quarta-feira, 8 de junho de 2016

A outra Joana é muito ratinha, é...

Ando aqui eu a dar tudo como se tivesse de mandar charme para um tipo que está do outro lado do pavilhão gimnodesportivo e a menina, no seu merecido descanso, não vos diz pevas. Não vos diz, mas para quem seguir o instagram dela, está recheadinho de novidades a la Paixão Brás. 

Sigam lá a menina que ela vai ficar tão contente que o pipi até fica restaurado mais rapidamente. Fica já pronta para por cá o próximo no mundo. 




A photo posted by Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) on

A photo posted by Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) on


Já estão cheias de saudades dela e fartas de me ler? Também eu, milhas filhas. Respeitemos, porém este babyblues tão precioso que só deixa fazer publicações no instagram pessoal. 

Amo-te, Joaninha! Fica boa rápido. Ainda aguento mais uma semana a fazer de lamechas e totó no blogue, aproveita esses dois seres que te rebentaram toda por dentro literalmente e emocionalmente ;)

Já agora, sigam-nos também no instagram, aqui: @aMãeéquesabe

a Mãe dá: convites para a Ludopolis

Já conhecem o maior festival de jogos e de diversão, que acontece em Lisboa entre os dias 17 e 19 de Junho, no Campo Grande? Eu não. Ao que parece, porém, Ludopolis é um festival para toda a família (quero ver a cara do Frederico a andar por lá, a ver se é mesmo para toda a família e TODOS da família heheh) e tem espaços de lazer e de aprendizagem para todas as idades! 

Não vos posso dizer mais grande coisa porque tal como escrevi, nunca participei. Achei, porém, que nunca se diz que não a umas boas borlas e, ainda para mais, para planos para a toda a família. Agora que vi o vídeo, vou mesmo fazer de tudo para ir, vejam lá! 


      

Como ganhar? 

1 - Fazer like no Facebook d'a Mãe é que sabe.

2- Fazer like no Facebook da Ludopolis

3- Comentar o post no Facebook do passatempo, taggando 3 amigas ou amigos

4 - Publicar publicamente no perfil pessoal o post no Facebook (este aqui em cima que acabaram de comentar)

5 - Aguardar pacientemente que eu divulgue os vencedores que ando a mil, mas as participações serão válidas até segunda-feira às 23h59.

Os vencedores (temos 3 convites duplos para oferecer) serão escolhidos através de random.org e têm de enviar em menos de 24horas (pronto, assim sendo vou mesmo divulgar os vencedores na 3ª de manhã) um e-mail para amaeequesabeblog@gmail.com com os nomes, idades e número de BI/CC. 

Irei comunicar os vencedores em comentário ao próximo post no Facebook. 

Boa sorte!!!! ;)

Ontem adormeci a sorrir...

Ontem, apesar de cheia de trabalho, saí a correr (literalmente porque moro a 3 minutos a pé do trabalho agora hehe) para ir "passear" a Irene. Ela, como não anda na escola, sinto mesmo que tenho de a passear o máximo possível. E, ainda por cima, com este bom tempo, não posso mesmo não aproveitar. Fomos ao clássico parque da Serafina no Monsanto. E como sempre adorei fotografia (mesmo desde sempre, daí ter uma máquina fotográfica tão velhinha hehe) e como amo a minha filha, fotografa-la é uma das minhas maiores paixões. Vesti-lhe o vestido mais fresquinho que tinha no armário e lá fomos. Um passeio tão, mas tão fácil e simples mas que fez com que o dia de ambas acabasse da melhor forma. Sabem aqueles dias em que se deitam com o sentimento de dever cumprido e em que vos apetece adormecer a sorrir? Foi como adormeci ontem... 






























Vestido dos passarinhos (apaixonada por ele) - INNY - Kids Wear
Sandálias - Zara

terça-feira, 7 de junho de 2016

Perdoem a minha mãe, ela não sabe o que me veste...


A Joana Gama deve ter ficado agarrada à barriga a rir com estas vestimentas. Ainda podia dizer que foi a Isabel a pedir-me para vestir isto, mas não vou mentir. Fui euzinha. Body de gola beta com ténis nike, calções vários números acima e meias pelo joelho com dobra...  Estranhíssimo? Foi daquelas vezes (são cada vez mais e ainda bem) em que me estou a marimbar. Acho que o facto de estar um tempo esquisito também não ajuda, nunca sei o que lhe vestir. 

E então? Então nada. A miúda andou na vidinha dela, feliz e eu feliz a vê-la aproveitar a rua, os cães e a arrancar todas as flores da relva do jardim.

*Post escrito antes da Luisinha ;)

Acho que fiquei seriamente viciada.

É um daqueles raros posts escritos por mim em que o título corresponde ao corpo de texto. Cresci sem prestar muita atenção ao meu aspecto. Claro que era vaidosa e gostava de escolher a minha roupa, os meus ténis, mas ia tudo dar muito a um look tipo Fergie antes de parecer uma menina da rua. 

