Mostrar mensagens com a etiqueta viagem. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta viagem. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

De Santarém para... PARIS!

Já tinha estado em Paris com 11 anos, em família. As memórias que tinha da cidade fundiam-se com as inúmeras que me invadiram no Fabuloso Destino de Amelie, Antes do Anoitecer, entre tantos outros... Sabia que lá havia de voltar, não sabia que seria com a minha bebé de seis meses. "Vais levar a Luísa?" "Ou vamos as duas ou não vai nenhuma." Além de ser amamentada, não estamos minimamente preparadas para nos separarmos. E assim foi. Carrinho bengala, Boba, mantinha emprestada de pelinho que era para o carrinho mas que adaptei ao babywear, gorro e lá fomos nós passear pela cidade que ficará no meu coração para sempre. Encantadora!





Uma viagem a convite da Parole de Mamans (e com o apoio da Selectour Afat) que me fez sair da minha zona de conforto, conhecer gente nova, conhecer as novidades de puericultura, dermocosmética e produtos para as mães no Carreu du Temple, trocar palavras com bloggers de Espanha e França (entre os 300 de vários países que lá estavam), a sentir-me uma Efluent e a ter cada vez mais certeza do poder impactante e influenciador dos blogues.

Adorei!

O hotel, o jantar de gala num barco ao longo do Sena, o evento onde pudemos ouvir a Magda do Mum's the Boss falar sobre parentalidade positiva (adorei a dica de partilharmos com os nossos filhos o que nos aconteceu ao longo do dia, em vez de só querermos saber deles, faz TODO O SENTIDO), os passeios pela cidade, a cama gigante que dividi com a Luísa (adoro camas de hotel), as novas tias bloggers que a minha filha ganhou... e a confusão no voo de regresso, em que a Luísa chorou desaustinada, foi um grão de areia para o bem que me/nos fez sair de Santarém e da rotina.

Obrigada à doce Virginie (Maman Double) pela simpatia e disponibilidade, uma anfitriã do melhor que há. Espero voltar a ver-vos para o ano!

Ó pra elas todas jeitosas!
A Francisca do Maisena, a Mariana do Aos Pares, a Carolina do Família 3 e 1/2 , a Ana do Cacomae, a Catarina do Ties, eu,
a Patrícia do Marcas Avant-Garde, a Inês do Eu, Mãe, a Magda do Mum's the boss e a Patrícia do Crónicas da Maternidade.
Ah! E falta aqui o Daddy blogger 

----

Ler mais sobre a viagem a Paris:
A conhecer todas as novidades das marcas no Carreau du Temple

A rapar 3 graus e a rezar para não ficar com gripe ;)
O vestido lindo é da Chic by Choice

E o @aMaeequesabe também.
O nosso canal de youtube é este.




segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Vou a Paris (com uma bebé de 5 meses)?!?!?!

Ora bem, mis amies (é este o nível do meu francês)

Vou a Paris no final do mês a um encontro internacional de bloggers de tódo mundo chamado International Efluent Spot 2016! Estou em pulgas, claro, adoro aquela cidade e já não lá ponho os pés há uns 18 anos, e senti-me mega feliz com o convite da Parole de Mamans. 



Mas... e dicas práticas de quem esta habituado a levar os bebés a passear (só fui a Londres com a Isabel e ela já tinha um ano e meio e, além disso, o David também ia)?

O que levar? Carrinho leve + boba + pano. Como se transporta um bebé num táxi (ou no nosso caso numa limosine?!!!)? Peço um ovo à organização?

Andar com mala de rodinhas e carrinho não dá jeito nenhum, pois não? Levo mala às costas, daquelas de interrail?

Vai estar um frio de morte, polares e mais polares para a bebé e daqueles forros para o carrinho?

Parte boa da "confusão": não vou ter de me preocupar com sopas e afins! Yeah!

Dicas são bem-vindas! MERCI!!! (a dar palminhas por dentro)


Sigam-me no instagram@JoanaPaixaoBras
E o @aMaeequesabe também ;)

domingo, 3 de abril de 2016

Assim que chegámos, viemos embora.

