sexta-feira, 24 de março de 2017

Esta é a minha cara!





Ao saber que amanhã é a festa de aniversário em conjunto das miúdas (depois da Joana Paixão Brás ter feito 6886437047023 para a Isabel: uma para a família, outra para os animais, outra para a escola, outra para a malta da praça, outra para...).

Nunca fiz parte de um evento tão grande (vá, à parte do Rock in Rio e esses eventos profissionais) e que desejasse tanto que corresse bem. A minha preocupação anda mais à volta da Irene se divertir e para isso vai lá estar o Chase e a Skye. Acho que tendo lá essa malta que a festa poderia ser só uma toalha de praia e uma forma de tartaruga que já seria o melhor dia da vida dela. 

Agora, para agradar à Isabel, vais ser mais complicado. Filha de uma nata organizadora de eventos infantis, a Isabel vai olhar para o tipo de guardanapos, para ver se a toalha condiz com o sabor do bolo, se os flutes estão alinhados ou não com os chakras do paleo... 

A ver como corre. Sei que vou ao Jumbo de manhã, que vou para S. Domingos de Rana a seguir e só espero que a outra não me ponha a fazer espetadinhas de fruta que vai correr mal, vou por uma só de morangos e outra só de bananas e isso poderá ser um crime na organização de eventos que dá direito a não poder ir a eventos de marcas e afins. Não se pode arriscar que eu adoro a vida louca. 

Bom. A ver como corre amanhã. Vou andar numa roda-viva, a ver se não me esqueço de trocar o fato-de-treino.

...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Agora sim, ter duas filhas é bom.

Agora sim, ter duas filhas é bom. Para mim, não foi logo bom. Aliás, foi logo bom para logo deixar de ser. Uma semana depois da Luísa ter nascido e dos primeiros dias em casa, onde não notámos grande mudança no comportamento da Isabel, começaram as primeiras dificuldades. Sentia-me incapaz. Chorávamos muito. Eu e a Isabel. No segundo mês de vida da Luísa chorávamos as três. Precisava bastante de ajuda, a todo o momento, para conseguir atender a todos os pedidos delas. Foi um desafio e tanto, afinal estamos a falar de uma bebé de dois anos e três meses, que ainda precisa e MUITO de uma mãe presente. Além disso, ela tinha aproveitado - e bem - a mãe muito disponível (antes da irmã nascer estive 3 meses sem trabalhar e só para ela) e deve ter sido um contraste bastante grande. Mesmo com toda a ginástica e com todo o colo, ela sentiu a grande mudança. Se a isso juntarmos os terrible two e a threenager em formação, a confusão instala-se. E eu nem sempre dei conta. Da casa, delas, muito menos de mim.

Quase 10 meses se passaram e posso dizer-vos que está tudo muito melhor. Acima de tudo, eu lido melhor com a situação e isso reflecte-se também muito nelas. Nela, na Isabel, que a Luísa é uma bebé muito calma e (ainda) fácil de gerir. A primeira grande mudança que fiz foi em mim. Consultei a Eugénia, de que já tanto ouviram falar aqui, amiga da Joana Gama e psicóloga, e fez toda a diferença. Comecei a olhar para tudo de outra forma, a fazer exercícios simples e a treinar o cérebro para escolher aquilo que eu quero sentir.
Já consigo ficar sozinha com as duas à noite sem que o meu coração bata ansiosamente. Já consigo dar-lhes banho, jantar, brincar, lavar dentes, mudar fraldas, contar histórias, dar mimos e adormecê-las sozinha, com prazer e, às vezes, no meio de birras, sem me passar da cabeça ou querer desaparecer. Sem querer apressar as coisas. Todas sabemos o que é isso da "hora do fim do mundo", o final de tarde. Soma-se cansaço a tarefas fisicamente mais desgastantes e rotineiras e, às vezes, a sobreestímulos e nem sempre é fácil "domar as feras". Mas agora já faço isso com uma perna às costas, quase sempre. Não choro - nem por dentro - há dois meses e meio.