Era super maria rapaz. A minha mãe obrigava-me a usar sapatos de vela de vez em quando só para desenjoar das minhas botas ténis da Nike e eram os piores dias da semana. Sentia que quando tinha de ir com o fato-de-treino do colégio que era quando estava mais cool. 

Quando comecei a actuar, a fazer stand-up, reparei que tinha de por qualquer coisa na cara porque tinha as bochecas mais rosadas que as outras pessoas e uma senhora de uma farmácia lá me esclareceu (sem eu ter perguntado nada): "quer um creme para esse seu probleminha?". 

Quando comecei a fazer televisão na SIC Radical e tive o prazer de ser maquilhada pela equipa maravilhosa que eles têm, consegui perceber que facilmente passava de um satisfaz para um bom. Porém, achei que nunca iria conseguir fazer nada do género e que, se me pintasse assim, a roupa que eu usava (calças skinny e tshirts largas até aos joelhos e ténis) deixaria de fazer sentido. 

Quando conheci o Frederico e comecei a fazer vida de casal, comecei a sentir a vontade de crescer e de explorar novas variáveis no guarda-roupa que não só a de uma adolescente em dias de educação física. Tive a sorte dele gostar de ir às compras e, juntos, lá fomos remodelando o meu armário aos poucos. Fui vendo que, afinal, o meu corpo não era tão mau quanto julgava e que escusava de estar sempre a vestir tendas para disfarçar (ainda hoje disfarço, mas já compro coisas diferentes e um pouco mais justas). Também comprei umas quantas botas, sapatos de senhora e, assim, aos poucos fui tendo outras opções no armário para quando me apetecia caprichar mais um pouco. Foi difícil ter "o básico", porque isso inclui: sapatos, malas, vestidos, casacos... 

Depois disso, com a gravidez - deve ter sido hormonal - tive vontade de ir experimentado maquilhagem. Aos poucos fui tentando aprender a espalhar base, a usar baton, a fazer o risco nos olhos, a por blush, mas nada de especial.

Tudo aconteceu agora no regresso ao trabalho, depois de ter a Irene. Tive uma vontade enorme de me arranjar a todos os níveis: usar roupinha gira, maquilhar-me, etc. Comecei a ver vídeos no youtube sobre maquilhagem, a comprar maquilhagem mais adequada (agora não consigo parar).

E, (in)felizmente, o que anda a acontecer é simples: já não me sinto à vontade para sair de casa sem estar maquilhada. Parece que não reconheço a minha verdadeira cara ao espelho. Ao fim-de-semana tento sair sem maquilhagem, mas assim que saiba que vou mais do que "lá abaixo", não consigo não me encher de betume. Isto não me parece bom nem normal. 

Vejam alguns exemplos dos últimos tempos (são fotografias que mando ao Frederico ou à Joana a mostrar o look - ainda fico contente todos os dias por já conseguir fazer qualquer coisa com a cara haha): 

Não liguem às expressões, há umas quantas em que estou a apalhaçar ;)
Depois de ver tantas notícias da Alicia sobre o facto de deixar de usar maquilhagem e de haver uma pressão forte para querermos ser todas perfeitas, só me deu ainda mais vontade de pensar no assunto. Não, não vou conseguir deixar de usar maquilhagem, mas... será que consigo não usar tantas vezes?

Acho que vou tentar não usar este fim-de-semana prolongado. Mais alguém alinha? Não, pois não? 

segunda-feira, 6 de junho de 2016

10 sítios de graça onde ir com os miúdos!

Andei a pedir sugestões para passeios com a Isabel, em Lisboa e arredores, que, de preferência, tivessem animais (que ela adora) e que fossem de graça.



Em menos de nada, tinha muitas dicas boas, que passo a partilhar convosco, às quais acrescento as minhas, nesta lista:


1 - Jardim da Gulbenkian - já fomos, mas quero muito repetir - link aqui.


2 - Monsanto: Parque da Serafina (ou dos Índios) ou do Alvito - já fomos a ambos algumas vezes e recomendo!




3 - Quinta Pedagógica dos Olivais - já fomos e foi um sucesso: podem ver aqui mais fotografias


4 - Estádio Nacional do Jamor, que já vos mostrei aqui há uns tempos: tem patinhos, espaço para andar nuns triciclos em família, mini-golf, canoagem (para os mais crescidos) e, pelos vistos, baloiços, mas eu não os encontrei.


5 - Parque Marechal Carmona, em Cascais - já fomos, mas um bocado a correr. Temos de lá voltar, porque tem pavões, galinhas, patos...

Fotos LoveLab

6 - Estação Agronómica, em Oeiras - fui lá fazer a minha sessão fotográfica de grávida (da Isabel) e realmente nunca mais me lembrei: é bem giro! Tem cabras, ovelhas, burros, cavalos, dois bambis, um porco. A ir.

7 - Jardins do Palácio da Pimenta - tenho de ir pesquisar melhor, mas disseram-me que tinha pavões lindos e era um lugar bem agradável para passear. A ir.

