segunda-feira, 18 de julho de 2016

Como sobrevivi ao primeiro mês de amamentação

Se estão grávidas e querem amamentar os vossos filhos, informem-se muito antes. Acho que se tivesse lido esta frase quando estava grávida da Isabel ou se alguém me tivesse dito o quão difícil pode ser amamentar, eu teria procurado toda a informação ao meu dispor, antes de começarmos a nossa bonita mas difícil história. Saberia o que é ou não normal. Teria à minha disposição contactos de especialistas. Teria tido mais confiança em mim e no poder maravilhoso do meu leitinho. Contei-vos a nossa história, para mim ainda hoje bastante comovente, no post: "Acabou-se a mama".


Quando engravidei da Luísa, já ia muito mais confiante para esta missão. Sim, parece um exagero a expressão, mas é assim que a sinto, sendo que muitas vezes são as coisas que exigem mais esforço e dedicação que acabam por dar mais prazer. Escrevi este texto: Amamentação: o que vou fazer de diferente da 2a vez.

No meu íntimo achei que, da 2a vez, fosse ter metade das dúvidas e metade do sofrimento. Voltei a sofrer bastante, voltei a chorar, voltei a gretar os mamilos e a fazer sangue, mas desta vez sabia também que iria passar e que iria compensar. A boquinha da Luísa era pequenina e agarrava mamilo e pouca auréola. Tirava-a com o dedo mindinho da mama e voltava a meter de novo, tentando corrigir a pega, mas em vão. Tive dores na mama esquerda (a "mama má", também da Isabel). Tive uma subida do leite novamente dolorosa, à qual a bebé não dava vazão e, como não conseguia extrair leite manualmente para aliviar, tive mesmo de meter um bocadinho a máquina (não se deve, mas era a minha única maneira de "sobreviver" a tanto caroço, mesmo depois de boas massagens no banho). Recorri a uma CAM, a Patrícia Paiva, que me foi encorajando e me deu a conhecer, entre muitas outras coisas, dois vídeos fantásticos:

Este vídeo devia ser obrigatório para perceberem melhor como funciona a pega, as várias posições, a melhor postura do corpinho deles: é óptimo, mesmo, mesmo!

Este vídeo ajuda-nos a perceber como se extrai leite manualmente (só consegui começar a extrair assim um mês depois).


Outras coisas que descobri on my own:
CREME: Com a Isabel, usei o Purelan, da Medela, mas não fiquei grande fã, por isso desta vez quis experimentar outros e dei-me muito bem com dois cremes que encontrei na Origami Kids - este bálsamo para mamilos e este, um pouco mais espesso.

ALMOFADA DE AMAMENTAÇÃO:  Não tinha almofada, mas para maior conforto, acabei por encomendar a almofada de amamentação Mada in Lisbon, que é anti-ácaros, anti-bacteriana e hipoalérgica.

MÁQUINA: Na altura da Isabel emprestaram-me a máquina da Medela, dei-me lindamente, mas desta vez fiquei fã da Bébéconfort, que é silenciosa (não é totalmente, mas não tem nada a ver com as outra) e "mãos livres" - pode colocar-se a concha no soutien.




A minha avó dizia que ela, aqui com 21 dias, estava a medrar, com as peles a escamar. :)



Quando tiverem dúvidas ou dificuldades neste processo, contactem a SOS Amamentação ou contactem a clínica Amamentos.

Ah! Coisas de que me esqueci: andei muito de mamas ao léu (o nosso leite no mamilo também ajuda a cicatrizar), fiz bastante pele com pele, dormi perto da bebé para que ela mamasse sempre que quisesse e, claro, faço livre demanda, ou seja, a bebé mama sempre que quer, o que além de a fazer ganhar muito peso e refeguinhos, facilitou mais a subida do leite (em nada comparada com a da Isabel, que por ter regras rígidas e relógios parvos, foi horrível).