Foi mesmo o que aconteceu e em duas vertentes. Passo a explicar a primeira: fomos dormir uma noite às Caldas da Rainha para irmos visitar a Festival do Chocolate de Óbidos. Já desde que a Irene nasceu que andava a pedinchar irmos passar um fim-de-semana fora ou uma noite - o que fosse, estava por tudo - e finalmente tudo se conciliou. 

Fomos ao SANA Silvercoast Hotel nas Caldas, mas só quando pusemos a morada no GPS é que me apercebi que não era Óbidos. Apesar de já ter morado pelo país inteiro (quase, vá), não fazia a mínima ideia de que uma terra era tão perto da outra. Aqui está quando descobrimos: 


A video posted by Joana Gama (@joanagama) on


Fazer as malas não foi nada complicado. Pouca coisa por ser só uma noite mas, mesmo assim é quando parece mais bagagem porque temos de levar os mesmos produtos de higiéne e afins como se fossemos passar um mês fora.  



A Irene estava louca por finalmente poder usar a sua mala do Bambi. Já a tínhamos para ir passar uns dias fora há uns tempos, mas acabou por chover.

Enfim, lá fomos em viagem. Apenas uma hora: o tempo suficiente para sentirmos que saíamos do sítio "de sempre" e para não nos cansarmos de estarmos no carro. A Irene foi lanchando em andamento umas bolachas, um pãozinho, etc. Chegámos rapidamente. Demos logo com o Hotel numa via principal. Estacionámos no parque de estacionamento e, de elevador, chegámos ao lobby.

Fomos atendidos por um rapaz muito simpático chamado Rui que, quando perguntei em que consistia o "atendimento vip" do pacote de experiência da Feira do Chocolate de Óbidos, ele preferiu não desvendar para manter a surpresa - assim se sabe quando uma pessoa gosta do que faz. A colega, já não se conseguiu conter e lá se descoseu um bocadinho. Não faz mal, a Ana era simpática na mesma.

Subimos para o piso 3 e foi com muito agrado que reparamos que o nosso quarto era o último do corredor. Sonhei que, assim, talvez não fosse acordar muita gente se a Irene, por alguma razão, tivesse de chorar.

Só de olhar já tenho saudades...

Apesar de ter ligado antes para o hotel para saber que condições é que a Irene teria para dormir, ficamos mais descansados de tirar o colchão do sofá-cama e de o por no chão, tal como ela dorme em casa, estilo Montessori. Assim:

A Irene ainda a curtir a caminha no segundo dia. 

Quero uma máquina que foque melhor. Mesmo assim... perco-me nesta fotografia.


O atendimento especial assim que chegámos ao quarto foi um prato lindíssimo cheio de fruta, com raspas de chocolate e um Kinder Supresa que a Irene nem teve tempo para saber que existiu (desculpa, filha, eheh).

Nham.. Nham...


Passei pelo quarto (que tinha a parte da nossa cama de casal - como viram ali em cima -, o hall onde dormiu a Irene e... a magnífica casa de banho (adoro casas de banho, é mais uma panca):



A video posted by Joana Gama (@joanagama) on


Quando queremos tanto que eles fiquem bem dispostos na fotografia que fazemos macacadas e ficamos com ar de parvos.



Depois do nosso banhinho, fomos lá para baixo. Estava preocupada com os horários da Irene, não queria que saíssemos enormemente da rotina porque, senão, pagávamos todos por isso e, sinceramente, porque não havia motivo. Falamos com o restaurante (não foi com o restaurante em si, foi com a senhora Cândida, a responsável) e foi-nos dito rapidamente que sim, que não havia problema. Quando chegássemos garantiam a saída rápida da comida, até porque já tínhamos dito quais eram os nossos pedidos. Assim foi. O atendimento foi maravilhoso e matamos saudades de jantar fora.

Será que foi na boca? Uhhh! Será que fomos apanhadas? ;)


Por volta das 9h estávamos no quarto - aproveitamos com tempo o jantar - e tive muitas dificuldades em adormecer a Irene. A televisão ligada no Real Madrid não ajudou e o facto do pai estar na mesma divisão e de não estar a adormecê-la também não. Adormecemos a Irene em conjunto. Soube bem.