8 - Parque do Moinho de Santana, no Restelo - disseram-me que no Verão tinha patos, melros e outros pássaros, tartarugas, peixes e gatos :)

9 - Jardim da Estrela - Ainda não fui com a Isabel e é, de facto, muito agradável. Fiz lá a minha festa dos 20 e não sei quantos anos e foi um piquenique muito simpático.

10 - Jardim Botânico Tropical, em Belém - não conheço, tenho de lá ir, depois de enfardar uns 4 pastéis hehe - OU Jardim Botânico da Universidade de Lisboa - já fomos os três, mas para a idade da Isabel ainda não tem grande interesse.


Depois, a pagar, têm outras hipóteses:

- Aquário Vasco da Gama - paga-se, mas é muito em conta. São 5€ por adulto e as crianças até aos 3 anos não pagam. A partir dessa idade são 2,5€. Mostrei-vos a nossa experiência neste link.



- Oceanário - A Isabel já foi só com o pai, num fim-de-semana em que eu estava a trabalhar (ela gostou mas o pai ficou com a sensação - e faz sentido - de que a partir dos dois, três anos é mais indicado, por isso iremos repetir).



- Jardim Zoológico - fomos duas vezes e adorámos! Fotos aqui e aqui.


Querem deixar aqui as vossas sugestões e fazermos juntas o melhor post de sempre para quem gosta de laurear a pevide com os putos? Usem e abusem desta caixa de mensagens, até para dicas para outras cidades!


*post escrito antes da Luisinha 

Estou de volta!!! Yeahhh!!!

Atenção que não é a Joana Paixão Brás quem está a escrever este post, mas sim eu, Joana Gama. A Joana Paixão Brás estará de volta em breve quando estiver a 100% para vos dar as lamechices a que estão habituadas que, com a ausência dela, devem estar aí a fazer uma retenção de líquidos enorme. 

Estou de volta porque - estou tão farta de escrever isto como vocês de ler, mas estão sempre a chegar pessoas novas e não sabem - desde que a Irene nasceu, depois de estar um ano e meio em casa com ela, a minha vida ficou (naturalmente, de acordo com as minhas escolhas e personalidade) mais/toda centrada nela. Não me arrependo minimamente. Somos e estamos felizes. 

Voltei a trabalhar em Outubro (é uma coisa que também é boa, não se preocupem, leiam isto, por exemplo) e, desde aí que, sem hora de almoço e com horário reduzido que também não tem dado para grandes relaxes. Na sexta-feira passada, porém, quebrei o ciclo. Fui almoçar com a Renata ao Páteo Alfacinha. Já lá tinha ido com o Frederico e achei uma boa escolha. Agora como já não trabalho no Chiado, trazer o carro é mais fácil e dá-me mais mobilidade e assim foi.

Agora uma foto só para compensar a de lá de baixo que pareço uma roulotte:


Pronto. Já está. Foi por whatsapp para enviar à Joana Paixão Brás que ela fica toda contente quando me arranjo um bocadinho ;)

Retomando...

Embuchamo-nos de comida enquanto FINALMENTE pusemos a conversa em dia sem termos de andar atrás dos nossos filhos ou a responder-lhes de 2 em 2 segundos. Soube-nos tão mas tão bem que ainda hoje estou mais contente pelo almoço de sexta. Aliás, estava tão entusiasmada que até no dia anterior estava com dificuldade em adormecer (que estupidez, eu sei). 

Não gosto de vinho, mas até bebi um bocadinho e... sim, para quem não bebe álcool, meio copinho já deu para chegar ao trabalho e dar o melhor de mim para ficar calada para não dizer ainda mais porcaria que o costume. 



Mães que foram agora mães, não se sintam pressionadas por nada nem por ninguém a fazer algo com o qual não se sentem confortáveis. Não compensa se for para fazerem coisas que vos deixam nervosas. O vosso timing chegará e o timing de cada uma é diferente. O meu está a ser agora e... ESTOU A ADORAR!

Renata, juro que foi sem querer que me esqueci da carteira. Como a intenção é que conta e eu tinha a intenção de te pagar o almoço, para a próxima pagas tu outra vez. 

domingo, 5 de junho de 2016

Olá, sou a Luísa!

Olá! Eu sou a Luísa, sou muito calminha, mamo muito e durmo muito também (por enquanto, os meus pais que não se ponham já a dar graças aos céus). 


Nasci no dia 31 de maio às 20 horas em ponto, de parto natural, com 3,450kg e 50 centímetros. A minha mãe é que me puxou cá para fora e pôs-me logo em cima do corpo dela e ali ficámos, que tempos, as duas juntinhas. Mamei logo, ficámos pele com pele e fiz a mamã chorar de emoção (ela um dia vem cá contar tudo). 