32 comentários:

  1. Gostei muito deste texto que ajudará, com certeza, muitas mães recentes e mulheres que queiram amamentar.
    Neste momento também estou a amamentar a minha filha de duas semanas e, com a experiência dolorosa da amamentação da minha primeira filha, fiz muitas coisas diferentes e tudo está a correr melhor.
    Na primeira vez fiquei com os mamilos muito feridos durante um mês e meio (pensei mesmo que nunca mais fossem cicatrizar e sofri horrores) e quase que deixei de amamentar. A Lara também não ganhava peso e com um mês de idade tinha praticamente o mesmo peso com que nasceu e chorava mesmo muito. Foi muito mau e ela também deve ter passado mal. Felizmente fui-me aguentando e dei de mamar durante 18 meses.
    Agora, apesar de ter ficado com gretas nos mamilos e dores, já sabia o que fazer e, hoje, duas semanas depois do parto, já não tenho qualquer ferida, a minha filha está a aumentar de peso muito bem, quase não chora, farta-se de encher fraldas e eu sinto-me muito bem.
    O que fiz de diferente? Amamento em livre demanda. Sempre que ela quiser mama. Não usei a bomba de extrair leite nem mamilos artificiais (que foi o que me provocou mais feridas na primeira vez), também usei Purelan na primeira semana e andei de mamas de fora sempre que possível. Fez-me uma diferença incrível.
    Se eu tivesse mais informação da primeira vez, de certeza que teria corrido tudo muito melhor. É por isso que este teu texto é mesmo muito importante e pode fazer a diferença na experiência de muitas mães.

    ResponderEliminar
  2. lindas, lindas, e um momento tão bonito <3

    ResponderEliminar
  3. O quanto me teriam ajudado estes videos há oito anos atrás quando tive a Matilde, foi tão difícil. Ando agora a ganhar coragem para experimentar novamente a maternidade, e sem dúvida que o vosso blog me tem ensinado muita coisa e que principalmente, tudo é uma aventura e e sempre com percalços e que os medos e receios são normais. Passei por uma depressão pós parto e foram meses angustiantes naquele que era para ser o melhor momento da minha vida, foi o pior chegando mesmo ao fundo e culpando a minha filha pelo que me estava a acontecer. Mais uma vez muitos parabéns pelo vosso excelente trabalho. Muitas felicidades

    ResponderEliminar
  4. O quanto me teriam ajudado estes videos há oito anos atrás quando tive a Matilde, foi tão difícil. Ando agora a ganhar coragem para experimentar novamente a maternidade, e sem dúvida que o vosso blog me tem ensinado muita coisa e que principalmente, tudo é uma aventura e e sempre com percalços e que os medos e receios são normais. Passei por uma depressão pós parto e foram meses angustiantes naquele que era para ser o melhor momento da minha vida, foi o pior chegando mesmo ao fundo e culpando a minha filha pelo que me estava a acontecer. Mais uma vez muitos parabéns pelo vosso excelente trabalho. Muitas felicidades

    ResponderEliminar
  5. Na minha primeira filha correu bem.mamou ate 1ano.afora do segundo filho tambem esta a correr brm.devem ter calma.dar de mamar num sitio sossegado e Aconselho a por as mamas de fora quando estiver a doer e passa logo.☺

    ResponderEliminar
  6. Joana a minha subida de leite foi dura... A solução não foi tirar leite (isso é pior)... Mas 10 minutos antes da bebe mamar metia-me na banheira e dava banhos quentes com o jato de água. Resultava maravilhas. Uma amiga minha q acabou de ser mãe pediu-me um conselho, apesar de já ser o seu segundo filho (o que comprova que não é por ser segundo que é mais fácil). Dei-lhe este e ela percebeu que resulta mesmo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me explicaram exactamente o mesmo, que retirar com a máquina aumenta a produção e aumenta o desconforto, optei por nunca o fazer. Fazia o mesmo que a Joana duche antes de cada mamada e bastava por vezes apertar o peito para sair o excesso de leite que causava o desconforto, e no caso da ordenha como não há estimulos de mamada não aumenta a produção. O mal das máquinas é que enganam o nosso cérebro e ele tenta produzir a mais aquilo que foi retirado com a máquina + o que o bebé mamou. Ahhh e sempre em livre demanda!