Coisas que tenho feito:
  • Sei que quando vou buscar a Isabel lhe tenho de dar atenção por alguns minutos. Sem telemóveis, sem compras por arrumar, sem desculpas. 
  • Depois, quando ainda não tenho tudo pronto para o jantar, peço-lhe ajuda. Dou-lhe, por exemplo, uma faca de barrar manteiga para as mãos para cortar algo simples e fácil (banana aos pedaços por exemplo), envolvo-a na preparação da salada, o que seja. Eles gostam de se sentir parte do processo.
  • Quando tenho comida de forno (o que faço muitas vezes, porque é o mais fácil), ponho no forno enquanto lhes dou o banho.
  • Como a Luísa faz BLW (leiam aqui mais), é relativamente fácil dar-lhes jantar, porque ambas comem sozinhas e eu aproveito logo para comer. Às vezes petisco só e espero pelo pai para jantarmos juntos, outras vezes - quando me sinto mais cansada - como mesmo a sério e fico logo despachada.
  • Deixo a arrumação da cozinha para depois.
  • Adormeço-as ao mesmo tempo, na cama da Isabel.
  • Levo a Luísa para a cama dela.
  • Às vezes fico a dormir logo e a arrumação da cozinha fica para a manhã do dia seguinte, onde já peço ajuda à Isabel para arrumar alguma louça e organizar os talheres, enquanto faço as torradas dela ou a papa está ao lume.
Mas, acima de tudo, estou confiante, encho-me de calma, respiro fundo e ando a saber muito, mas muito melhor, como lidar com as birras da Isabelinha. Aliás, até acho que tem feito menos, tem se dado melhor com a irmã (adora-a profundamente e o quando se vêem as duas de manhã é uma coisa de ir às lágrimas de emoção) e temos aproveitado muito melhor todos os momentos.

Agora sim, ter duas filhas é maravilhoso. Nunca deixou de o ser, mas agora sim, posso dizer que me sinto realizada.

Claro que outras dificuldades virão, claro que encontrarei outras batalhas, mas pelo menos esta parece estar ganha. E é tão bom ser mãe de duas. 
















Fotografias na festinha em casa dos avós do Alentejo 

Coroas de flores - Mademoiselle's Bow
Camisa Isabel - JasmimGirls
Vestdido e fofo (verão passado) - Mimichic

............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

Sessão das 3, nos 3 anos.

Aproveitámos que tínhamos a Joana do The Love Project no dia mais especial do ano (mostrei-vos aqui o dia de anos) e fomos para o terreno do vizinho fazer umas fotografias queridas. É a maior.

Apesar de ter uma miúda fugidia, que agora que aprendeu a gatinhar, quer é escapulir-se, e de eu estar com ar de quem acordou às 02h e às 04h e de quem não sabia da base para disfarçar as malfadadas borbulhas, as fotografias ficaram bem giras!


































Mais sobre o vestido da menina do bolo e da Luísa aqui.
Mais sobre o bolo, a mesa e a festa aqui.


Vestido e Fofo: Amor comLaço
 Fotografias: The Love Project
............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Pai em Pânico (#06) Super Pai, por Hugo Rosa

É OFICIAL! Nasceu a minha Inês.

Estas primeiras duas semanas têm sido das mais intensas da minha vida e todas as Mamãs que seguem o blogue sabem que tudo muda quando chegamos a casa com o bebé. Para o Pai não é diferente: o nível de pânico previamente existente quadruplicou, mas como consequência, fez crescer em mim um conjunto de poderes extra sensoriais que me garantiriam facilmente lugar nos X-Men. #chupawolverine

Como muitos outros pais pelo mundo fora, o primeiro super-poder que desenvolvi foi o da super-audição. Se no passado era capaz de dormir noites inteiras tendo ao meu lado um elefante a tocar trompete durante um terramoto, hoje, ao mínimo suspiro, estou desperto. Em casos extremos, já cheguei mesmo a antecipar uma aleatória vocalização da Inês, durante o sono, que nem sensor-aranha do Homem Aranha. #chupatutambémpeterparker