Deitamo-nos na cama de casal, com aqueles lençóis maravilhosos de hotel e aquelas almofadas que quero para minha casa e adormecemos a ver o "Body Bizarre" do TLC.

A Irene dormiu a noite toda. Chamou pela mamã às 6h30 da manhã. Devagarinho e com muito miminho fomo-nos preparando para ir ao pequeno almoço.



Acho que a Irene nunca tinha tido um pequeno almoço tão variado. Adorou comer queijinho com buracos dos ratos.

Voltamos a subir. Fui maquilhar-me e aproveitei para tirar umas fotografias enquanto o Frederico se embelezava.

Girls

A ver o canal Panda, novidade para ela. Costumamos ser mais clientes do BabyTV.

Eu depois de maquilhada.

Agora a mostrar o quão o meu cabelo é fino.

A Necas que aqui parece que foi sair para o Urban no dia anterior.

As duas.

Os três. 
Decidimos ir andando para apanhar a Feira do Chocolate logo na abertura (10h).

É para isto que eles vão, ahaha. 
E chegamos bem a horas, estava imeeeenso frio, mas isso não era motivo para desistirmos. Longe disso!

E mesmo assim disse-me que tinha frio. 
Tinha tantas fotografias planeadas para tirar com ela em Óbidos. Sniff. 

E, infelizmente, esta é a nossa última fotografia em Óbidos. Levantou-se um temporal enorme. Com muiiita chuva, muuito frio, muuuito vento. Nem o guarda-chuva nos ajudava... Nem chegamos a dar uso aos bilhetes da Feira. Dei o meu melhor para resistir, mas Óbidos é tão perto, não valia a pena estar a arriscar uma carrispana de toda a família.

Foi a primeira viagem da Irene. Ainda não parou de falar dela. Adorou Óbidos. Adorou a saída da rotina, ver os pais relaxados, tomar banho na piscina das cores (jacuzzi), comer queijo ralado, massa, brincar, correr, carregar nos botões do elevador...

Tão simples. 

Eu sinto-me renovada. Bastou uma noite.

Ah, assim chegámos a Lisboa.


A video posted by Joana Gama (@joanagama) on


Sigam-nos no instagram @aMaeequesabe
                                            E a mim também;) @JoanaGama

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Rrrrrrr Tinha de nos acontecer isto na viagem!

Não, desta vez não nos esquecemos da mala em casa.
Desta vez não perdemos a carteira.
Desta vez não perdemos o telemóvel no metro.
Não deixámos a máquina fotográfica num banco de jardim.
Desta vez não deixámos os sacos de compras de Camden Town no autocarro.
Não chegámos ao aeroporto e afinal o voo que tínhamos comprado era para dali a um mês.
Desta vez não deixámos o passe dos transportes sabe Deus onde.

Mas...

Tinha de acontecer alguma coisa!

Claro que tinha. Numa viagem dos Brás da Silva tem de haver aventura, nervos, stress. Estávamos a chegar ao fim e a cantar de galo, todos contentes.

Acordámos com as galinhas. Malas e carrinho e Isabel a caminho do metro. Descer escadas com duas malas e carrinho, chegar à plataforma e não conseguir entrar em nenhuma das carruagens. Desistir. Subir as escadas todas. Ir de autocarro. Apanhar o metro. Trocar de linha. Trocar de linha novamente. Isabel que não queria estar no carrinho. Uma hora já tinha passado e ainda faltava bastante para chegarmos a Heathrow. Estávamos finalmente na linha certa.

