Mostrar mensagens com a etiqueta solidariedade. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta solidariedade. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

3 coisas que eu quero este Natal!

O Natal está quase aí, eu ainda não comprei uma única prenda (apesar de já saber o que quero oferecer às sobrinhas e aos primos das minhas filhas, menos mal), mas o mais importante já está combinado: o jantar vai ser cá em casa, com o bacalhau e magusto da minha avózinha e com a família reunida - até o meu pai vem (e o orgulho que eu sinto nestes meus pais que, apesar de divorciados, continuam a dar-se bem e a fazer isto pelos filhos é ENORME!). 

Não tenho wishlists de coisas para mim, nem gosto muito que me façam essa pergunta, porque, de facto, não há assim nada que eu queira muito (preciso de umas pecitas de roupa, mas ando meia chateada por estar com peso a mais do que gostaria e não me apetece comprar 40). Posto isto, canalizo as minhas vontades para oferecer aos outros e para ajudar quem mais precisa. Parece conversa de xaxa, mas é a mais pura das verdades. 

Por isso, só gostava de 3 coisas neste Natal:

- que me fossem fazer uma visitinha este sábado, dia 17 de dezembro, ao Palace Market em Lisboa, onde estarei na barraquinha da SNUG, que terá disponíveis as mantinhas da Campanha 1=2 (que apoia a Ajuda de Berço, de que vos falei aqui). Podem também comprar online, mas gostava mesmo mesmo de vos ver por lá. A entrada é gratuita, o mercado vai ser num palácio lindo do século XIX nos Restauradores nos dias 17 e 18 de dezembro.

- que oferecessem o nosso livrinho às grávidas ou recém-mães que vos são mais queridas :)

- que as azevias, o bolo de amêndoa e nozes e o arroz doce não tivessem nem metade das calorias mas o mesmo sabor. eheh
A colecção linda de almofadas de Natal que também vão poder encontrar por lá


Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Fiz e hei-de fazer de novo.

Não era para ter escrito este post. Ser solidário e escarrapachar isso pode parecer, aos olhos dos outros, um bocadinho show off. E, na verdade, fi-lo porque me apeteceu e achei que seria o certo a fazer. E porque ajudar os outros - por pouco que seja - dá um prazer do caraças. 

Bem, vamos do princípio. Há uns tempos, reuni os amigos e fizemos o babyshower da Luísa (podem ver o post da festa aqui).



Como vou experimentar, nos primeiros tempos (excepto nos dias em que estivermos na Maternidade), as fraldas reutilizáveis (da Mita) e como, graças a Deus, não passamos necessidades, lembrei-me de propor aos meus amigos que, em vez de levarem fraldas, produtos de higiene ou presentes para a Luísa, levassem antes pacotes de vários tamanhos e toalhitas (ou cremes ou papas, o que quisessem) para doar a uma instituição. Foi bonito de se ver, os amigos gostaram da ideia e aderiram! Escolhi a Ajuda de Mãe, em Santarém, e lá fui eu, de coração cheio, entregar as coisinhas.

Por que é que entretanto mudei de ideias e resolvi falar sobre isto? Porque pensei que a ideia era boa e que poderia inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo. Apenas isso. Se gostarem da sugestão, tentem perceber quais as instituições perto de vossa casa que possam estar a precisar mais de ajuda (ou às vezes até um vizinho ou alguém mesmo ao nosso lado...).

Entretanto deixo-vos com mais imagens daquelas horas boas, passadas entre amigos.


O meu mano Frederico

Os 3. Os 4. Os 5, que a Irene também aparece!

Ternurinha

A partener mais gira

Andam aí a insinuar coisas...

Beeeeem... Não estava a contar com tantos fotógrafos e paparazzi ;)

O emplastro, que calha ser o padrinho da Isabel e o meu melhor amigo.

Apanhados super desprevenidos

A testarem os meus abs.

A Luisinha a ser mimada. Obrigada Lolla Kids pelo carinho <3


Patinho do banho original

  Espaço -  Mom and Me 
Decoração - Momentos com Design  
Bolo e doces - Caramelo Encantado

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Este caso fez-me chorar tanto, mas tanto.

E não tem nada a ver com a gravidez nem por estar toda hormonal. Isto é só dos piores pesadelos que um pai e uma mãe podem viver. Bater na madeira mil vezes. Não dá sequer para imaginar, porque só de imaginarmos ficamos com uma dor no peito difícil de suportar.