O outro super-poder que desenvolvi foi o da super-visão. Durante a noite, com ou sem luz de presença, sou capaz de olhar para o berço e descrever com total exatidão a posição da Inês. Até neste momento, em que estou numa divisão diferente da bebé, consigo vos dizer que ela está a dormir de barriga para cima, cabeça virada para a esquerda e mãos no ar junto à cabeça, como quem festeja o golo do Éder na final do Euro 2016. Sim, também tenho visão raios-X. #tocaachuparsuperhomem

E o super-olfacto? A fralda tem chichi? Tem cócó? Tem ambos? Muito ou pouco? Todas estas dúvidas ficam para trás quando ascendes ao estado de Super Pai Guerreiro nível 3! #kamehamechupasongoku



Depois há outros super-poderes menores que ficam latentes e surgem em momentos estratégicos.

Nomeadamente:
- Estimar a quantidade de leite ingerido durante uma mamada;
- Não rir sempre que alguém a palavra “mamada” neste contexto nada sexual;
- O dom de mudar a roupa da bébé em menos de 19 minutos;
- A capacidade de preparar leite artificial com uma mão apenas;
#agoraninguémchupa

Moral da História: se precisam de convencer o vosso marido/namorado que está na hora de terem filhos, experimentem argumentar que ele se transformará num Super Herói capaz de rivalizar com o Batman. Funcionou comigo!


E vocês? Que super-poderes desenvolveram com o nascimento dos vossos herdeiros? 

terça-feira, 21 de março de 2017

Então e já dorme no quartinho dela?

Não, não dorme. Dorme no quarto dos pais e estamos todos bem com isso. Não temos pressa.

Não foi bem assim que respondi na consulta, mas devia ter sido (a resposta à minha resposta foi algo como "já devia ter sido"). Não sei porquê amedrontei-me, como se estivesse a fazer alguma coisa errada, talvez porque são muitos os anos de formatação e de "tem de". 

Já vos tinha dito aqui que a Isabel foi para o quartinho dela com 3 meses e, apesar de me parecer na altura benéfico para todos, porque de facto durante uns tempos dormimos melhor porque ela acordava menos para mamar ou com os roncos do pai (eu não disse isto, ele não ronca... não...), depois acabou por ser mais chato para mim, que tinha de me levantar para lhe ir dar de mamar no cadeirão, despertava bastante e depois custava-me voltar a adormecer. Ficava com o braço dormente a tentar readormecê-la, curvada sobre a caminha, às vezes depois de estar imenso tempo com ela ao colo. O David também lá ia, íamo-nos revezando. Uma noite estatelei-me no chão no percurso até ao outro quarto, não sei o que me aconteceu mas até hoje acho que adormeci no caminho. Não me lembro sequer de me ter levantado.

Agora? Agora temos uma filha mais velha que ainda acorda uma ou duas vezes por noite (a não ser que nos sinta por perto), temos uma bebé de 9 meses que, depois de dormir a noite toda durante 6 meses, agora acorda algumas vezes e que pede mama, por isso - e sabendo que se acordam uma à outra - queremos minimizar estragos e queremos, acima de tudo, DORMIR. Por isso, metade da noite a Luísa dorme na cama dela, no nosso quarto, o tempo restante na nossa cama, ora com o pai, ora comigo, ora com ambos, quando não estamos cá e lá. Parece o jogo das cadeiras, mas não nos importamos. Já assumimos que faz parte e, felizmente, apesar de acordarmos durante a noite, não temos grandes dificuldades em a readormecer e em readormecermos.

Até quando? Não sei, mas não temos pressa. Um, dois anos? É a velha história "não há de ir para a faculdade e dormir ainda na cama dos pais". Quando acharmos que vamos todos, em conjunto, beneficiar da mudança de quarto, assim o faremos. Para já, está bem assim. 





............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

Presentes para os amigos da escola?