No meio desta canseira, tive uma luz. "David, tens a certeza que é este o aeroporto, certo?" Tinha sido ele a fazer o check in online na véspera, mas algo me disse naquele momento que não podia confiar nele. "Acho que sim". Como assim, achas?! Não tínhamos rede nos telemóveis para confirmar. Lembrei-me que devia ter um pdf no telemóvel com esse registo. LGW?? London Gatwick? Ia tendo uma coisinha má, mas desceu em mim um "vamos lá resolver esta porcaria JÁ!" Perguntei no metro, um senhor ajudou-nos. Teríamos de trocar de linha mais à frente e ir até Victoria. Em Victoria, com sorte, apanharíamos o comboio a tempo. Quanto tempo demora até ao aeroporto? 30 minutos. Olhei para o relógio. Impossível. Ainda ter de trocar de linha, sair em Victoria, comprar bilhetes. Bem. Vamos tentar. Fiz as contas, novamente. O comboio chegaria às 10h15 e as portas para o check in fechavam às 10h25. Mas e se o comboio se atrasasse? Como ir até ao check in em menos de 10min com a tralha toda?  Corremos desvairados. A essa altura já tinha visto algumas alternativas, como ir no voo seguinte para o Porto. Mas, com uma criança de ano e meio, ainda ter de fazer mais uma viagem de comboio até Lisboa, pareceu-me uma ideia terrível.

Conseguimos. Conseguimos!!!

E viveram felizes para sempre. até à próxima viagem.

Em Londres com a Isabel - Parte 2

Para o segundo dia em Londres não levámos máquina fotográfica. Quisemos pôr de lado essa preocupação e aproveitar tudo ao máximo. Levámos telemóveis, registámos uma ou outra coisa e deixámo-nos levar. Foi o dia dos mercados. Sou apanhadinha do clima por mercados, de comidas, de roupas, de antiguidades.

De manhã fomos até Camden Town (gosto sempre de lá voltar) e depois Notting Hill (Portobello Road). A Isabel dormiu no carrinho uma hora e almoçámos no restaurante Recipease do Jamie Oliver, onde comi a melhor pizza - de trufas, espinafres e cebola caramelizada - de todo o sempre. 

Os nossos amigos juntaram-se a nós ao final da tarde, já em Liverpool Street (onde há um mercado muito giro, o Old Spilatlfields Market) e, felizmente, registaram alguns momentos. ADOREI! Adorei ver a Isabel pela lente deles.

Depois, fomos até Brick Lane e acabámos num bar. Não, não foi num Pub. Foi mesmo num café de cereais. Chama-se Cereal Killer Cafe. Comi Chocapic (que saudades!) e a Isabel petiscou Special K.

Neste cantinho já muito boa gente deve ter satisfeito as suas necessidades mictórias. Blherch. Vá, pensamento positivo, estava a ganhar anti-corpos.


No Cereal Killer Cafe, sugestão da Mafalda





No metro. Perdi a conta às viagens que fizemos.


Mais um bocadinho de anti-corpos







Estou completamente apaixonada por esta fotografia. A Isabel estava a fazer festinhas ao pai.

Felicidade no elevador



Depois do banho, a nossa amiga ofereceu-lhe um Paddington

Hoje não pára de perguntar pelo "cão". Ficou apaixonada pela Mia.
Obrigada aos nossos amigos. Por tudo :)

domingo, 18 de outubro de 2015

"Porque levaram a Isabel? Ela é tão pequenina!"


Perguntaram-nos porque tínhamos trazido a Isabel connosco, se ela era tão pequenina. Já respondo. Vamos primeiro às imagens. Isabel a curtir imenso Londres. Haha Isabel a dormir, Isabel a dormir, Isabel a dormir (Calma, não a sedámos. Foi na mesma hora e meia).

A culpa deve ter sido do carrinho.

Não tivemos dúvidas de que carrinho traríamos para Londres. Um que se fechasse em 3 milésimos de segundo, que fosse leve e que fosse confortável. Optámos pelo Noa da Bébé Confort

Ontem contei-vos que a Isabel dormiu durante imenso tempo no carrinho. E que viu o Museu de História Natural todo de olhos fechados. Acordou super bem-disposta. Não fiquei com pena que ela não visse os animais, havemos de cá voltar, quando ela for mais velha e já perceber tudo. Tivemos uma hora e meia de sossego e o David, que nunca tinha visitado o museu, pôde ver parte dele com calma. 
Quanto a termos trazido a Isabel connosco, para nós faz todo o sentido. Na nossa "filosofia" não há idade para eles começarem a viajar connosco. Mesmo que nesta idade não fiquem com as memórias, estão pertinho de nós - e mais! - estão pertinho de nós quando estamos felizes, por estarmos a viajar e em família. Só pode ser bom. 