      Eliminar
  7. Joana, que texto tão bom! Por cá estou na experiência da maternidade e amamentação pela primeira vez, e a minha filha tem um mês e dois dias... Não senti a subida do leite, e corre tudo bem, ela aumenta de peso e farta-se de sujar fraldas como se quer!
    Agora uma questão meramente, sei lá, supérflua, mas que para mim é importante: onde comprar soutiens de amamentação como deve ser? Não encontro nada de jeito...
    Beijinhos e obrigada pela partilha!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inês, não sei onde mora mas eu depois de experimentar mil e uma marcas fui à Totikids e comprei um muito bom com aros de silicone (suporta bem o peito quando estão pesadas do leite)! Adoro! É um bocadinho caro (35€) mas compensa!!!

      Eliminar
    2. Olá, em termos de conforto os meusmpreferidos foram mesmo os da Chicco, os mais simples de todos.

      Eliminar
  8. Pois... Eu informei-me bastante, mas talvez me tenha faltado alguém que me ajudasse na hora H.. Saber a teoria não resolveu nada, desisti ao fim de 3 dias, era só carocos até debaixo do braço, o leite não saia nem por nada (talvez porque não conseguia relaxar nem 1 segundo?!) dores horríveis, só chorava (também porque devia ter as hormonas todas a avariar-me a cabeça) e não sabia mais o que fazer... Enfim, dei as mamas por avariadas, somos muito felizes só de biberon também :)
    Tiro o chapéu a quem não desiste :)
    Ass: Anônima Catarina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah e ter saído já da maternidade instruções para dar suplemento sempre a seguir a maminha porque a maminha não tinha "nada", também não foi grande incentivo para vencer o desafio...

      Eliminar
    2. :( a informação vale ouro, mas realmente sem apoio.. pena que tenha sido assim, mas ainda bem que estão felizes! se houver uma próxima, além da informação é garantir uma CAM por perto que possa ajudar! ;) se quiser, claro!

      Eliminar
  9. Olá Joana
    Felizmente,logo no meu primeiro filho tive a sorte de conhecer a melhor enfermeira de sempre que também e conselheira de amamentação Ana Violante da Bem Nascer em Santarém.
    Não tive muitos problemas, só mesmo o conhecido por leite fraco ou seja muitos e muitos picos de crescimento,o que pode levar qualquer mãe mal informada ao desespero.
    Por achar tão importante essa passagem de informação, sempre que me permitem tento explicar algumas coisas e aconselho que procurem um profissional.
    Acredito que um dia amamentar vai voltar a ser natural. Mas para começar,era importante que nos hospitais houvessem mais conselheiras de amamentação, porque é logo aí que são cometidos os primeiros erros e quase sempre motivados por profissionais de saúde mal informados.
    O papel dos blogues como o da Joana é muito importante para que as mães que querem amamentar se sintam confiantes e se informem devidame
    Parabéns

    ResponderEliminar
  10. Comigo resultou massajar o mamilo com o meu leite depois do bebé mamar. Nunca fiquei com os mamilos gretados.

    ResponderEliminar
  11. A minha primeira vez foi complicada, nunca pensei que custasse tanto... Mal nasceu, quando a puseram na mama, foi uma maravilha, parecia que a miúda já sabia para que servia.. :) o pior foi depois, quando o peito começou a gritar, doía horrores, com umas quantas pomadas e uns agarrões às traves da cama, em 15 dias +- já tinha o peito calejado! Mamou até aos 2 anos.
    Do rapaz, um mês antes da previsão do parto, comecei a pôr uma pomada recomendada pelo obstrecta, para prevenir as gretas, não posso dizer que resultou, mas o que é certo é que não custou tanto, ou então era o cérebro que já estava programado para a dor! ;) já lá vão 14 meses de mama, espero bem aguentar pelo menos mais 10 meses... :)