Não sei quem é que teve a brilhante ideia de começar a presentear os amigos da escola ou nas festas com saquinhos de gomas ou outros gifts, quando nem sequer são eles que fazem anos ;) mas agora que "faz parte", não sou eu que quero fazer a desfeita à minha filha.

Não sendo muito prendada para manualidades, comprei uns conjuntos de lápis de cor com embalagem personalizados para os colegas da escola na página As gotinhas do Mateus, que além de esculturas lindas, tem packs de festas de anos e brinquedos, lápis, cadernos para colorir personalizados.

O tema do bolo foi a Minnie, por isso pedi que as embalagens combinassem, claro. :)
Prendinha barata, gira e útil (mais não seja para eles levarem para restaurantes e se entreterem, por exemplo). 






Fiz aquela bandeirola lá atrás e não é que até ficou a parecer uma bandeirola?!

............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

3


3. 

Há 3 anos não tivemos (tu e eu) o melhor dia das nossas vidas, mas foi quando o melhor da minha vida rompeu por mim fora e quando tu começaste a aprender.

A aprender tudo aquilo que, em 3 anos, fazem de ti a criança mais maravilhosa que alguma vez conheci. 

Perdoem-me os meus irmãos, o amor de irmã é, realmente, muito parecido mas, por outro lado, nada como um coração que começou por bater dentro de nós. 

Tenho-te visto a ser todos os dias mais. Mais divertida, mais inteligente, mais determinada, mais preocupada, mais apaixonada, mais exploradora, mais exigente, mais... Mais. 

É é isso que te tenho dado de mim, sem corridas, sem esforços. Dou-te tudo o que tu me dás e só mais um bocadinho. Só mais um bocadinho para ter a certeza de que não falta nada e para te ensinar a dar mais pelo prazer de dar, porque amas. 

É a minha prioridade. Ensinar-te a dar amor e a receber vai fazer de ti a menina mais feliz do mundo, tenhas casas grandes, casas pequenas, carros grandes, uma trotinete, o que for. Quero que sejas um saco com fundo, que o enchas de coisas boas, que saibas separar as coisas más, que saibas resolver os teus problemas, que saibas pedir ajuda e que gostes de rir porque estás feliz e não porque precisas de disfarçar que estás triste.

Acima de tudo quero que sintas o meu abraço, mesmo quando não estiver por perto. Que eu seja um abraço duradouro em ti para todo o sempre, com todo o amor que te dou e respeito. 

És a Dona Irene. 

Nada minha. Só tua. 

...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

segunda-feira, 20 de março de 2017

a Mãe é cabaz de tudo - Bazar na Casa Capaz

faq
Planos para o próximo Domingo? Tenho uma ideia espectacular: apareçam n'O Domingo de Bazar da Casa Capaz, no Seixal. É um happening (atenção aqui à chiqueza) mensal que reúne marcas nacionais inspiradoras, num espaço com uma bonita vista sobre o rio do Seixal e onde também se encontram propostas de actividades e espaços de conversa para os mais novos e para os menos novos (eheh).

Entre as 11h e as 17h do próximo domingo aproveitem para conhecer as marcas que fazem parte deste cabaz: 


Marilisa Mesquita Handmade -  apresenta um conjunto de produtos originais desde ilustrações, carimbos e cadernos artesanais. FALTA DESCRIÇÃO PRODUTO

OVO -  Uma loja que também vive aliada a um projecto online e onde podemos encontrar uma selecção de artigos de puericultura consciente e adaptada à realidade dos nossos dias. 

Trança - é uma marca portuguesa de pastelaria artesanal que nasce e vive da vontade de dois jovens de criar e inovar apresentando produtos feitos segundo métodos tradicionais onde o empenho e o amor se sente a cada dentada. 

Feliz quem diz -  uma marca de artigos diversificados com a missão de nos tornar mais felizes; canecas, ardósias, sacos de pano entre outros são os artigos onde a designer Susana coloca a sua criatividade e de forma original nos faz querer ter na nossa vida uma peça feita por ela. 


