa, por todos estes motivos e também porque acho um showoff desnecessário para os outros miúdos. Além de que, em princípio vão abrir as prendas mas nem sequer vão brincar com elas. 

Se é falta de educação, a sério que peço desculpa aos convidados da festa da Irene. Mas peço, se calhar, mais desculpas por não ter comprado talheres e, por isso, terem tido de abocanhar o bolo directamente do prato do que por causa disto. É só uma postura. Há outras. 

Os familiares mais próximos, por exemplo, terão oportunidades mais especiais para dar a prenda sem ser no meio do "espectáculo". Com mais calma e até poderão brincar com elas e com o aniversariante. 

Se realmente derem à Irene só papel de embrulho sem nada lá dentro... não vejo como isso possa ser negativo. Por mim até pode haver quem não leve prenda. Não reparei quem levou prendas ou não nem vejo isso como um requisito obrigatório para uma festa (apesar de levar sempre). 

A Isabel da Joana Paixão Brás e a Irene.


Sobre a festa: 

Pinturas e animação:  FUNtoche
Espaço e organização:  Chan Events Planner
Bolos e doces: Mil Cores e Mil Sabores
Fotografia: Inês da Yellow Savages

Outros posts da festa da Irene aqui. 

Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz “A Seguir” e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais:

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

As melhores prendas de Natal para eles!

Olá a todos e todas que estão a ler este post na esperança de encontrarem por aqui boas sugestões para as prendas de Natal :).  Aqui está um resumo para quem esteja mais apressado e não queira saber o porquê de cada recomendação. Sabemos que têm o jantar para preparar, a Stranger Things para acabar de ver e, por isso, não vamos tomar-vos muito tempo. 

Sabem o melhor disto tudo? 

Despacham-nas a todas na FNAC ou, até mesmo através do site fnac.pt (zinga e, de repente, Natal para os miúdos todos da família tratado - de nada, gente, de nada).



São sugestões da Joana Gama (à esquerda) e da Joana Paixão Brás (à direita, como já conseguiriam prever...) 

Vá, está aqui o resumo, passem aos sogros para irem adiantando (eheh):





O Monstro das Cores


Há mães que têm sempre imenso prazer em comprar roupa para as miúdas. Eu vou mais para os livros. Procuro sempre livros que, além de divertirem a Irene, ensinem alguma coisa e, cereja no topo do bolo, que ajudem-me a explicar-lhe as emoções e como lidar com elas. Este livro "O Monstro das Cores" é tão, mas tão engraçado. É simples, ela percebe (tem 3 anos) e os cenários criados em pop up, além de serem resistentes qb para serem eles a manusear, permitem mesmo que se crie o mundo de cada emoção. Um dos nossos preferidos do momento.





Giotto Canetas de Feltro Laváveis
Não sei dos vossos filhos, mas cá em casa uma das actividades mais pedidas é desenhar e pintar. No dia em que fui ao teatro com a Isabel, foi o que safou o David: a Luísa adora, adora pintar e pintar-se e assim ocupou uma hora. Estas canetas de feltro são mais pequenas e fáceis de usar, não são tóxicas (a minha gosta de degustá-las às vezes e é uma segurança), são fáceis de lavar da pele e da roupa e - importante - têm uma tampa anti-asfixia. Perfeitas.




Robot DOC Clementoni


Apesar de ultimamente não nos versarmos muito na vertente tecnológica da vida (quer dizer, a Irene, que eu tenho um problema com o meu telemóvel), quero adicionar tecnologia relevante - a que ensine algo e que, já agora, dê para brincarmos juntas. O DOC (o robotzinho que a deixou enternurecida) tem vários níveis e vai evoluindo consoante a capacidade de quem esteja a jogar. A Irene ainda só tem três anos mas já sabe pô-lo a andar de um lado para o outro e não necessariamente no tapete do jogo (eheh), depois vamos evoluir para os números e para as letras... Já sabe programar o robot e daí a pôr a máquina da roupa a lavar vai ser um instantinho. 