Infelizmente depois as coisas com a minha mãe não correram exactamente como previsto e ficámos todos muito aflitos, principalmente o meu papá. E é por isso que a mãe não tem dado novidades, não pensem que ela se esqueceu de vocês e do vosso carinho! O susto já passou, ela está a recuperar e agora estamos todos a aproveitar todos os segundos. Tem sido incrível o amor que tenho recebido da Isabel. Ela é a melhor irmã do mundo! Tenho muita sorte! 


Pronto, agora vou ali fazer mais um cocó molinho e sujar mais um body para eles também não andarem a pensar que eu não dou trabalho nenhum. Até um dia destes, pessoas! 

Sigam-nos no instagram @aMaeequesabe

à @JoanaPaixaoBras também.

E, já agora, a mim @JoanaGama.




sábado, 4 de junho de 2016

Dicas para bebés que vão à natação.

A Irene não vai à natação. Pronto. O post era este.

Brincadeirinha. 

Por acaso, não. A Irene não vai mesmo à natação. Escolhi privilegiar a aula de música do que a natação em si. Acho que tem tempo para aprender a nadar e, talvez erradamente, associo a piscina a mais doenças (otites e constipações) além de que a pele dela é extra-sensível e por isso eu seria MUITO maricas a escolher uma piscina para ela. Depois vai. Vamos as duas! Vai ela e vou eu depois fazer umas piscininhas ao lado (a meu ver, a única desvantagem de praticarmos natação é termos de fazer constantemente as virilhas e as axilas - a não ser que façamos altos sprints do balneário para a piscina e roubemos os óculos de nadar a toda a gente, mas pode ser complicado).

Não está a fazer um manguito. ;)

Fomos hoje a convite de uma amiga (é sempre a mesma que me convida para as coisas, não pensem que tenho n amigas, porque não tenho - só agora na vida adulta é que tenho mulheres que me conseguem aturar) à aula livre da natação do Benfica. Claro que foi mais do que pretexto para ter de comprar umas coisinhas para a Irene. 

Coisas que levei no saco (visto que eu também tenho de ir com ela): 

- Robe turco


Um dia há de vestir os míticos das Pousadas de Portugal, aqueles que não dão às pessoas mas que aparecem muito em casa delas. 


- Toalha que nunca se molha (estas novidades fazem-me sentir ainda mais velhota) para a Irene

- Havainas para mim 

- Chinelos de natação (são tão baratos) para a Irene (têm um elasticozinho, se calhar são mais sandálias)

- Fato de banho da Irene- aqui fiquei surpreendida porque a maior parte dos bebés ia com fralda para a água e depois as mães punham uns calções de banho por cima. Eu levei um fato de banho do ano passado da Imaginarium que é anti-fugas de cocós (não sai mesmo) e que não é descartável. Será que as mães sabem desta opção? Parece-me melhorzita. Deve haver qualquer coisa que me está a escapar....

- Touca para a Irene e para mim 

- Champô e Gel de Banho (agora uso Corine de Farme que estou super surpreendida com o cheirinho e textura dos cremes e gosto do facto de ser acima de 90% de produtos naturais, deixa-me descansada)

- Bolachas (para matar o bicho depois da natação)

- Cuecas e soutien para mim (ia já com o fato de banho vestido)

- Esqueci-me de escova de cabelo para mim... (não podia ser tão perfeita haha)

- E pronto. 

Escolhi um saco grande para poder atirar tudo lá para dentro sem ter que perder tempo a dobrar coisas e a procurá-las que já sabia que ia ser meio stressante e não queria estar com coisas. 


Coisas que aprendi: 

- É muito importante escolher piscinas cujo balneários tenha parques para bebés - nem imaginam os salvadores que são porque assim, durante 5 minutos, podemos espetar os miúdos lá dentro e eles não fogem, não escorregam no chão, nem decidem molhar-se todos na aguinha toda suja blergh!



- Ter uma zona "trocador" é essencial e, nessa zona, usar sempre uma toalha por baixo do rabinho deles. Acho que muitas mães devem ficar atónitas quando os bebés apanham fungos no rabinho ou nos genitais e acho que esta pode ser uma hipótese. 

- Ter o robe turco não faz com que não seja necessária uma toalha. 

- Existem câmeras muito baratas (pareceu-me) à prova de água se não vos apetecer correr o risco psicológico de enfiar o vosso telemóvel numa bolsa específica. 

- As aulas são só de meia hora - pareceu-me mesmo o tempo ideal! Para a Irene não que fez uma birra enorme ao sair, mas assim é meia hora de folia e meia hora de preparação e de banho/vestir. 


Todos os bebés estavam super felizes! O bebé da minha amiga até já faz apneia ;) Ficam super desenrascados e de certeza que vão ser um descanso para os pais neste Verão. 

Quanto a mim... adorei ver a Irene euforicamente calma a apreciar tudo e, mais do que isso, ter um pretexto para estar ao meu colo durante meia hora com o seu corpinho a roçar em mim.... ;)


Últimos mimos de grávida.