Lua de Algodão - uma marca nacional de bonecos, almofadas e outros artigos feitos à mão, costura e crochet é o grande amor desta Lua de Algodão que personaliza os seus trabalhos bem à medida e goste de cada cliente. 

Nneko - uma loja online que está ligada a um projecto centrado na vida em família e que apresenta uma selecção variada de artigos que vão desde os brinquedos, aos livros, artigos para a casa e em primeira mão vai apresentar uma gama limitada de roupa para criança. 

Casa Capaz - um projecto nascido da paixão partilhada por duas irmãs pela pedagogia Montessori e um espaço situado na zona antiga do Seixal, onde muitas actividades acontecem regularmente num ambiente acolhedor que nos faz querer por lá ficar e usufruir tranquilamente de uma oferta tão cuidada.


Além de todas estarem convidas a aparecer neste Domingo de Bazar na Casa Capaz podem também ganhar todos os artigos que estão nas fotografias. 

Para isso têm de: 

1 - Terão de fazer like nas páginas de Facebook das respectivas marcas envolvidas e d'a Mãe é que sabe:


2 - Terão de partilhar publicamente o post do Facebook referente ao passatempo no vosso perfil, o que estará em baixo no ponto três.

3 - Terão de comentar o post do Facebook do passatempo, identificando três amigos, este post aqui em baixo:



4 - Só se pode participar uma vez por perfil.

5 - O vencedor será apontado aleatoriamente através de random.org e anunciado, depois de uma semana, em comentário ao post do passatempo sendo identificado. Serão válidas as participações até às 23h59 do dia 27 de Março.

6 - O vencedor terá de enviar e-mail com os dados pessoais (morada e número de telefone) para amaeequesabeblog@gmail.com

7 - Só serão válidas as participações que tenham feito like nas páginas dos parceiros. O mais provável será o facebook retirar muitos dos likes ao longo do decorrer do passatempo por suspeitar de fraude (vão ser muitos e muito rapidamente), aconselhamos a que os revejam mais para o final do prazo para repor. 

8 - Exclui-se qualquer responsabilidade do Facebook por cada participante. O passatempo não é, de forma alguma, patrocinado, aprovado, administrado ou associado ao Facebook. 

Boa sorte!!! ;)

Sigam-nos no instagram: @aMãeéquesabe
Subscrevam o nosso canal do Youtube: aqui!

A Isabel em boneca!

É totalmente um fait diver, mas uma leitora enviou uma mensagem com o link para esta boneca e ficámos todos surpreendidos com as semelhanças. Tem ou não tem 95% de Isabel?

Vai na volta e os senhores são fãs aqui do estaminé e inspiraram-se na boneca nr1. cá de casa.  ;)





............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

sábado, 18 de março de 2017

O dia de anos

Foi um dia muito bonito. Com a confusão habitual dos dias em que há coisas por organizar, com uma ida ao Centro de Saúde com a Luísa pelo meio, com a Isabel a ir à escola umas horas para conseguirmos dar conta de tudo (e porque foi a segunda coisa que perguntou assim que acordou - a primeira foi se fazia três anos!). A coisa que me deu mais trabalho foi mesmo fazer as gelatinas. De resto, tive mãe e avó a ajudarem com o jantar e com os bolos.

A Maa da Que Seja Doce fez aquele toldo que fez toda a diferença na decoração, o bolo de anos, que foi elogiado por todos porque além de muito bonito e delicado, era húmido e delicioso, as bolachinhas e os cakepops.

O carrinho dos gelados da Docinho de Açúcar, onde pusemos pipocas e gomas, os pratos, talheres, os geladinhos (que são bolas de sabão) e confettis deram cor à sala.

Com as fotos da The Love Project vão ver o quão querida ficou a festa para a família mais próxima e, o mais importante de tudo, o quão feliz estava a Isabelinha.



~






























Mais sobre o vestido da menina do bolo aqui.
A festa continua...



Bolo, cakepops, bolachas e conceito: Que Seja Doce 
Pratos e decoração: Docinho de Açúcar
Fotografias: The Love Project
............
............
Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.