    ResponderEliminar
  12. É tão verdade que quando somos mamãs de primeira viagem não sabemos como amamentar pode ser muito doloroso :-(
    Nos meus primeiros dias a amamentar parecia correr tudo bem, tirando a parte de ter de "ensinar" ao meu bebé a chuchar, ele demorava muito a conseguir pegar mas lá conseguia. Mas para a dores não estava preparada, ninguém me tinha dito que podia doer tanto. E com muito esforço lá consegui e até agora corre bem, tive a sorte de não gretar e as dores passaram. Tem sido linda esta experiência de amamentar, é absolutamente perfeito.
    Acho estes posts muito importantes para quem está a passar ou vai passar por isto. Muita força e muita sorte é o que desejo a todas as mamãs.

    ResponderEliminar
  13. Olá Joana!
    Por aqui tb se vive a grande aventura da amamentação. ;)
    Felizmente na maternidade fui seguida por profissionais que me souberam aconselhar e ajudaram nos primeiros dias, os mais importantes. Vim para casa bastante zen em relação a isso, mas se calhar tb tive sorte. Na maternidade davam um termo de chá de funcho às mamãs, para estimular a produção de leite. O que continuei a fazer em casa. E todos os dias bebo o meu leite com ovomaltine! São duas coisas boas para o nosso leitinho. ;)
    Para as mamãs que sofrem com a subida do leite, ñ hesitem em massajar as maminhas debaixo de agua quente (colocar umas compressas quentes tb ajuda), mas o quente estimula a produção. Dp devemos colocar frio para parar. Um saco de ervilhas congeladas é barato e eficaz nestes casos. ;)
    Existem tb umas copas de prata muito eficazes para evitar os mamilos de gretar, mas q ñ se houve falar em Portugal. Por aqui são da marca Silverette e são uma especie de mamilos em prata q se metem entre as mamadas, sem nenhum crème. Ñ são baratas, mas salvam a vida a muitas mães.
    Espero ter ajudado nem que fosse uma só mamã nesta etapa q ñ é facil, mas que pode ser tão boa. Nós começámos com os bicos de silicone, pois os mamilos nem se viam! E agora,1.5meses depois, e com alguma insistencia, ja mamamos sem nada. :)
    Ponham as vossas maminhas ao léu! O nosso leite é desinfectante e cicatrizante!
    Que a vossa aventura seja linda, com maminha ou ñ! :) Muitos beijinhos para todas, desta mãe da Joana mais linda. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. atenção ao chá de funcho, dependendo da dose pode ser neurotóxico.. atualmente não é recomendado, por isso, e também porque parece que está provado que nao ajuda a produção..

      Eliminar
  14. Ola a todos. Nunca escrevi mas achei que desta vez seria importante. Estou na Inglaterra, num concelho que tem um excelente apoio à amamentação. Aprendi coisas que nunca ouvi falar.

    1) Todas as Mães têm leite. E não há nada disso de leite fraco.

    2) nos primeiros 3 a 5 dias o colostrum é o suficiente. (Eu não achei que fosse e pedi suplemento no hospital mas muito pouquinho).

    3) quando o leite começa a subir é importante usar a bomba! Esta para mim foi dificil de aceitar mas é verdade. O bebe é pequenino e nao dá vazão. Depois de cada mamada tirava 15 min em cada mama. Comecou por ser so 10 ml de cada vez e a medida que o corpo se habituou foi produzindo mais e apenas O suficiente para o meu bebe. Livrei-me das Dores e dos caroços que desfazia com as mãos enquanto usava a maquina.

    4) usar creme a toda a hora incluindo antes da mamada e da maquina fez maravilhas.

    5) bebe foi bem avaliado e descobrimos que tinha a lingua presa. A Pele foi cortada as 3 semanas e tem sido uma maravilha desde ai.

    6) ainda nao vi os videos mas ensinaram me uma maneira de fazer a pega espetacular.