Quando me aconselharam o Cut by Kate para pintar o cabelo, estando grávida, prometeram-me que iria gostar muito. Não podiam ter acertado mais. Além da preocupação na utilização de produtos naturais e sustentáveis, o cabeleireiro tem uma pinta do caraças - gostei imenso da sensação de estar num sítio com tão boa onda e tão bonito a tratar de mim - e é gerido pela grávida mais gira de Santarém, que curiosamente vai ter o bebé em Junho (namorado para a Luisinha!).

Entreguei-me à confiança nas mãos da Catarina e por mim ainda lá estava agora a receber aqueles mimos todos (pronto, já chega de tanto amor, que eu não sou a Joana Gama com as suas relações amorosas com massagistas, de que falou aqui).








Fui lá fazer o penteado que levei ao último casamento (e que ficou giro, giro, giro - podem ver aqui), e desta vez fui fazer um tratamento intensivo de hidratação no meu cabelo.

Usámos 3 produtos naturais da marca italiana Davines (nesta marca, além dos ingredientes naturais e todo o processo ser ecologicamente sustentável, até as embalagens são recicladas!) - shampoo, queratina e máscara, com fitocêuticos extraídos da uva. Fiz o tratamento Nourishing, com efeitos nutritivos, revitalizantes e reconstrutivos para cabelos secos e enfraquecidos e couro cabeludo desidratado. 

Reparem no pormenor da embalagem, que a Catarina reciclou. Além disso, pede às clientes que devolvam as embalagens depois de terminada a utilização, para que as possa reciclar (adorei a ideia!)

Para quem gosta de saber mais detalhes sobre os produtos, pedi à Catarina que me ajudasse nas descrições. Usámos:


1) shampoo nourishing - com acção antioxidante, nutre, revitaliza e fortalece os fios.


2) nourishing restructuring miracle - é um daqueles tratamentos de choque de queratina, com uma acção reconstrutora profunda.

3) nourishing vegetarian miracle conditioner - máscara que ajuda a reestruturar os fios e também amacia os cabelos, deixando-os mais suaves e brilhantes. Tem óleo de açaí, óleo de passiflora e óleo de arroz, além dos fitocêuticos da uva.





Se eu disser que senti imediatamente os efeitos, vai soar a anúncio de TV, mas é mesmo verdade. Já se passaram alguns dias e o cabelo continua super brilhante e macio, o que, já se sabe, com coloração é mais difícil de alcançar. 

Já desejosa por lá voltar! E como desta vez vou fazer de tudo para não ficar só com 3 fios de cabelo no pós-parto (não é mito, perde-se mesmo tufos e mais tufos de cabelo...), lá estarei para fazer um tratamento anti-queda.

Sigam a Cutbykate aqui no Facebook 
e aqui, na página Cutbykate.com

sexta-feira, 3 de junho de 2016

A Necas vai estar no Famashow!

Estive indecisa entre vários títulos para este post:


"A Necas vai estar no Famashow!".

"A Necas conheceu o Chase da Patrulha Pata"

"Quanto às pinturas faciais...".


Acho que teve de ir o primeiro, até porque nunca estive à espera de me misturar num evento onde fossem pessoas famosas. Pessoas famosas que EU sei o nome, isso é super esquisito! Nós fazemos parte da família Barrigas de Amor e, como tal, fomos convidadas para a inauguração do oculista para crianças da Fábrica dos Óculos de Cacém. Eu sei, eu sei, mas vocês não têm noção do que é aquilo: é um autêntico centro comercial só com óculos. Nunca mais me vou castigar e escolher dentro de uma amostra tão pequenina de óculos de ver, os meus companheiros diários. Não, vou viver para dentro da fábrica dos óculos durante umas semanas para encontrar, à semelhança do meu marido - que é para a vida - os óculos da minha vida.  

Imaginem o cenário: assim que chegámos, a primeira coisa que a Necas viu foi a Dra. Maravilha. Se ela sabia quem era? Não. Se adorou e a estrangulou com tantos abraços que ficou a parecer que a minha filha tinha "falta de carências" (era o que dizia uma senhora da minha escola), sim. 

A video posted by a Mãe é que sabe (@amaeequesabe) on

Depois conheceu o Chase e o amigo da Dra. Maravilha (não sei quem é, mas o rapaz que estava por baixo do fato tinha ar de ser bastante... simpático). A Irene estava em pulgas (não por se ter aproximado demasiado do Chase - que é um cão).

A photo posted by a Mãe é que sabe (@amaeequesabe) on

Fez óculinhos com uma menina (que deve ser um personagem qualquer que não sei, ajudem-me!), foi pintada na cara por outra menina muito querida (acho que há pinturas faciais e pinturas faciais, estas em particular deixaram-me rendida) e andou a dançar por todo o lado. Ah! Fiquei surpreendida com a facilidade com que sairam as tintas ;)

A Carolina entrevistou-a (e a mim, mas isso não interessa) para o Fama e, quando der - se der - eu ponho aqui hehe. 