Até agora está a correr tudo bem: fez a viagem toda de avião sem uma única birra e toda bem disposta, dorme bem, come ainda melhor, mete-se com as pessoas (adorou um saree da senhora que ia à nossa frente e foi o caminho todo a apontar para os brilhantes, a senhora achou um piadão e foi a meter-se com ela), experimentou, no mesmo dia, o táxi, o autocarro, o avião e o metro... Um sem número de coisas que, mesmo não percebendo a fundo, a enriquecem, a preparam para as próximas viagens. 
Agora, não a levámos a sair à noite, não fomos a 20 museus. Adaptámos a viagem a ela. Como já conhecemos grande parte de Londres e já que não chove(!!!), optámos por andar bastante na rua. No primeiro dia, depois da viagem de avião, ficámos em casa da nossa amiga, porque achámos que já tinham sido emoções suficientes e que estava cansada. É ir gerindo tudo melhor e sabendo que faz as sestas quando precisar (no carrinho e no Ergo Baby) é tudo mais fácil!

Amanhã regressaremos a Lisboa e, até agora, não nos arrependemos nem um bocadinho de viajar com a Isabel. Para o ano, se pudermos, haverá mais!

sábado, 17 de outubro de 2015

Em Londres com a Isabel - Parte 1

O nosso dia por aqui começou às 6h30. A Isabel dormiu pela primeira vez na nossa cama e pudemos experimentar o que é aquilo de ter um elefante a dormir connosco. Sim, porque apesar dos seus 10 kg e 80 centímetros, podia jurar que estava a dormir com um lutador de sumo, de tão espaçosa. Primeiro sítio: Museu de História Natural, para que a Isabel visse os dinossauros. Pelo caminho um caffe latte e um muffin. Quando chegámos ao museu, já dormia no carrinho. Uma hora depois continuava a dormir que nem um anjinho.

Depois, fomos ao Harrods, que era ali perto e o David não conhecia. Ficámo-nos pelo primeiro piso, que os estômagos já estavam a dar sinal e achámos que comer no Harrods não seria lá grande ideia (€€€€€). Fomos almoçar a um sítio sugerido pela nossa amiga, que apesar de ser fast food, é um fast food saudável, chamado Leon. A Isabel comeu uma salada de quinoa, com pepino, ervilhas, frango, tomate e romã. Adorou!




Já no Harrods




Isto devia ser proibido (não comi, mas... ai!)

Começa cedo...
A mostrar o polvo ao senhor. "Bye, bye" repetiu.

A seguir fomos ao Hamleys, uma das mais lojas de brinquedos mais antigas de Londres (5 pisos de brinquedos)! Já tínhamos pensado em oferecer-lhe um cão em peluche. O difícil foi ela conseguir escolher, já tinha 3 diferentes no colo.

Foi este o escolhido, um labrador.




Maravilhosa esta cabine feita de Legos







Em Piccadilly
Para terminar o dia, fomos até ao St. James Park, em frente ao Palácio. Os pombos fizeram tanto sucesso junto da Isabel como os esquilos ou os patos! Animais são animais <3



(sim, eu sei, parece poia mas não é! lol)



Estes parques de Londres são uma coisa a perder de vista...

Esquilo à vista!

Fugiu.

"Pat pat", que é como a Isabel diz "quá quá"

Cansada mas feliz. A filha. A mãe também.

Aquele cliché.


A seguir a esta foto, foi no Ergo Baby ao colo no pai e adormeceu. Dormiu mais uma hora e tal. Chegámos a casa às 19h e ela ainda está para as curvas. Jantou como nunca a vimos jantar. Nada como novos ares para abrir o apetite :)

Amanhã há mais. Podem ir seguindo tudo no Instagram.