    7) aprendi sobre "Cluster feeding" - nao sei se ha nome em portugues - o bebé literalmente nao para de mamar durante horas nas fases de crescimento. Ê a sua forma de dizer ao corpo da Mae que esta na hora de produzir mais leite. Custa muito, mas com almofadas, agua, comida e muitos filmes sobrevive se a esta fase.

    O meu bebe vai fazer 4 semanas e ja nao precisamos da maquina e os mamilos estao muito melhores.

    Desculpem os erros, o meu telemovel confunde se todo entre as 2 linguas e nao estava com muito tempo para escrever.

    Gosto muito do blog!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa. Usava a bomba de 3 em 3 horas e nao depois de todas as mamadas.

      Eliminar
  15. A Patrícia Paiva é uma querida!!! Amamentação requer muito a nossa dedicação e informação!!

    ResponderEliminar
  16. Que post tão bom! Do meu primeiro filho tem não me informei nada de especial. Queria muito amamentar e achava que ia ser a coisa mais natural do mundo. Mas não foi. O peito gritou e ele apesar de fazer boa pega dormia muito e não ganhava peso. Tanto do primeiro como do segundo filho não senti a subida do leite, foi sempre muito suave. Agora do segundo já estava familiarizada com o conceito de livre demanda, estava mais confiante e correu tudo de forma muito natural. O peito não gretou, não precisei de mamilos de silicone, ele dorme muitas vezes comigo e mama sempre que quer. É mais fácil ignorar os conselhos, até porque está mais que à vista que o leite é muito bom! Ou seja tem corrido tudo tão bem que melhor era impossível! Já vamos nos 7 meses e até já passei 6 noites fora em trabalho e em nada comprometeu a amamentação. Em relação às bombas extratoras, eu usava uma da Chicco eléctrica, já antiga, mas demorava séculos a tirar 120 ml. Entretanto na viagem de trabalho, como tive de tirar leite no avião (voo longo curso) e a máquina é eléctrica não compatível com a voltagem do WC, tive de comprar uma manual. Senhores! Os anos de vida que eu perdi com a máquina eléctrica! Com a manual demoro 30 minutos a tirar 200ml! Não tem comparação!

    ResponderEliminar
  17. Quem disser que tudo na amamentação é uma maravilha está a mentir. O melhor conselho de todos é: livre demanda. Suponho que todas somos diferentes, mas há coisas que são excelentes para todas: uso e abuso de duche quente, de cremes de lanolina e vaselina, mamas ao leu e na pior das hipóteses mamilos de silicone. A minha primeira filha foi um paraíso, despachava o assunto em dez minutos, pegava, não largava e não bolsava. O segundo, agora com quase 4 meses, adora pegar, largar, arrotar, pegar outra vez, bolsar, etc...nunca usei discos com a primeira, parece que tinha mamas inteligentes, e com o segundo, não posso largar os discos, e aquela história de olhar para um bebé ou ouvi-lo chorar...é tudo verdade, começo logo a "pingar". Tanta coisa diferente nos dois que realmente...não há fórmulas é certo, mas alguns conselhos são mágicos :) há algo que não percebo e nunca perguntei ao pediatra: afinal há leite "fraco" ou não? Porque é que há mães que complementam a amamentação com LA? Não sei mesmo, se alguém me quiser elucidar, eu agradeço. É devido à baixa produção de leite materno? Boa continuação Joana ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a mãe amamentar em livre demanda (e alimentar-se e hidratar-se bem) e o bebé fizer boa pega a quantidade de leite produzida pela mãe é mais do que suficiente. NÃO existe leite fraco e o LA não deveria nunca ser introduzido em substituição de ajudar a mãe a amamentar de modo eficiente. O que pode existir é uma amamentação não muito eficaz que com a ajuda e informação necessárias facilmente se resolveria!