A photo posted by a Mãe é que sabe (@amaeequesabe) on

Não estava nada à espera de ser uma tarde tão interessante. Ainda pude privar com a Catarina Beato (com quem simpatizo muito), com a Sara Branco, fui creepy com a Ana Galvão (disse-lhe que fazia o mesmo que ela, mas ela não me perguntou nada, foi só esquisito), vi as pernas da Pimpinha Jardim sem photoshop e odiei-a uns minutinhos (óptimas, óptimas e isso não pode ser patrocínio!), etc e etc. 

Foi muito muito giro! Obrigada à Barrigas de Amor, à Fabrica de Óculos do Cacém (e parabéns por este novo conceito) e à FUNtoche por ter dado esta sexta-feira tão boa à Irene <3.


A photo posted by a Mãe é que sabe (@amaeequesabe) on

Coisas giras para fazer em casa.

Ontem não me apeteceu sair de casa e decidi fazer umas coisinhas por lá para a entreter, depois de tentar dar o "jeitinho" mais rápido do mundo à casa toda. 

- Fizemos comidinha com plasticina: com a vermelha fizemos tomates e morangos, com a laranja fiz laranjas e cenouras, com a amarela fizemos batatas, bananas, limões e esparguete...

- Ela, com uma faca (das dela) tentou cortar a comidinha. 

- Fizemos um bolo de aniversário e ela cantou os parabéns várias vezes como se fizesse anos. 

- Arranjei dois pincéis (também servem canetas), espetei em duas bolas grandes de plasticina e ficou com dois chupas, que depois passaram a ser também microfones. 


Olha, mãe, um NHECS!

A minha mãe que eu peço para me fazer comida e faz duas bolinhas vermelhas pequeninas e diz que são tomate cherry.

Fiz ontem a depilação com cera, ficou bem? Ainda não tirei do dedo grande que dói tanto, que mais vale deixar ficar. 
Ontem recebi uma encomenda grande e, antes de deitar a caixa fora, pensei que talvez fosse giro fingir que era um barco. E disse à Irene: "Necas, olha um barco!". Ela foi lá para dentro e, a seguir, pediu o ipad. Não era propriamente o meu objectivo, mas parecia contente por estar dentro de uma caixinha. ;) Depois, pensei que podíamos fazer uma piscina de bolas (fazendo com que ela apanhasse todas as que estavam espalhadas no chão) e ela adorou (claro que isto foi depois de ter tentado reforçar a caixa para ver se não tinha que depois ir com ela às urgências se se pusesse a brincar). 

A minha mãe gastou tudo em maquilhagem e húngaros no café lá em baixo e, por isso, dá-me brinquedos manhosos destes.

Ah! Eu sei, eu gosto de dizer ao mundo inteiro que não sou beta como a Joana Paixão Brás e não sei quê, mas como a minha infância (para além de vestir Cenoura) foi passada a usar Osh Kosh... não resisti e mandei vir!

Ainda tentou disfarçar com uma fita-cola querida, mas acho que ainda se nota que é só uma caixa de papelão.

Isto era a mãe, a achar-se muito criativa e a dizer que a bola parecia um chimpazé, mas isto não há limites? Tenho que aturar estas infantilidades?

Não me deixa ver a novela, que chatice. Toma lá a bola e, para a próxima, arranja um cão.
Hoje já estou a pensar em novas ideias para a caixa. Quero tentar mostrar-lhe que se pode fazer mil e uma coisas com coisas que aparentemente não servem para nada. Se calhar a caixa dá para ser a banheira dos Nenucos, ou para ser um carro e fazemos as duas desenhos por cima... ;) Nós também brincamos... ando a aproveitar para brincar também!

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Hacks de uma mãe despachada (#02) - Descongelar o congelador.

Meninas, tenho mesmo de partilhar isto convosco! Deixou-me doida! 

Ainda não sou muito experiente nisto de ser dona de casa e, por isso, tudo o que sejam truques giros para tornar as coisas mais fáceis, deixam-me boquiaberta. Há imenso tempo que tinha o congelador todo cheio de gelo, ao ponto de termos conseguido partir uma gaveta para tentar tirar peixe para a Irene. 

E ao ponto, também, da porcaria do congelador ter deixado de funcionar!

O problema é que não queria perder a carne toda que tenho sempre no congelador e o meu frigorífico não dá para desligar só o congelador, teria de desligar os dois... a não ser que...


use um secador de cabelo para derreter rapidamente todo o gelo do congelador!!!!!

Enchemos um balde de gelo e, de repente, parecia que tínhamos um congelador novo (ignorando a gaveta partida, claro). 

Achei que isto era demasiado bom para não partilhar convosco! 

Já sabiam????

Visita à Cytothera

A Mãe deu e cá está o resultado, desta vez com direito a vídeo e tudo. Fui conhecer todo o processo de criopreservação com a vencedora do passatempo, em que a Cytothera ofereceu um Kit Plus de criopreservação das células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical. Não pareço convencida nesta imagem (bem que a Joana Gama diz que eu tenho uma bitch resting face), mas garanto-vos que fiquei e muito. Além de adorar ciências e de achar aquele mundo com tubos de ensaio e fuminhos muito cativante, fiquei impressionada com o laboratório e com a forma como tudo se processa. 


