segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Eu sou o Marcelo só que ninguém sabe (#02)

Depois do sucesso da primeira edição desta rubrica, aqui vos apresento mais uma sugestão: Mistura as Cores de Hervé Tullet. 

Depois da minha amiga Eugénia que me mudou a vida toda me ter recomendado "O melhor livro de sempre (até agora)" que é do mesmo senhor, nunca deixarei de adquirir coisas feitas por ele. São sempre surpreendentes e as favoritas da Irene (durante mais tempo que o que é normal ela preferir coisas). 


Este livro poupa-nos uma limpeza de meia hora. Claro que não significa que não misturemos cores com eles noutros dias, mas o facto de ser um livro atrai-me. Quero que a Irene goste de livros e que não os veja como um objecto obsoleto, apesar de não ter grande argumento para esta minha preferência. 

Estes livros são mágicos e é isso mesmo que passam para eles. Que estamos a fazer magia e que são eles quem controla a história, enquanto aprendem acções, cores, etc. 


Com o entusiasmo, até fiz um vídeo do primeiro contacto da Irene com o livro:


  
Um vídeo publicado por Joana Gama (@joanagama) a


Se andarem numa livraria, já sabem que este é giro de certeza ;)

Ah! E sou o Marcelo porque ando sempre a namorar imensos livros de uma vez só, não porque vá nadar para o Tejo ou lá o que é.

               Sigam-me no instagram @JoanaGama e ao blog também @aMãeéqueSabe

2 comentários:

  1. Oláa! Ofereceram a minha filha um livro do mesmo autor e dessa coleção que é para seguir uma bola. Ao inicio sou sincera que não achei grande piada... não tem "bonequinhos" nem nada :). A medida que ela cresce e vamos vendo o livro estou a achar muito interessante tal como este que nos apresentou. São leituras e abordagens diferentes e muito criativas.

    ResponderEliminar
  2. Olá!!
    Sou viciada em livros infantis e este já fazia parte da biblioteca cá de casa há algum tempo, acho aue o trouxe da Bélgica.
    Aquilo que costumo fazer quando viajo é escolher alguna livros que sei que ainda não existem cá e trazê-los. Muitas vezes aparecem por cá em português mas para mim vale sempre a pena trazê-los. Desde há alguns anos são os meus recuerdos.
    Hervé Tullet é genial!!

    ResponderEliminar