      Eliminar
    2. Eu sou a anónima lá de cima (Catarina) que desistiu ao fim d poucos dias. Conforme referi sai da maternidade já a dar suplemento sempre a seguir a maminha, porque segundo todo o mundo, não tinha leite (pois não, tinha colostro...) e não era suficiente nem pouco mais ou menos... ora a "morfar" no suplemento, a vontade de se esforçar na maminha era quase nula... de facto não sei, se era ou não suficiente, se era por ele não ter muito peso (2.800)...

      Eliminar
    3. livre demanda no meu caso era impensável, porque por ela, mamava de hora a hora ou de 40 em 40 minutos e às vezes 20 em 20, mas passava todo o dia a vomitar. Não, não era um bolsar. Eram JACTOS e jactos de leite a sair da boca dela. Eu e o pai ficávamos horrorizados com a quantidade de leite que ela mandava fora, fiquei pasmada a pensar "porra, sai assim tanto leite das minhas mamas?!". Comecei a regular as mamadas, de 2 em 2h ou 3 em 3h, mas menos de 2 em 2h não. E ainda assim ela era goooooorda, mas gorda. Mamou em exclusivo até aos 6m, e depois até aos 22 meses. Curiosamente, fiz mais livre demanda depois dos primeiros meses do que logo nos primeiros.Acho que se deve amamentar em livre demanda sempre q possível, mas há casos evidentes em que o bebé está a ingerir muito mais leite do que deve, e´vomitar a toda a hora não será, certamente, confortável para o bebé :/

      Eliminar
  18. Tenho uma bebé de 6 dias e o que me "salvou" foram as conchas protectoras de mamilos da medela.valem cada cêntimo. se estiverem aflitas coloquem o creme, no meu caso o purelan, e depois a concha.ando sempre com as conchas assim o mamilo nao toca em nada.

    ResponderEliminar
  19. Nunca me canso de ler isto!
    Ajudou-me imenso quando comecei a amamentar, ajudou-me a ter força e foco num bem maior! E quando penso no quanto cansada fico venho aqui e volto a reler!
    Obrigada Joana! É bom quando vemos que não somos as únicas!

    ResponderEliminar
  20. Ohhh meu deus...
    este vídeo deveria mesmo ser obrigatório! Agora já percebo a minha tormenta...

    ResponderEliminar
  21. Olá Joana. Obrigado por este texto!!!
    Passei por esta experiencia há 8 meses, com o meu Simão.
    A minha vontade de amamamentar era muita, e o meu menino mostrou—se logo pronto para a maminha. Todo o processo correu bem, claro que com as suas dificuldades...mas também me informei bem antes do parto, e a ajuda das enfermeiras foi fundamental, admiro muito o seu trabalho. Hoje o meu riquinho já não quer a mama, deixou ppr completo há uns quinze dias, ele próprio a rejeitou. Está a ser duro para mim(emocionalmente falando)mas sei que ele está a crescer, e ainda bem que assim é, nós mamãs também crescemos com eles.
    Obrigado Joana

    ResponderEliminar
  22. Adorei o texto. Li muito sobre amamentação e preparei'me para wsta linda fase mas o meu rebento não sabia sugar e pegava mal na mama no hospital aconselharam os mamilos de silicone mas nd fizeram. O meu príncipe tb nao tinha muita paciência e na altura de mamar eram 30m de tentativa na mama e tortura par a mim pq o meu menino chorava muito (berrava). Optei por tirar o leite com máquina pq sp tive muito leite e já lá vão 5 meses ele ainda está só a leite materno e é bem gordinho. Custa ter de tirar leite inicialmente de 3 em 3h dps passei a 5 xs diárias, dps 4 e agora tiro 3 xs. Com o regresso ao trabalho teve de ser mas há stock de leite congelado e a máquina não diminuiu a produção como se ouve falar muito. Comigo isso não aconteceu. Vamos começar a introduzir a sopa e continuar com o leite materno. Cada fase é uma aventura e a amamentação é bonita mas difícil...não é como nós falam da Prima, sogra, amiga a que corri correu td de forma fantástica. Quw bom para todas essas mulheres mas fácil não é. 😘😘 obrigada pelas dicas.

    ResponderEliminar