Acho super importante os futuros pais que pensam fazer criopreservação terem oportunidade de visitar o espaço, sem compromisso obviamente, e colocar todas as perguntas e mais algumas. E, neste caso, perceber o método diferenciador da Cytothera, no que diz respeito ao isolamento e preservação das células mesenquimais. Mesenquê? Fiquei assim quando li a primeira vez, mas com as explicações ali no laboratório tudo se tornou mais claro.

Gostei muito, achei super útil e gostei de partilhar esse momento com uma leitora do blogue, a Inês, grávidas praticamente com as mesmas semanas. Já tiveste a criança entretanto, Inês? ;) Hora pequenina e não te esqueças do kit em casa, pá!




quarta-feira, 1 de junho de 2016

Quem não?

É um dos cheiros da minha infância. Aquele que mais me remete para o carinho da minha mãe, na hora de adormecer. Vinha aconchegar-me na cama, dobrava o lençol de cima no edredon, beijava-me a cara ou fazia nariz de esquimó, dizia-me que tinha as melhores bochechas para se dar beijos, desejava-me boa noite, apagava a luz e saía, deixando a porta entreaberta. No ar, ficava aquele cheiro. Até hoje, se fechar os olhos, consigo senti-lo. Consigo imaginar a pele dela, macia, a beijar-me as bochechas vezes sem conta. Desafiarem-me a escrever sobre o creme NIVEA é darem-me o meu álbum de infância para as mãos, mas com aroma, textura e muitas saudades. Já me conhecem, escusado será dizer que já estou para aqui a chorar.





Lembro-me daquele boião azul, que pareciam dois, em reflexo no espelho, na prateleira da casa de banho de azulejos cor-de-rosa. Era um dos truques de beleza da minha mãe. Sempre a achei muito bonita, de trança loura, comprida, com um ar de menina - que ainda mantem - e sonhava ser como ela. Todos os dias, de manhã, depois do banho, espalhava o creme pelo corpo. "Nunca te esqueças de meter creme nos cotovelos", dizia-me. Rituais que não se esquecem, assim como não se apaga a memória da chegada à praia, com os baldes e as raquetes e toda a tralha que coubesse nos sacos, e avistar, ao longe, aquela bola gigante azul a dizer "NIVEA". Antes de sairmos debaixo do chapéu, já sabíamos: vinha a sessão dos cremes, que teríamos de repetir várias vezes, ao longo do dia. Ainda hoje sinto o cheiro do protector misturado com o cabelo salgado (que eu fazia questão de sugar, acabada de sair do mar) e ainda hoje tenho o mesmo prazer ao espalhar o creme depois do banho, na pele ainda morna do sol.


E não é por acaso que continua a ser o creme mais famoso em todo o mundo. Dá para toda a família, hidrata muito bem todas as partes do corpo (hidrata casacos e botas de couro, sabiam desta?) e até serve de desmaquilhante, quando este acaba (se quiserem, explico-vos o truque hehe).

E como se o valor emocional, as mil e uma utilidades e o mais que comprovado sucesso não bastassem, a marca não pára de inovar. Já se cruzaram com as NIVEA Tales?


Quatro latas ilustradas, com uma história cada e que, tenho a certeza, a Isabel vai adorar (se já adora o ritual de espalhar o creme, nela e na "mana", na minha barriga), vai gostar ainda mais quando vir que a lata tem "munecos". E, quem sabe, vai também ficar com memórias inesquecíveis destes momentos com a mãe, como eu tenho com a minha.



Malabarismos de uma mãe de três.