Fur Real Friends Pax
Não sou muito de oferecer bonecos ou peluches mas este... este é diferente. Além de fofo, ladrar, sentar e comer biscoitos, o Pax FAZ COCÓ! Sempre quis um boneco que fizesse cocó e o mais parecido com isso que tive foram pegamonstros. Alguém se lembra? Aiiiiiii (suspiro de saudosismo) quando sujávamos tectos e paredes lá de casa e isso era cool...






Guitarra Stagg

Comprei uma guitarra (igual a esta) para o Pai da Irene porque ele estudou numa escola de música e achei que iria criar momentos lindos entre ele e a miúda - tinha razão. Agora está em casa dele e de certeza que aproveitam. Melhor prenda - o pai a tocar guitarra (ou alguém da família no Natal assim que desembrulharem a guitarra, imaginem o cenário mágico). Agora, esta descoberta não foi minha, mas dos avós da Irene: há guitarras iguais para os mais pequeninos e às cores. Os avós da Irene ofereceram-lhe uma azul bebé e, tanto quanto sei, tocam os dois de vez em quando. Uma prenda para todos. Das melhores de sempre, aquelas que tocam no coração e que duram e duram.


Glupi Musical Goula

Música, música e mais música. É sempre uma boa escolha. Este peixinho com uma pega dá para transportar para todo o lado, tem xilofone, reco-reco e um prato. A baqueta também funciona na hora de ajustar contas entre irmãs, mas é a vida, elas que resolvam o assunto.




O Urso e o Piano


Ainda dentro da lógica dos livros, este O Urso e do Piano deixou-me apaixonada pelas ilustrações. Comprei-o imediatamente por causa disso, confesso. E, depois, com calma, em casa li a história um pouco a medo se iria ser uma história que a Irene fosse compreender e que se alinhasse com aquilo que quero que ela leia. E sabem que mais? Per-fei-to! A história além de ser mesmo muito muito amorosa, fala da amizade e amor, integridade e família. Vai acompanhar-nos durante muitos anos. 




Mosaico Goula


Apaixonei-me por este mosaico de madeira. Além das ilustrações serem muito giras, aprendem as cores e dão aso à imaginação, já que vem uma tableta em preto para desenharem com os pins o que desejarem. Óptimo para a coordenação olho/mão e para puxar pela criatividade. 



Figuras PJMasks

A Irene agora anda com esta febre dos PJMasks. Nunca vi estes desenhos animados mas do que tenho vindo a aferir são mini super-heróis que, durante a noite, salvam o mundo. Há que tempos que me anda a falar da corujinha e, por isso, integrará algures as prendas de  Natal, ainda para mais porque ela brinca imenso com figurinhas, fazendo os diálogos alterado as vozes, fazendo-os voar e, depois, achando ela que é uma das figurinhas quando as tem na mão e anda a correr pela casa toda a dizer que está a usar a "velocidade gato". 


Puzzle Gatinhos
É uma das minhas marcas preferidas de brinquedos e este de madeira é não só muito bonito como excelente para a Luísa associar cores e construir personagens: o índio, a bailarina, a médica. São 6 gatinhos, com 3 peças cada, para começar a estimular o gosto dela por puzzles.


Plasticina Dentista Engraçado

Uma das maiores paixões da Irene. A plasticina, no geral, é uma das melhores brincadeiras porque ajuda na motricidade, na imaginação... tudo! Às vezes sugiro eu a plasticina por me apetecer também brincar, confesso. Agora, esta do dentista é algo que a Irene me tem andado a suplicar para o Natal. Ela sabe que tem de ir à dentista em breve e isso despertou-lhe interesse pelo tema. Andar a brincar os dentistas também vai fazer com que vá com outra abertura para a consulta. Assim explico-lhe o cenário. 