Estou a falar da Luna. Tenho a certeza de que pararam um bocadinho para tomar conhecimento deste caso, que, graças a Deus e ao espírito solidário de muitos, está a ser divulgado um pouco por todo o lado na internet. Mas tem de ser mais e mais divulgado.

O caso ganhou mais mediatismo quando Mário Augusto o partilhou, esta 3a feira. Cruzou-se com esta família, desesperada, a caminho de Londres e não mais os largou. Tornou-se o padrinho desta causa, quando publicou este texto e esta fotografia. E outros que se seguiram. 

A Luna tem seis anos e luta há três contra uma leucemia. Os pais estão desesperados e precisam da nossa ajuda, 300 mil euros para um tratamento em Londres. Se cada um contribuir com 1 euro, a quantia será adquirida, num instante (e o relógio não pára). Não dá mesmo para ficar indiferente a isto. Já várias pessoas que conhecem pessoalmente estes pais nos contactaram a provar a idoneidade deste caso e a pedir a nossa ajuda, também elas dilaceradas. E já estou a chorar outra vez. Já fiz a minha transferência, façam por favor a vossa. 


NIB 0018 0003 2281 2465 0202 3 - o titular é o pai da Luna: Adriano José Viana Moreira.

 
Muita força a estes pais que foram, sem eira nem beira, rumo a Londres, sem saber falar sequer inglês, num ato de desespero e cujo pedido do hospital foi recusado, por não terem as verbas necessárias para o depósito.
 
Isto é uma corrida quanto ao tempo. Não fiquem indiferentes. Obrigada, do coração. Coração de mãe, apertadinho.

Força, querida Luna! Que esse olhar cansado ganhe rapidamente luz, força e esperança.

De mamã para mamã.

Mamãs, vamos dar uma mãozinha neste Natal a outras mamãs que estão a precisar? Solidariedade maternal, vamos lá!

Durante o mês de Dezembro vamos dar “de mamã para mamã”.

Para que saibam para quem estão a doar/dar, esta Campanha promovida pela Criovida reverte a favor da Associação Vida Norte, uma Associação particular sem fins lucrativos sediada no Porto que tem como principal missão apoiar grávidas e jovens Mães em situação de risco/fragilidade, através de um acompanhamento de proximidade à Mãe e ao bebé. Acompanha as Mães (e respectivas famílias) desde a gravidez até ao bebé completar um ano de vida, trabalhando ao nível da capacitação para que, findo este período, a Mãe possa, de forma autónoma, dar seguimento a um projecto familiar estruturado e feliz.



Têm por aí coisas que já não precisem tanto? Fraldas que deixaram de lhes servir. Discos de amamentação quando ainda tinham as maminhas a pingar? Produtos de puericultura que não são os vossos preferidos mas que foram aí parar a casa? Roupinha que já não vão passar ao próximo bebé?
Toalhitas a mais?

Então é muito simples! Acima têm uma lista de produtos essenciais que poderão doar, bem como os procedimentos para o fazer.

Se acharem que podem contribuir de outra forma não hesitem em contactar directamente a Associação. :)

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Vamos ajudar a Carolina?

Tal como disse a nossa leitora no e-mail: "A Carolina nasceu prematura com paralisia cerebral que a impede de andar, mas não a impede de desistir”.

Não podíamos ficar indiferentes.





Vamos ajudar o Sol da Carolina a brilhar mais?

Mais informações aqui e aqui.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Pilhas para o IPO

Já teve início o 6º Peditório Nacional de Pilhas e Baterias Usadas, promovido pela Ecopilhas, e que visa ajudar o Instituto Português de Oncologia.

Até ao dia 31 de Dezembro será possível doarmos as nossas pilhas e baterias usadas (e que normalmente já reciclávamos, não é?). O resultado desta recolha permitirá realizar a aquisição de dois aparelhos de tratamento para o IPO, à semelhança de edições anteriores. Não percebo nada dos aparelhos, pois não sou médica, mas poderão consultar mais informações aqui e aqui.

Podem depositar as pilhas e baterias nos balcões do Millennium BCP, que mais uma vez se associou a esta causa, ajudando na recolha e na divulgação da campanha. A dar uma mãozinha à divulgação estão também alguns locutores da RFM, por isso se os ouvirem por aí a apregoar qualquer coisa, já sabem do que se trata.

Agora é só ajudar! O que não deve faltar por aí são pilhas, sejam dos maravilhosos intercomunicadores e bombas de leite ou dos brinquedos irritantes... É só escolher e depositar no Pilhão! O IPO agradece.