"Manhã fantástica: a Ema tinha dormido a sua primeira noite no quarto dela e eu só tinha tido que acordar umas cinco vezes para lhe pôr a chucha, já estavam todos na minha cama a beber o leite, a Ema tinha mamado, já tínhamos tirado umas fotos giras para mandar ao pai, as roupas estavam a postos, os sapatos e bibes também.
Eis que o sr. Enzo se lembra de morder a irmã (Lia) no ombro. Começa o pesadelo... A Lia grita e começa a chorar e a tossir. Vejo que vai vomitar e largo a Ema que ficou com as calças meio vestidas para puxar a Lia para o chão. Vomita-me o chão todo ao lado da cama. Boa!!! Agora tenho um filho por vestir, uma meia vestida e outra vomitada... Vou buscar uma toalha a correr pois vi que o malabarismo que fiz a apanhar vomitado com uma toalhita não era suficiente! Ponho a toalha ao pé da Lia enquanto puxo as calças da Ema para cima e ralho com o Enzo. Levo a Ema para a caminha dela, dou instruções ao Enzo para se vestir e vou com a Lia para a banheira. Lavo a Lia e vou vesti-la. O Enzo grita que precisa de ajuda. Vou ajudar. Deixo a Lia vestida e calçada e vou buscar o balde e a esfregona. Subo com isso, passo no WC deles e preparo as escovas e copos para que escovem os dentes. Ponho-os a escovar os dentes e vou limpar o chão. Descubro que tenho que arredar a cama para limpar bem o vomitado. Fixe! Só pesa uns trezentos quilos!!! Acabo de limpar e consigo enfiar as minhas calças. Vou ajudar a acabar de escovar os dentes e a pentear. Visto-lhes os bibes. Tento vestir-me e vêm chatear porque decidiram pôr luvas e não conseguem... Ajudo a pôr as luvas. Acabo de me vestir (acho eu) e mando-os descer. 
Tenho que acabar de vestir a Ema que, entretanto, adormeceu.
Visto-a. Ponho-a no ovinho. Desço com o ovo. Subo para ir buscar as mochilas. Ponho no carro as mochilas, o xarope da Lia, as fatias de bolo que o Enzo quer levar às educadoras. Mando-os vestir os casacos. As luvas atrapalham. Ajudo. Lembro-me de subir para ir buscar um casaco para a Ema. Ponho o saco dela no carro. Mando os outros dois para o carro. Ajudo-os com os cintos. Entretanto discutem nem sei porquê. Lembro-me de ir buscar um casaco para mim. Ponho a Ema no carro. Entro fecho a porta de casa e cai a maçaneta. Boa! Lembro-me que preciso do carrinho da Ema. Ponho no carro.
Entro no carro e finalmente descanso 2 segundos. Maquilho-me e arranco.... Chego à escola e chove torrencialmente.  Toca a tirar os mini chapéus de chuva deles para irem todos contentes com as suas luvas e mochilas e brinquedos e bolos e xaropes... 
Como é bom ser mãe! 😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍


Ah... e tive tempo de escrever isto tudo enquanto espero para a Ema levar as vacinas. Que estavam marcadas às dez! Só tem 45m de atraso. Quando sair daqui ainda tenho que ir ao Pingo Doce e tentar lembrar-me de tudo o que preciso e não tive tempo de apontar!
Qual Shawn T. qual quê! Isto é que é exercício!"



Obrigada, Carla pela partilha! Se quiserem partilhar os vossos textos connosco, já sabem - amaeequesabeblog@gmail.com,com o título "Afinal Havia Outra."

O meu decote. :(

Agora a vestir um top é que reparei. Não sei se é por andar mais leve, mais feliz e, por isso, ando a reparar nas coisas mais pequenas, mas só agora é que reparei. 

Hoje estou a usar um top de alças mais decotado (na verdade é um L por causa do peso que eu tinha dantes e, por isso, fico com um decote ligeiramente mais perigoso), com um dos meus soutiens (são todos iguais, só mudam a cor) e reparei que o rego das minhas mamas está mais comprido e elas estão menos cheias. A Joana Paixão Brás uma vez falou disto e chamou-lhes sacos de chá. 

O primeiro instinto foi: "merda, já tenho de lidar com complexos suficientes, não queria agora também ter de lidar com isto". Pedi encarecidamente ao meu cérebro, mais ou menos como as pessoas quando rezam, para ele ter forças para ignorar este momento em que me olhei ao espelho, mas não. Ignorou foi o meu pedido.

Depois lembrei-me que ainda ontem estava a ver uns fatos-de-banho e que já estava a ter isso em atenção, que seria melhor comprar um com "suporte", visto que não quero ter o mamilo a espreitar ao pé dos recortes ao lado da barriga. 

O meu corpo mudou aqui. O resto não me fez confusão porque nunca fui muito fã da minha barriga, mas isto das maminhas está diferente e bem diferente. 

Ah! Lembrei-me agora que hoje, com a camisola branca do pijama, também tinha os mamilos a verem onde é que eu estou a pisar (a apontarem para baixo). 

Amamento a Irene há 27 meses. Não sei se as minhas mamas estão assim por serem "maduras" (é como se chamam as mamas de quem amamenta), mas o que é facto é que é para isto que elas servem. 

Muito orgulho tenho eu nas minhas mamas, que mais parecem um pacote de leite amolgado, que fizeram crescer a minha bebé e que ainda lhe dão conforto, mimo e maior imunidade. Ainda há outra vantagem: por estarem tão molinhas, há posições que agora consigo ter, super confortáveis, para amamentar deitada - quase que parece um act do Cirque du Soleil. 

Espero ansiosamente pelo dia em que nem tenha de usar soutien, em que só tenha de as por no bolso das calças. Está quase. 

As minhas mamas são as minhas mamas tal como elas são agora. As minhas mamas foram diferentes e agora são estas e amamentam a minha filha. 

Já não vou para miss bikini? Não, mas também nunca iria. Prefiro assim.


Agora, se um dia, depois de ter parido tudo o que quero parir e tiver algum dinheiro "de parte" me vou operar e por as mamas no queixo? Epá, talvez hehehehehe.