Sigam-nos no instagram também :) 
a Mãe é que sabe Instagram

terça-feira, 2 de maio de 2017

Spa para Super Mães



A sério. Imprimam um voucher do Float In Ritual Spa Super Mãe. Espalhem, como quem não quer a coisa, em pontos estratégicos da casa: espelho, chaveiro, gaveta das cuecas, tablier do carro. Se vos perguntarem o que é isso façam-se de desentendidas e digam só "ah não faço ideia. Quando é o dia da mãe? Olha nem está caro! Grande promoção". A ideia é eles irem ficando com a mensagem subliminar para quando estiverem a decidir o que vos oferecer. Se forem mais tansos que o normal, esqueçam tudo o que vos disse anteriormente e façam o desenho todo. Digam com todas as letrinhas: "gostava muito de receber uma massagem destas para o dia da mãe." Se eles se fizerem passar por parvos, aí sim têm de tomar medidas mais ríspidas. Um cartãozinho vermelho, uma ameaçazita, uma voz mais estridente, ponham-lhes a almofada do sofá. Os meios justificam os fins. Eheh

Na semana passada mimei a minha mãe com o "Ritual Spa Super Mãe no Float in Spa e ela disse-me que tinha ido ao céu e que esteve nas mãos de anjos. Estão a ver a quem saí pirosa, não estão? 



Então o que fez ela? Basicamente nada, a não ser escolher o aroma do óleo - lavanda. Deitou-se na marquesa e pumbas - massagem especial de relaxamento (que utiliza técnicas de relaxamento manuais e pedras quentes vulcânicas) e depois um mini-facial para cuidar e hidratar a pele do rosto. Tudo isto faz parte do Ritual Spa Super Mãe. 

O Float in tem também outras promoções. Eu aproveitei para fazer uma drenagem linfática. Foi a minha estreia e não custou mesmo nada, pelo contrário, passei pelas brasas. A ideia é melhorar a circulação sanguínea e acelerar o metabolismo, promovendo o desaparecimento das gorduras acumuladas e da celulite e diminuindo o volume corporal. Muito xixi fiz eu quando dali saí. Agora bom bom era fazer todas as semanas :)



Que possam ser muito massajadas como nós fomos é o que vos desejo. 

 
Só de ver esta imagem lembrei me da flutuação que fiz quando estava grávida da Luísa é que foi das melhores sensações que já tive! 


............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 21 de março de 2017

Presentes para os amigos da escola?

Não sei quem é que teve a brilhante ideia de começar a presentear os amigos da escola ou nas festas com saquinhos de gomas ou outros gifts, quando nem sequer são eles que fazem anos ;) mas agora que "faz parte", não sou eu que quero fazer a desfeita à minha filha.

Não sendo muito prendada para manualidades, comprei uns conjuntos de lápis de cor com embalagem personalizados para os colegas da escola na página As gotinhas do Mateus, que além de esculturas lindas, tem packs de festas de anos e brinquedos, lápis, cadernos para colorir personalizados.

O tema do bolo foi a Minnie, por isso pedi que as embalagens combinassem, claro. :)
Prendinha barata, gira e útil (mais não seja para eles levarem para restaurantes e se entreterem, por exemplo). 






Fiz aquela bandeirola lá atrás e não é que até ficou a parecer uma bandeirola?!

............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Já trataram do "Dia do Pai"?

Tenho muitas boas lembranças do Dia do Pai. Não do Dia do Pai em si, mas das prendas que fazia no infantário e na escola para ele. Lembro-me de uma vez que até pisamos uvas para fazer vinho no próprio infantário. Houve outra que fizemos um barco com uma mola de roupa colada ao contrário, uma palhinha e depois uma bandeira a dizer "melhor pai do mundo" (aqui já me interrogava porque é que estávamos todos a escrever o mesmo e que só um de nós estaria certo, bela cabeça!).

Lembro-me dessas obras de arte de estarem sempre à vista nas casas onde ia passar o fim-de-semana com ele. Ficava sempre muito orgulhosa de ver que ficavam em exibição. 

Porém, nada supera o Dia do Pai das nossas filhas. Lembro-me do Frederico dizer quando estava grávida: "Oh, este ano ainda não celebro o Dia do Pai" - ela nasceu a 21 de Março. Podemos dizer que não ligamos nenhuma às datas, mas ligamos. Farto-me de dizer que o dia de ontem não tem importância, mas lembro-me de quem se esqueceu. Vocês sabem como é. 

Quando era pequena, nas Amoreiras, imprimimos uma foto minha com o meu irmão Pedro ao colo numa caneca. Adorava começar o dia a vê-la no armário e pensar "que prenda excelente" (adoro fotografia também) e de ser uma das minhas preferidas. O ano passado foi essa a minha prenda do Dia do Pai para o Frederico: peguei numa das melhores fotos deles e fiz uma caneca (não fui eu, calma, se fosse eu a fazê-la ia ficar mais parecida com um artefacto das caldas haha). 

 Ofereci a caneca da esquerda no ano passado, acho eu. 
Este ano não vale repetir a graça. Aqui entre nós: rebentei a conta com as prendas que lhe ofereci no Natal, aniversário dele e de casamento (nem um mês de diferença entre essas datas) e, por isso, queria só assinalar esta data especial e não comprar-lhe um Lamborghini (até porque ouvi dizer que não são assim tão confortáveis - ahah). 

Acho a caneca da mr. Wonderful perfeita à excepção de um pequeno pormenor... vou comprar uma caneta de tinta permanente e acrescentar um l no fim. Devia ser: "Do Polo Norte ao Polo Sul, Não Há Pai Como Tul". Não quero saber, era o mais correcto. Já lhe dei a prenda, como devem ter reparado. Nenhum dos dois aguenta surpresas aqui... :) 

O avô Virgílio também já foi presenteado pela Necas que lhe entregou a caneca ali no sofá quando vieram tomar conta dela no outro dia. Ele gostou muito. Vaidoso mostrou à avó e tenho a certeza de que vai ficar babado (que está sempre e não é por ser velhinho que não é hahah) sempre que olhar para ela. 

São pequenos gestos, que fazemos com frequência (levar a chávena à boca) e que marcam para sempre (como uma tatuagem... do Netinho). 




Fica a ideia! Tenho uma minha do Dia da Mãe e eu cá gosto. Se ele não gostasse ficava com a do pai também, pronto. :)


Modelo - O meu marido (tirem daí as unhafas)
Canecas - mr. Wonderful 


...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

As Prendas de Natal da Irene (#02)

Esta teve mesmo que ser. Estava à espera de ter um debaixo da árvore, mas por circunstâncias várias não chegou a acontecer. E, então, dia 26, quando fui ao ginásio de manhã, aproveitei para dar um salto ao centro comercial e não resisti: comprei-lhe a malinha de médico da Imaginarium. 

Surpreendentemente, apesar de algumas más experiências com médicos (na óptima da Irene, claro), ela continua muito interessada por tudo o que tenha que ver com esse mudo. Ajuda imenso na altura de lhe dar medicamentos. É ela quem dá comprimidos ao pai, quando ele precisa e me lembra de tomar "a vitamina" de manhã. Tenho de a pôr a lembrar-me de tomar a pílula - não me posso esquecer. Já me esqueci. Que chatice. 

O estetoscópio era a única prenda que a Irene tinha pedido no Natal e eu tinha-lhe prometido. Além disso ainda recebeu um penso, uma seringa (espero que ajude depois nas vacinas), caixas de comprimidos, termómetro, instrumento para ver os canais auditivos e umas quantas mais coisas (tudo para criança, não lhe dei isto a sério haha). Já tenho máscara de Carnaval, a juntar à bata deste post

Apresento-vos (novamente) a Dra. Necas! 









:::::::::::::::

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.
Os putos estão a dormir? Ainda não fizeram tudo na sanita? Então leiam mais isto: 


- Não quero que a minha filha seja médica

- "Mais um jogo, mãe!"

- Que doçura